Fake News sobre o Passe Único na Área Metropolitana do Porto

Registo áudio de chamada telefónica efectuada para a Linha Andante (226 158 151 – Porto), onde se questionam as informações fornecidas pelo programa do Dr. Marques Mendes, na SIC Notícias, sobre o Passe Único na Área Metropolitana do Porto:

A implementação do Passe Único na Área Metropolitana do Porto tem sido um processo pouco transparente onde tem abundado a desinformação e até as notícias falsas.

Ao contrário do que tem sido afirmado, a redução de preços dos passes, para 30€ e 40€, nos transportes colectivos da Área Metropolitana do Porto, só poderá ser aproveitada por quem já é servido pelo sistema Andante, o que deixa fora destes descontos milhares de utentes que residem na Área Metropolitana do Porto, principalmente nas zonas mais periféricas.

Informação não verdadeira prestada pelo comentador Marques Mendes

Um caso gritante de desinformação foi o que fez ainda ontem Marques Mendes, no seu programa da SIC Notícias. Certamente por ter sido mal instruído, o comentador prestou informações erradas, para não dizer falsas, tal, aliás, como fez o próprio presidente do Conselho Metropolitano do Porto – que também aparenta estar mal informado -, através da publicação na rede social feicebuque da fotografia de um artigo de imprensa, sem qualquer data nem sequer identificação do órgão de comunicação social, artigo esse onde são igualmente transmitidas informações que não condizem com a verdade. Curiosamente, os exemplos escolhidos pelo presidente do Conselho Metropolitano do Porto e pelo comentador Marques Mendes foram exactamente os mesmos, sendo que nenhum deles corresponde à verdade. Mas, vamos por partes.

Marques Mendes, na sua homilia na SIC, afirmou, recorrendo a gráficos atraentes, muito bem elaborados, mas falsos, que um cidadão habitante de Lever (Gaia), que actualmente paga 111,15€ por mês para se deslocar para a cidade do Porto, irá passar a pagar, a partir de 1 de Abril, apenas 40,00€, poupando mensalmente 75,00€. Afirmou exactamente o mesmo o presidente do Conselho Metropolitano do Porto, no tal artigo não datado, nem identificado, onde simula uma espécie de duelo de argumentos com Salvador Malheiro. Acontece que tudo isto é falso. Lever (Gaia) não está coberta pela Rede Andante, não é servida por transportes públicos e os transportes privados que lá operam não aderiram ao Passe Único. Isto mesmo foi confirmado através de um simples telefonema para a linha de apoio do Passe Único (226 158 151), realizado às 11h39 do dia 25 de Março de 2019, e cujo registo áudio aqui se publica (ver início deste post).

Mais.

Marques Mendes e o presidente do Conselho Metropolitano do Porto afirmaram, faltando à verdade, que os cidadãos de Arouca, outro concelho periférico da AMP, irão igualmente beneficiar dos descontos do Passe Único. Neste caso, um utente que paga actualmente 159,75€ por mês para se deslocar ao Porto, passaria a pagar, a partir de 1 de Abril de 2019, também 40,00€, poupando 119,75€ por mês. Ora, isto é igualmente falso. De acordo com a informação prestada pela linha informativa do Passe Único, o concelho de Arouca não será abrangido por estes descontos, igualmente pelo facto de não ser servido por transportes públicos da Rede Andante e os operadores privados não terem aderido ao plano.

O mesmo tipo de informação falsa foi prestada no caso de Santa Maria da Feira, que também não está abrangida, havendo vários outros municípios da Área Metropolitana do Porto, como Paredes, Penafiel ou Santo Tirso, que ficarão excluídos do Passe Único e dos descontos que ele confere, segundo a informação transmitida durante o telefonema que aqui se reproduz.

O Passe Único, com os descontos de que beneficia quem o utiliza, é uma medida teoricamente positiva, a vários níveis. O que não é positivo, nem aceitável, é que se instrumentalize esse potencial benefício com fins de estrita propaganda, e se prestem informações falsas à população, criando expectativas sem correspondência na realidade. Tal não contribui para a credibilização da política e dos seus agentes, enfraquecendo ainda mais a Democracia e a confiança dos cidadãos nas instituições.

Comments


  1. A limitação é temporária. A parte das “fake news” é que Lever não irá ficar a 40€ a partir de 1 de abril, mas quando o Andante for estendido a todos os operadores, o que deve acontecer nas próximas semanas.
    O mesmo se passa com a CP. Para já só as zonas já servidas anteriormente são abrangidas. Não pode ir além da Trofa, ou além de Valongo ou além de Espinho. Estima-se que em breve, Maio, Junho ou Julho, tudo esteja resolvido.
    Também ainda não há passe familia. Estima-se que esteja definido em Junho.
    Estima-se.