Agora que os votos estão contados

O International Consortium of Investigative Journalists foi a organização responsável pela investigação internacional que tomou o nome de Panama Papers.

Esta organização de jornalistas foi financiada por algumas instituições internacionais, entre as quais se encontram a Ford Foundation, a Hollywood Foreign Press Association e a conhecida Open Society Foundation, criada pelo filantropo húngaro George Soros.

A Open Society Foundation tem intensa actividade na Europa, particularmente junto das instituições da União Europeia. Leva o seu trabalho muito a sério. A prova disso é que encomendou a uma grande consultora internacional – a Kumquat – um estudo intitulado “Mapping – Reliable allies in the European Parliament (2014-2019)” com o propósito de, segundo as suas próprias palavras, “fornecer à Open Society European Policy Institute e à rede da Open Society, informações sobre os “Membros do 8º Parlamento Europeu susceptíveis de apoiar os valores da Open Society durante a legislatura 2014-2019”.

Nesse documento são identificados, assim, os membros do Parlamento Europeu alegadamente ”amigos” da Open Society de George Soros. Os nomes portugueses são os seguintes:

Elisa Ferreira
“Interested in economic and monetary affairs; international trade; employment issues; the European social model; structural funds, particularly the European Financial Stability Fund; and gender equality.”

João Ferreira
“Interested in post-crisis economics; fisheries; human rights in the world; international trade; and employment issues.”

Ana Gomes
“Interested in anti-corruption issues; foreign affairs; human rights in the world; the rights of all minorities; peace-building; transparency and political accountability; and the establishment and governance of the European External Action Service.”

Marisa Matias
“Interested in post-crisis economics; migration issues; public health; research and innovation; gender equality; LGBTI rights; the Israeli- Palestinian conflict; and human rights in the world.”

Liliana Rodrigues
“Interested in gender equality; employment issues; the European social model; the use of structural and regional funds; human rights; all minority rights; and human rights in the world.”

Maria João Rodrigues
“Interested in youth unemployment; employment issues; the European social model; macroeconomic issues; European integration.
Strongly pro-European; credited with the conception of the Lisbon Strategy4; helped finalise negotiations of the Lisbon Treaty (2007); widely respected voice in European governmental circles dealing with the EU; authored numerous books and articles.”

Miguel Viegas
“Interested in post-crisis economics; the European social model; and public services.”

Inês Cristina Zuber
“Interested in gender equality and employment issues.
Key figure in the Committee on Women’s Rights and Gender Equality; authored a report on economic inequality between women and men, defeated by a narrow margin due to conservative opposition (2014, previous mandate).”

Interessaria saber, agora que os votos das eleições estão contados e todos podemos continuar com os nossos afazeres, quais destes deputados são realmente “amigos” do grande filantropo húngaro e, já agora, se participaram em iniciativas – quaisquer que elas sejam – financiadas, directa ou indirectamente, pela Open Society Foundation.

Comments


  1. Um aliado não é exactamente um amigo, mas alguém que em determinada altura defende os mesmos pontos de vista.

    Um pdf, sem nada que ateste a sua origem, não passa disso mesmo: de um pdf sem origem confirmada. Que pode ser feito e adulterado por qualquer pessoa com conhecimentos básicos de informática na óptica do utilizador.

    • Bruno Santos says:
    • José Peralta says:

      ´Sarin

      Sem qualquer dúvida ! Um pdf pode ser adulterado por qualquer pessoa, mais interessada em “espreitar pelo buraco da fechadura”, procurando algo que possa pôr em causa a honorabilidade de alguém, apesar do seu currículo impoluto !

      Tome-se como exemplo Ana Gomes do PS :

      “Interested in anti-corruption issues; foreign affairs; human rights in the world; the rights of all minorities; peace-building; transparency and political accountability; and the establishment and governance of the European External Action Service.”

      Alguém, poderá ter dúvidas de que NÃO HÁ na prática constante e pública de Ana Gomes, ou Elisa Ferreira, João Ferreira, Marisa Matias, ou Maria João Rodrigues (cito estes nomes, porque os conheço melhor, sem desconsideração para com os outros) ao longo dos anos de permanência no P.E., alguém de recta intenção e sã consciência, poderá ter dúvidas de que não há um “ponto negro” que macule a sua integridade pessoal e cívica ?

      E um pdf , como muito bem diz, sem nada que ateste a sua origem, é um belo “laboratório” para qualquer “prestimosa” central de fake news, como aconteceu recentemente em Portugal !

      Paulo Pena in Diário de Notícias-11 de maio de 2019 :

      https://www.dn.pt/poder/interior/redes-sociais-ha-um-consultor-do-psd-numa-campanha-de-perfis-falsos–10887064.html

      E quando um O. Braga, um cavernícola, em 1 de Julho de 2017, num blogue ligado à causa monárquica, escreve “isto” sobre o BE :

      “Quando vejo (por exemplo) os militantes do Bloco de Esquerda defender o aborto livre, o “casamento” gay, adopção de crianças por pares de invertidos, a eutanásia, etc., pensando que seguem uma determinada linha de acção programática marxista cultural “contra o capital” — não posso deixar de sorrir, porque eles defendem exactamente o mesmo que a plutocracia internacional defende.

      O Bloco de Esquerda está ao serviço do neocapitalismo internacional representado, por exemplo, pelo Rothschild, George Soros, Bill Gates, Warren Buffet, etc.. O Bloco de Esquerda é um partido político lacaio dos mais ricos do mundo”.

      Logo tendo a interrogar-me sobre as verdadeira motivações de quem faz (ou parece fazer…) côro, com gentinha desta, ou da de outro blogue que tem a suprema e ridícula empáfia de se considerar um relógio-despertador: o “acordar Portugal”…

      “Agora que os votos estão contados”, felizmente Portugal mostrou que está atento…e acordado !

  2. José Peralta says:

    Fernando Medina- Presidente da Câmara Municipal de Lisboa – (Partido Socialista) presente como convidado nas reuniões secretas do Clube Bilderberg em 2019, convidado por Durão Barroso !

    Convite que não tinha aceitado em 2016, por razões de agenda, as comemorações institucionais do Dia de Portugal.

    Ora então, vamos lá “sacrificar” o homem…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.