O diário pessoal de Rui Pinto

rp.jpg

Imagem via Shifter

A forma diligente como o Ministério Público tem conduzido o caso Rui Pinto, faria corar de vergonha o Ministério Público que conduziu certos outros casos, envolvendo indivíduos que, de forma consciente, prejudicaram gravemente os portugueses e o país, provocando ondas de choque por todo o tecido social, imunes ao grosso das penalizações previstas pela lei.

No caso Rui Pinto, tudo é célere. Todos os prazos se cumprem. Todos os recursos existem. Tudo parece ser possível, incluindo violar a lei. Há dois dias, com destaque residual nos órgãos de comunicação social, foi divulgado que o diário pessoal de Rui Pinto foi confiscado pelo MP, à margem daquilo que a lei permite.

O óbvio é o óbvio: o Estado de Direito não funciona para Rui Pinto. Mas não é o único alerta. Existem mais. Um deles diz respeito ao precedente que se abre. Hoje é o Rui Pinto. Amanhã, quem sabe, poderás ser tu. Depois não te venhas queixar que a lei não funciona.

Outro tem a ver com a celeridade, algo que raramente associamos à justiça portuguesa, e que neste caso nos remete para as melhores práticas de um qualquer pais escandinavo. Quem terá Rui Pinto incomodado, para que este processo se processe à velocidade da luz? Quantos tubarões estarão a nadar em círculos, a roer as unhas com os seus dentes enormes, na ansiedade de subir à tona?

Outro ainda é a futebolização do tudo, não no sentido de envolver negócios e clubes de futebol, mas no sentido de se assistir à linchamento público de um tipo que, tivesse divulgado a lista de jornalistas avençados pelo BES, seria um herói nacional, aclamado pelas redes sociais. Tendo colocado uma instituição da dimensão do SL Benfica no limbo, transformou-se no inimigo público nº 1 para metade da população portuguesa.

Confiscar o seu diário pessoal, para além de ilegal, é algo que só imaginamos num regime ditatorial. Mas diz-nos muito sobre até onde se está disposto a ir para silenciar Rui Pinto. É bom recordar que Rui Pinto não se limitou a revelar informação sobre o Benfica. Também o fez sobre Porto e Sporting. E que nada disto está a acontecer por acaso. E que este sequestro democrático nos deve preocupar a todos. Não augura nada de bom.

Comments

  1. Dragartomaspouco says:

    Quem deve querer silenciar o Rui Pinto foi quem lhe pagou,
    O gangster do viagra e a sua quadrilha deve andar preocupado

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Que há futebolização no caso da “extorsão e roubo de documentos”, parece-me óbvio.
    Há apenas um clube que defende Rui Pinto como se ele fosse um Robin dos Bosques, um paladino da justiça (!!!) e um outro que o ataca como se ele fosse o Al Capone.

    Agora o que me baralha e me indica que o João Mendes aderiu à futebolização – a sua redacção é clara sobre o lado em que se coloca – são as suas afirmações. Diz que:

    “No caso Rui Pinto, tudo é célere. Todos os prazos se cumprem. Todos os recursos existem.”
    Parece-lhe mal? Está contra a celeridade e o cumprimento de prazos? Não percebo do que se queixa.
    Se não, deveria dar este caso como um bom exemplo e não como um exemplo imbuído de uma crítica ao sistema judicial.

    E continua:

    “O óbvio é o óbvio: o Estado de Direito não funciona para Rui Pinto …”
    Que estado de direito existe neste país? Está à espera que funcione o que não existe? Porque puxa o caso para a existência de um estado de direito para o caso da “extorsão e roubo de documentos”, depois dos considerandos que faz sobre a banca e a forma como os bandidos são tratados em Portugal pelo Arco da Governação?

    O seu último parágrafo é claro nas suas intenções. O futebol está mesmo aí e já percebeu que há um clube que, se Rui Pinto fosse liberto, respirava de alívio. Porquê, não sei …
    Para terminar, o que eu quero é que se investigue tudo: A extorsão, o roubo e a matéria roubada. Sobre os clubes, borrifo-me.

    A minha preocupação é também com a justiça, mas não neste caso que, de acordo com as suas palavras está a funcionar célere e a cumprir prazos. A minha preocupação é contra a inexistência de um estado de direito e ainda, contra aqueles bandidos que entram no que é meu e que, eventualmente, me pretendam roubar ou extorquir.

    • Paulo Marques says:

      Há apenas um clube que defende Rui Pinto como se ele fosse um Robin dos Bosques, um paladino da justiça (!!!)

      Se fosse verdade, pagavam-lhe a defesa, como outros fazem a assassinos, traficantes de droga e demais não-funcionários. Quando muito, lembram o que se faz e se diz noutros países.
      Somos um país de bons costumes, só a polícia e o ministério público podem violar a privacidade.

      • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

        Eu não sei se o clube paga ou não.
        Mas sei que um dos indefectíveis supporters desse clube e advogado de Rui Pinto, também está indiciado pela prática de um mesmo crime (extorsão).
        Às vezes, corre mal …
        De resto, sobre o clube que o defende, disso, não há dúvidas. O outro, afastou-se …

        ” …Somos um país de bons costumes, só a polícia e o ministério público podem violar a privacidade…”.
        Não entendo como se atacam os ataques à privacidade individual e é-se tão complacente com que Rui Pinto fez.
        Futebolização …

        Isto, note, independentemente da matéria roubada que, entendo, deve ser analisada e julgada. Mas para mim, um criminoso é um criminoso. Se potencial, se real, a ver …
        E um crime é e será sempre um crime.

        • Paulo Marques says:

          A correspondência é tão privada como os programas da NSA revelados por Snowden, ou a chama do Trump ao Zelensky. É negócio, puro e duro.
          E o puto até pode ter cometido crimes, também não parece fiável… mas é isso que merece todos os recursos do estado, quando ao lado se trafica drogas, se ameaça pessoas e se trafica influências como se fossem rebuçados?

          • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

            Caro Paulo Marques.
            Não posso deixar de lhe dar razão, mas eu vim aqui discutir o caso de um ladrãozeco e extorsor.
            Também posso discutir o tema da droga e o tráfego de influências. Mas não é esse o tema.
            O tema central roda à volta de um roubo, uma extorsão (que se saiba é só uma) e a agilidade da justiça neste caso. Acho que deveria ser tomado como caso modelo e, naturalmente, deveremos denunciar e pedir a mesma agilidade em tantos outros casos que nos têm feito andar a penar.

        • Maria p says:

          Sr Ernesto o sr não sabe do que fala ou tem alguma algum benefício certamente ou então a idade já não permite lucidez de pensamento

          • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

            Eu quero que a Srª se dane.
            Não me conhece de lado nenhum para vir falar como fala. E ainda por cima, não diz nada. Limita-se a ser uma papagaia que diz mal e engole, de seguida, a raiva da sua maledicência.
            Que benefício? A Srª conhece-me de algum lado para deitar a verborreia que deita pela boca fora?
            Como se atreve a dizer que eu tenho benefícios?
            E como já não sabe dizer mais nada, atira-se à idade. Tenha respeito.
            Mais vale ser idoso e lúcido que vir para estas mandar pedras como a Srª faz. Gosta de bandidos? Então está a classificar-se.
            É pelas “Marias p” desta vida que o país está como está.
            Discuta ideias se quiser, mas não se esconda atrás de um anonimato qualquer para vir aqui mandar-se às pessoas.

          • abaixoapadralhada says:

            Vais com as outras ?

  3. Paulo Marques says:

    Não se esqueça dos interesses do Jorge Mendes…


  4. O que eu queria era que nos outros casos a justiça funcionasse como tem estado a funcionar com Rui Pinto, célere e a não se deixar pela vontade de alguns na comunicação social. Certo que talvez tivéssemos mais uns presos da política, do futebol e do mundo empresarial público e privado. Mas não é por estar a funcionar bem neste caso que critico a justiça aqui, faço por ilibar outros, mas já Camões há séculos dissera:
    Os bons vi sempre passar
    No mundo graves tormentos;
    E para mais me espantar,
    Os maus vi sempre nadar
    Em mar de contentamentos.
    Cuidando alcançar assim
    O bem tão mal ordenado,
    Fui mau, mas fui castigado:
    Assim que só para mim
    Anda o mundo concertado.

    Mas ao menos Camões reconhecia que para ele estava o mundo certo e não pedia o seu desconcerto.

  5. Maria p says:

    Obrigada finalmente uma noticia que não foi manipulada este caso do Rui Pinto é uma vergonha nacional Internacionalmente é um herói em Portugal um criminoso temos todos consciência disso e ninguém faz nada

    • Dragartomaspouco says:

      O Rui Pinto é tão criminoso como os “maluquinhos” incendiários que são presos mas que nunca se sabe quem lhes pagou para atear os incêndios.

      Mas este está preso e sabe-se quem lhe pagou. Será que vai confessar ou como os incendiários tem medo que o matem se falar?


      • Criminosos são aqueles que ele denunciou, mas esses estão protegidos pelos comparsas.

      • Paulo Marques says:

        Quem ameaça, mata, agride, assedia e por aí adiante faz parte da claque do clube mais abaixo. Claque? Não, adeptos desorganizados à margem da lei.

  6. fernando manuel ventura da silva says:

    Na verdade este MP está a ser uma nódoa e está a prestar um péssimo serviço ao País, ao povo Português, à nação, à Democracia, à verdade desportiva e às Finanças Públicas!!
    Já que este. MP pelos vistos só serve para proteger o “sistema”, governo de corruptos e quem ilegalmente ganha dinheiro, protagonismo, GLÓRIA às custas do sistemapolitico, EU PESSOALMENTE NÃO VOU VOTAR. fmvsilva@g


  7. Em Portugal o polvo tem muitos e muito fortes tentáculos.
    Em Portugal prendem-se os denunciantes e soltam-se os criminosos.

  8. Jose martins says:

    Este tipo de jornalismo , é um absurdo.
    Mistura tudo para defender um gatuno.

  9. Julio Rolo Santos says:

    Já se percebeu que Rui Pinto tem de ser silenciado e sentenciado porque teve a coragem ou a ousadia de se meter com gente de fraque e chapéu de côco. No nosso país,quem se mete com eles, leva. Foi assim com os famosos submarinos é assim com os banqueiros e outra ladroagem que andam por aí armados ao pingarelho a viverem á custa dos empréstimos bancários fraudulentos. Nós, o povo que trabalha e paga impostos vive com a canga em cima do pescoço e bico calado.

    • Dragartomaspouco says:

      O Rui Pinto é um avençado do “gangster do viagra” , também conhecido pelo apito dourado, que corrompe o futebol português há 20 anos.
      Vou-me fartar de rir quando ele finalmente falar

      • Paulo Marques says:

        Ah, bom, só é mau porque é avençado do clube com a cor errada, se fosse da enorme lista da outra cor estava tudo bem.

  10. Francisco Pinto says:

    Estás muito preocupado com o bom funcionamento da investigação porquê? Estás preocupado que a verdade venha por aí?

  11. Gabriel Fernandes says:

    É pena que só se preocupem com o sequestro democrático deste caso, quando todos os dias assistimos impávidos e serenos a outros tantos mais graves, praticados por quem nos governa e não ouço uma só palavra dessa ilustre defensora do justiceiro. Pois, não dá jeito pela cor do partido, caladinha como um rato. Ela e o poeta, o defensor da maternidade que está uma vergonha, mas nem um pio. Viva a Chulocracia da Chulolândia dos Chuchalistas!

  12. Lolada says:

    Espero que a justiça portuguesa e o estado português sejam enrrabados pelo tribunal europeu… Não temos uma democracia estamos a precisar de uma guerra civil.. Que foda Costa e Marcelo de vez…

    • Paulo Marques says:

      Os governantes não se importam de pagar essas multas, trocam notícias que ninguém vê e multas queoos outros pagam para manter o respeitinho por quem lhes paga o partido.

    • brasuca pro brasil says:

      Lolada

      Tens pinta de gaçadeus ou em linguagem de tuga, és brasuca

      Por isso cala a fossa

  13. António Pais says:

    Uma vergonha está justiça


  14. Elevando a fasquia, que se preste atenção, por afinidade com tema de denunciantes à situação deste valente e corajoso Julian Assange e à barbárie de umanos que o matam e torturam lentamente de modo cobarde e cruel na Guantânamo inglesa :

    https://www.resistir.info/varios/assange_torturado_16set19.html

  15. E o burro sou eu ? says:

    “à barbárie de umanos” ???????????
    UMANOS ??????

  16. Porconta says:

    Um comentário nada tendencioso e isento como é raríssimo ver… Vamos todos proteger o menino porque ele não fez nada de mal, é ui má injustiça julgar o menino que nunca fez nada de mal, até se conhece bem qual era o seu meio de subsistência.😁😁😁

    • Dragartomaspouco says:

      Pois se naquela quadrilha o bandido Madureira chama em publico e com testemunhas, de macaco um jogador negro da equipa adversária e a UEFA diz que não foi nada …
      Com bandidos é de esperar tudo

  17. Totto Caballieri says:

    Eu digo e repito, o GRANDE PROBLEMA EM PORTUGAL SÃO OS POLITICOS

Responder a brasuca pro brasil Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.