O princípio do fim de Sérgio Conceição

Durante duas épocas, Sérgio Conceição inventou uma roda no fim de cada jogo em frente aos Super Dragões, como que agradecendo à claque pelo apoio dado.
Hoje, como resultado do empate da última jornada e respectiva contestação, Sérgio Conceição decidiu fazer a roda no centro do relvado. De forma ostensiva, agradeceu com aplausos a todas as bancadas menos à dos Super Dragões.
Estes recusaram-se a sair do estádio.
Meia hora depois do fim do jogo, os jogadores e o treinador voltaram ao relvado e dirigiram-se à claque, num estádio quase completamente vazio.
Não sei de quem partiu a ordem, mas bastava ver a azia de Sérgio Conceição para perceber que não foi dele.
O ex-treinador do Nantes, aquele que veio para ensinar e não para aprender, assinou hoje a sua sentença. O estado de graça já se foi. Se não for antes, na próxima época bastará que as coisas comecem a correr mal.
Culpa própria mas, acima de tudo, do octogenário que há 37 anos iniciou a construção de um FC Porto que hoje se empenha diariamente em destruir.
Com Jorge Nuno Pinto da Costa, vai ser isto até ao fim. Com o apoio de 79 por cento dos sócios, a patrocinarem o desvario constante, o FC Porto terá de esperar por melhores dias. A Justiça divina não falha.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    O maior problema de Sérgio Conceição é que os adeptos acham que todos os anos a equipa devia ser igual à de Mourinho ou Vilas-Boas e deviam ganhar sempre mesmo a levar com anti-jogo, muitas vezes violento, durante 90 minutos com ajuda de telepadres.
    Com ou sem a brilhante (/s) gestão da direcção, tinha os dias contados desde o jogo com o Jesus v2.


  2. Conceição sairá, e outro peão se seguirá, tal como todos os treinadores do clube monarca são, sustentado por uma milícia do pensamento, que é cão que não conhece o próprio dono.

    • Ricardo Ferreira Pinto says:

      Esse ódio ao FC do Porto é doentio.


      • É apenas um reflexo da tradicional inveja portuguesa, quem tem sucesso e não percente à casta dos baqueiros, boys, pessoas da capital ou da academia de Coimbra foi corrupto e fez coisas ilegais, é burro de nascença, no mundo “encantado” das beiras do “Tal Pai Tal filho” e “quem sai aos seus não degenera” e “em terra de cego quem tem um olho é rei”, onde é que já se viu o topete de um clube de uma terra de pessoas que trabalham e dizem asneiras ser vencedor. Não pode é pecado, é preciso voltar ao passado onde tudo era “bom” e “puro”, por graça e obra do senhor presidente do conselho. É irónico que o email do Ricardo Costa, o douto professor de direito de Coimbra que queria limpar o futebol português de coisas como o FCPorto, que ganha na Europa já comeu todos os alemães de cebolada só pode, fosse regressoaopassado@…. !!!!

        • Luis says:

          um dos clubes do regime era o F.C.Porto ,que teve presidentes como Urgel Orta figura do regime Salazarista e da União Nacional que inaugurou o estádio das Antas em 28 de Maio e fez saudação fascista de braço no ar na recepção ao Benfica na sua inauguração é assim há memórias que não se apagam e não é por uma mentira ser repetida muitas vezes que passa a ser verdade |

        • Dragartomaspouco says:

          Eu como “dragarto mas pouco”, cada vez gosto mais da quadrilha do macaco e seus muchachos.
          São só tiros nas patas imundas.
          .
          Sem esquecer o chefe deles, o “gangster do viagra”, que quer continuar a ser presidente do FCP até à cova, para fugir à merecida prisão.

          Mas o Sérgio, tinha saído com dignidade se não tivesse voltado para trás prestar vassalagem ao bando de criminosos

          Dêem tempo ao tempo, que esse lixo humano dessa claque entra em auto destruição. É só apanharem um que os outros contam tudo

          • Paulo Marques says:

            Isso já se sabe que não acontece em Carnide, não há claques.

        • António Fernando Nabais says:

          Um dos pilares do Aventar chamava-se João José Cardoso, coimbrão dos sete costados, licenciado pela Universidade de Coimbra. Era portista apaixonado. Ele há coisas!


      • Ódio ao Futebol Clube do Porto? Ó homem, eu nem vejo futebol! Mas nisto da bola ai de quem critique negativamente o nosso clube! Há logo mortos!


  3. paroie, parole, parole, parole, desejos húmidos e desportivismo tópico de toupeiras, padres e meninos queridos. Na Europa o algodão nºau engana, não há homilias……..

  4. Nuno M. P. Abreu says:

    Conversa telefónica entre PC e AA
    AA – Está, Presidente?
    PC – Estou?
    AA -Estou. Presidente Ligaram para mim a pedir-me fruta para logo à noite. Posso….Posso levar a fruta à vontade?
    PC – Não, não é preciso. Já foi mandada
    AA –Não, não é isso. É para…é para..-é para dormir!
    PC -Mas quem pediu?
    AA – O homem que vai ter consigo de tarde
    PC – Ahhh. Mas sabe… o JP ? (Jacinto Paixão)
    AA – Sim, caralho! Ele ligou para mim a pedir-me …a pedir-me rebuçado. Para logo à noite
    PC – Ahhh! Sim sim. Diga que sim senhor.
    AA -E…mas eu já…já estou….já lhe disse a ele se ele queria….se ele queria café com leite, muito escuro ou muito claro e ele disse que…Eu disse-lhe a ele “ e qual é o teu numero de habitação social?” e ele disse: Ó pá, quando chegar, quando chegar, eu digo-te depois direitinho”
    PC – Ok! Ok!


    • Portugal é como os Balcãs, nada é esquecido neste país, excepto quando envolve dinheiro e DDTs. Houve castigos, houve um falhanço claro do pavão vermelho, um professor de Direito de Coimbra como era esperado, ou convém para criar mitos como os amores de Pedro e Inês e a Universidade de Coimbra tem 700 anos (fundada em Lisboa e século XV sempre em Lisboa, mas enfim, matemática não é necessária para juristas)… mas depois quando um grande responsável do Benfica corrompe funcionários judiciários, querem nos fazer crer que o presidente é como os maridos encornados não sabia de nada. Não como gelados com a testa, e no campo na Europa, onde o algodão não engana e não há homilias o SLToupeiras bate recordes…negativos!

      • Luis says:

        existe algum processo em que o Benfica tenha sido dado como culpado ? Não, até ao dia de hoje o Benfica tem sido ilibado nos processos ,já quanto ao Sporting teve um Vice Presidente que mandou depositar dinheiro na conta de Arbitro ,é um facto ,agora temos o processo cashball ,que não sabemos como irá terminar mas existe : pagamento a árbitros e atletas de outro clube ,chega ?

        • Paulo Marques says:

          O grandioso nem tem nada a ver com os seus funcionários e avençados…

    • Paulo Marques says:

      Luís Filipe Vieira (LFV) – Eu não quero entrar mais em esquemas nem falar muito… (…)
      Valentim Loureiro (VL) – Eu penso que ou o Lucílio… o António Costa, esse Costa não lhe dá… não lhe dá nenhuma garantia?
      LFV – A mim?! F.., o António Costa? F… Isso é tudo Porto!
      VL – Exacto, pronto! (…) E o Lucílio?
      LFV – Não, não me dá garantia nenhuma o Lucílio!
      VL – E o Duarte?
      LFV – Nada, zero! Ninguém me dá!… Ouça lá, eu, neste momento, é tudo para nos roubar! Ó pá, mas é evidente! Mas isso é demasiado evidente, carago! Ó major, eu não quero nem me tenho chateado com isto, porque eu estou a fazer isto por outro lado. (…)
      VL – Talvez o Lucílio, pá!
      LFV – Não, não quero Lucílio nenhum! (…)
      VL – E o Proença?
      LFV – O Proença também não quero! Ouça, é tudo para nos f…!
      VL – E o João Ferreira?
      LFV – O João… Pode vir o João. Agora o que eu queria… (…) Disseram que era o Paulo Paraty o árbitro… O Paulo Paraty! Agora, dizem-me a mim, que não tenho preferência de ninguém (…) à última hora, vêm-me dizer que já não pode ser o Paulo Paraty, por causa do Belenenses.

      »Ó major, eu não quero nem me tenho chateado com isto, porque eu estou a fazer isto por outro lado. (…)

  5. António de Almeida says:

    Felizmente que o F.C.P. ainda não desceu ao nível a que o meu Sporting C.P. inacreditavelmente atingiu, está prestes a fazer um ano. Gostei da atitude da roda ao centro e recolha ao balneário ignorando a ultra ralé, mas depois borraram a pintura ao virem dar explicações a quem não tem qualquer direito a recebe-la. Querem ser grandes? Coloquem os olhos no Real Madrid e Barcelona que varreram com a escumalha do estádio, os “ultra sur” ameaçaram, urraram, grunhiram e de pouco lhes valeu, porque Florentino Perez foi inflexível. Os estádios de futebol precisam voltar a ser higienizados, Margaret Tatcher nos anos 80 teve um problema enorme e resolveu-o na perfeição, ainda hoje há adeptos que passam os jogos na esquadra mais próxima…

    • ZE LOPES says:

      Margarete? Tatcheire? Ahhhhhh! Ahhhhhh! Ahhhhhh! Ai que nem posso! O Almeida é tão cómico!

      Quem resolveu esse problema foram OS DIRIGENTES DESPORTIVOS! Sim! As organizações, os presidentes dos clubes, as comunidades.

      Ao contrário do que aconteceu por cá! Aqui há tempos V. Exa. tentou “correr” com um comentário meu insinuando que me estava a meter num assunto da sua família: a “família lagartista”, onde só caudas selecionadas podem entrar! Pois aí tem! Alguns “lagartos” afinal viraram crocodilos? Pois! Depois de cultivados nos aquários da “família”…cresceram!

  6. Nuno M. P. Abreu says:

    Em meados da década de oitenta, do século passado, encontrei-me num café, na Avª Almirante Reis, perto do Tribunal de Trabalho. Falamos de Futebol. Perguntei-lhe como, sendo António Garrido um conhecido adepto do Sporting, estava a trabalhar com o Porto.
    Contou-me uma pequena história. Era ele, Silva Resende dirigente do Sporting, quando António Garrido acabada a sua carreira de árbitro, lhe apareceu oferecendo-se para colaborar com o clube. Dizia possuir uma agenda onda tinha anotado todas as especificidades, podres e quejandos, que lhe permitiriam condiciona-los. Diz Silva Resende ter desde logo excluido tal hipótese.
    Não passaram dois meses e Garrido trabalhava com o FCP.
    Passado mais alguns meses, entrevistado na TV, respondeu `*a pergunta:
    – Como Sportinguista, como se sente a colaborar no FCP?
    – Só os burros não mudam!

  7. João Soares says:

    Em homenagem a todos os “Lampiões” e na pessoa do Exmº. Sr. Nuno Abreu,que se assumiu lampião,deixo aqui um dos mais belos poemas de Cesário Verde para festejar a conquista do campeonato nacional pelo benfica.

    Trá lá lá , lá lá lá
    Trá lá lá , lá lá lá
    O meu pai é Joaquim d’Almeida
    O teu pai é Joaquim d’Abreu
    O meu pai , o meu pai ,
    O meu pai foi ao c* au teu
    Trá lá lá , lá lá lá
    Trá lá lá , lá lá lá

    Nota : -Este poema pode ser cantado com a conhecida música
    do fandango ribatejano.

  8. João Soares says:

    errata : linha 10 “ao” em vez de “au”

  9. Julio Rolo Santos says:

    O futebol é como na política, quando se está na mo de cima, são só beijinhos e abraços e palmadinha nas costas mas, quando o azar bate á porta, começam os zurros ilimitados a dirigentes, treinadores e jogadores. Leva tudo pela medida grossa só os aficionados valentões se finjem-se de heróis até caírem também em desgraça.

  10. Nuno M. P. Abreu says:

    Aqui há anos, fui abordado por um vice-presidente do Conselho de Arbitragem a que presidia Lourenço Pinto, quando todos esse conselhos eram escolhidos pela Associação de Futebol do Porto, presidida por Adriano Pinto.
    Casara com uma amiga minha de infância e fora indicado pelo nosso clube para o cargo. Quando lhe perguntei sobre as vantagens que tal cargo trazia para o nosso clube confidenciou-me:
    – Lembras-te daquele caso do Vitor Correia, num Boavista- Vitória que prejudicou o nosso clube a favor do de Valentim Loureiro e foi excluído de arbitrar jogos do nosso clube? Agora já o tenho na mão. Estes dias veio ter comigo e disse-me: Dr. Quando quiser já me pode nomear. Estou pronto a apitar o Vitória. Lembras-te do ultimo jogo nosso em que ele apitou? Viste que na dúvida marcou sempre a nosso favor? Pois é. O meu cargo garante uma dezena de pontos ao nosso clube. Mas cuidado não andes a espalhar isso que eu desminto!
    Esquecia-se que, para além de ele e eu, assistiam à conversa mais dois vitorianos.

    • Paulo Marques says:

      O que vale é que o Abreu conhece o mundo inteiro, mas nunca ouviu falar de César Boaventura, Paulo Gonçalves ou Júlio Loureiro, ilustres desconhecidos.

      • Nuno M. P. Abreu says:

        Por falar em conhecer, Lourenço Pinto. conhecido como advogado de Custóias, casou com uma antiga colaboradora minha no Departamento Jurídico da Hoechst Portugesa, ao tempo na Sidónio Pais, e que hoje tanto, quanto me parece, é Juíza.

        Não conheço César Boaventura, Paulo Gonçalves, Júlio Loureiro, Fernando Madureira, Bruno Pidá, Vitor Catão Mustafá ou Fernando Mendes.