Anedota de fim de ano

Não há nada como a boa disposição para ajudar a acabar um ano e a começar outro. Por isso decidi, a título absolutamente excepcional, sem exemplo, contar aqui uma pequena anedota:

Um dos advogados da equipa jurídica que acabou de salvar o Benfica de ir a julgamento no processo “e-toupeira”, é membro do Conselho de Prevenção da Corrupção, uma entidade administrativa independente que funciona junto do Tribunal de Contas e tem como fim desenvolver, nos termos da lei, uma actividade de âmbito nacional no domínio da prevenção da corrupção e infracções conexas (artigo 1º da Lei nº 54/2008).

Bom Ano!

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    “ Esse Senhor não será primo de uma tal Joana Marques Vidal, ex PGR, que se preocupou em levar a julgamento uns quantos socialistas, deixando cá fora a brincar aos rapazes sérios, uns quantos PàFiosos? “

    É que se não é, parece-me!

    • Alexandre Barreira says:

      ….ó Rui…….não digas isso…..cuidado com as……..”infrações conexas”……..!!!!!

  2. e nao podia ser de outro modo says:

    Mais um que veste… avental

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    E daí?
    Para que serve um advogado?
    Não há na Assembleia da República e nos partidos personalidades que funcionam em grupo para legislar sobre matéria muito quente e que,de uma forma geral, lixam o português?
    Onde está a anedota? Numa realidade que existe nesta espécie de democracia há 43 anos?
    Ou é a clubite que faz ver a existência de uma anedota?

    Lamenta-se que não haja discernimento para perceber que o que permite a lavagem fenómenos de corrupção como os verificados no Apito Dourado e eventualmente no e.toupeira e no cashball – que terá o mesmo fim – esteja na lei que protege o infractor. Foi por isso que Pinto da Costa não foi condenado (as escutas que todos conhecemos, embora verídicas, não podem constituir prova por lei) e a SAD do Benfica também não foi condenada porque a lei defende o infractor quando não há ligação hierárquica definida e clara com o alegado corruptor.

    O que está em causa é uma lei cheia de buracos e estruturada de forma a permitir a defesa e a lavagem de casos que terão muito que se lhe diga no que toca à ilegalidade.
    De resto, torcer para que este e/ou aquele seja acusado, ou ver nesta resolução uma anedota, não passa de clubite.

  4. esteve,ayres says:

    Já agora como estamos acabar o ano, e começar um novo com um numero de greves marcadas, mais do que os governos que tivemos nos últimos 40 anos! E por estranho que pareça, dizem que existe um governo de esquerda! Mas será mesmo de esquerda?! O PS colocou o socialismo na gaveta no tempo do Mário Soares. O PCP nem se quer leu as obras do Marx e Engels, dou como exemplo, o “Manifesto do Partido Comunista”. O BE é uma espécie de salada Russa com os Americanos no meio, e a chamada União Europeia! O partido dos cachorros PAN/IRA, esses nem se quer defendem os animais, e nem tão pouco os humanos… Como diria o meu querido avô um republicano convicto preso pela PIDE/DGC;: Estamos entregues as bichas, desculpem aos bichos!!!

    • ZE LOPES says:

      Ler Marx? Engels? Ora essa! Arnaldo de Matos e as suas “Teses da Urgeiriça”! A ler urgentemente quando forem publicadas. De preferência em papel “tissue” e tinta indelével. A bem da saúde dermato-rectal do proletariado.


  5. Gostei da anedota. Ainda bem que é apenas uma anedota!

Trackbacks


  1. […] via Anedota de fim de ano — Aventar […]

%d bloggers like this: