coniunctio oppositorium

Algo de extraordinário sucedeu nas últimas semanas, sem que, aparentemente, alguém tivesse reparado. Na questão venezuelana, que tem trazido ocupada a comunidade internacional depois de ter sido (in)devidamente encerrado o “dossiê Brasil”, dá-se o caso bizarro de termos do mesmo lado da barricada o Ministro dos Negócio Estrangeiros do governo português, o Dr. Augusto Santos Silva, e o “terrível fascista” – assim, pelo menos, designado por muitos – e alegado estratega e mentor dos movimentos globais de extrema-direita, o senhor Steve Bannon.

É sabido – embora mal sabido – que a política internacional tem muitas vezes destes paradoxos e que a História da humanidade se fez e vem fazendo sobre os despojos de insanáveis e aparentes contradições, as quais emergem tantas vezes da necessidade, como da necessidade emerge também a manifestação completa da essência humana, expressa no coniunctio oppositorium que Nicolau Krebs entreviu há 500 anos, mas que talvez Augusto Santos Silva não tenha interpretado do modo mais fiel ao espírito filosófico do conceito. É que, no fim de tudo, entre ele, Santos Silva, e o “terrível fascista” Steve Bannon, é bem possível que os Homens escolham aquele que se manteve fiel aos seus princípios e em nome deles actuou com coerência, desprezando o que agiu de acordo com os interesses de circunstância e jamais foi coerente com coisa nenhuma. Nem com os princípios que jamais teve.

Comments

  1. Carlos Almeida says:

    O Senhor Santos Silva, o oportunista da chamada 3ª via, que nunca levou a lado nenhum, como se provou com o Tony Blair, é dos que está na politica para se servir.
    Muito bem dito: “Nem com os princípios que jamais teve”

  2. Paulo Marques says:

    Está a dar demasiado mérito democrático ao ministro que menos dúvidas tolera sobre o caminho certo.


  3. cheira a petróleo, a ética e valores são para tótós, what else?


  4. O Sr. Guaidó é tal e, qual a Procisão Cristas…


  5. Bem visto esta evidência tão assim, Bruno Santos.

    Santos Silva
    …” agiu de acordo com os interesses de circunstância e jamais foi coerente com coisa nenhuma. Nem com os princípios que jamais teve.”
    o Bannon cá do sítio europeu e seus &Cª interesses de circunstância política predadora.

    • Carlos Almeida says:

      O Santos Silva não é referencia para nada. Conheço o bicho há mais de 15 anos e é do pior que o PS tem.
      Admira-me o Costa, que não é burro,ainda o não ter topado

  6. JgMenos says:

    Não cretinice que falte dizer para branquear o corrupto Maduro e os seus generais e comparsas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.