Estado Novo ou PREC, CDS?

Como notou um notável indivíduo que não sabe estar, Pedro Mota Soares e Assunção Cristas conseguiram, penso que no mesmo dia, fazer o pleno. Numa acção de campanha em Viseu, Mota Soares afirmou qualquer coisa como “parece que se voltou ao PREC de 1974 e 1975”. Assunção Cristas não lhe ficou atrás. Mais a norte, algures entre Vila Real e Miranda do Douro, a líder do CDS agitou o papão fascista.

Como penso que já terão reparado, estamos aqui perante duas situações no mínimo estranhas. A primeira tem que ver com a estratégia de, no mesmo dia, a poucos KMs de distância, altos dirigentes do mesmo partido acusaram o governo (e a maioria de esquerda) de terem conseguido a proeza de fazer o país regressar, simultâneamente, ao PREC e ao Estado Novo. Assim, sem respeito nenhum pelas leis da física.

A outra diz respeito a tiros que saem, estranhamente, pela culatra. Então andam-nos a contar sobre os horrores do PREC desde que somos crianças, e agora dizem-nos que o PREC é mais ou menos isto? Então e os milhares de executados e presos políticos, as catedrais profanadas, a fome e a miséria? Se foi isto, devo dizer que estava à espera de pior. Não está a ser assim tão mau.

Quanto a Assunção Cristas, seria igualmente prudente a não utilização de armamento do calibre do Estado Novo. Quando se lidera um partido onde saudosistas, antigos membros do velho regime e até altos oficiais do salazarismo coabitam, onde, inclusivamente, existe uma “tendência”, com relevância no partido e algum espaço mediático nos locais do costume, que defende e elogia abertamente o Estado Novo, a líder do CDS deveria – digo eu – pensar duas vezes antes de se meter em trabalhos. Não é por acaso que o CDS se está a afundar e a permitir que o PAN se aproxime.

Comments

  1. POIS! says:

    Pois!

    Parece que as coisas estão a correr um bocado mal a Cristas mas os ventos estão a mudar!

    O Portas já está na campanha! E esperem até que o Nuno Melo seja libertado e também entre! O Melo é um grande especialista em PREC e o Portas em Estado Novo!

    Os candidatos de topo do CDS já podem respirar fundo! Se não conseguirem ser eleitos para a Assembleia Nacional ainda lhes restará a Câmara Corporativa.

    • abaixoapadralhada says:

      O problema da Cristas é o tamanho do taxi.

      • POIS! says:

        Pois!

        Mas Cristas não vai cair nos erros do passado. Já mandou alugar uma caravana de camelos para transportar os eleitos no dia da apresentação. Assim parecerão mais muitos.

  2. JgMenos says:

    Será que a noção de social-fascismo poderá esclarecer a contradição?

  3. João Rêgo says:

    Em vez de pensar, sinta. Do Fascismo ao Estalinismo, vai um pequeno passo, a diferença reside apenas no facto, de que para os pseudo-intelectuais, o segundo é politicamente correctoa, procurando esquecer os milhões, que escravizou e matou na URSS, DE má memória.

    • Paulo Marques says:

      Pois. Já esquecer os milhões os milhões que o capitalismo matou nas colónias, no tráfego de escravos, nas repartições do médio oriente, na fome irlandesa, na fome indiana, no Vietname, mais aquelas que se apoiaram indirectamente no Chile, na Colômbia, no Panamá, no Irão, no Afeganistão, mais aquelas de apoio aos filhos da puta bons em Israel, Arábia Saudita, Egipto, Síria… são tudo boas causas, claro.

    • E o burro sou eu ? says:

      Querem ver que me andaram a enganar estes anos todos e foram os Sovieticos que invadiram os Nazis na Alemanha ?

Responder a Paulo Marques Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.