A greve dos Enfermeiros

O senhor Primeiro-Ministro afirmou, hoje, no Parlamento, sobre a greve dos enfermeiros, que o “exercício do direito à greve não pode ter como consequência a morte de pessoas”, aludindo a supostas declarações de um responsável da Ordem dos Enfermeiros.

O senhor Primeiro-Ministro tem toda a razão. Sendo legítimo por princípio, o exercício do direito à greve deixa de o ser quando provoca a morte de pessoas. Tal, aliás, como o exercício do direito à cativação. Quando o governo da República cativa os recursos necessários ao funcionamento do Serviço Nacional de Saúde, induzindo com tal opção o aumento de mortes ou danos irreversíveis por deficiente ou tardia assistência, incorre numa ilegitimidade não inferior à dos grevistas que critica. É pena que ninguém lhe diga isto na cara.

Comments

  1. Joao Almeida says:

    Não disseram nada ao Passos Coelho?!

  2. Paulo Marques says:

    Eu a pensar que era o tribunal que decidia, mas o primeiro-solcialista é que manda, afinal, o país está melhor com tanto investimento na saúde. Eu não percebo é porque é que esta gente não faz greve ao domingo à noite e aos feriados para não chatear ninguém

  3. joão lopes says:

    desculpe,nem 8 .,nem 80,a frase em questão responde a uma frase da bastonária da ordem dos enfermeiros,onde esta diz que com a continuação da greve vão morrer pessoas,ora acontece que a senhora enfermeira talvez(talvez,digo eu) tenha feito um juramento(defender os utentes),depois as pessoas estão a fugir para os privados(uma teoria da conspiração…ou não),e para terminar em beleza,os enfermeiros(alguns) vão votar nela,logo mantem-se na OE.,e sobe na hierarquia do PSD.

  4. Pimba na Marreta says:

    E é por esse perigo que existem os servic,os mínimos assegurados.
    O primeiro-ministro deveria saber disso.


    A Bastonária da ordem dos enfermeiros disse mesmo tal coisa?
    Processe-se já, a ser verdade!

    • joão lopes says:

      E a requisição civil.Mais uma:neste momento já se fala de proibir greves no estado,que tal? e depois admiram-se com os coletes amarelos.

  5. Anonimus says:

    Há quantos anos foi o corte da Ponte 25Abr?
    Quem incentivou, quem aplaudiu?…

    Hoje é proibido por lei bloquear vias de circulação, certo?

  6. Mr José Oliveira Oliveira says:

    É provável que venham a morrer pessoas ou a ficarem seriamente afectadas, no decurso da greve dos enfermeiros. Mas a responsabilidade não pode ser atribuída a quem é obrigado a trabalhar abaixo das condições mínimas. O ónus deve ser atribuído a quem obriga os trabalhadores a fazer greve. Esses é que são os verdadeiros responsáveis pelo que acontecer. Nada de mistificações.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: