No governo Bolsonaro indígenas brasileiros passam fome

Cerca de  64 famílias da etnia guarani-kaiowá que moram no Mato Grosso do Sul  não recebem mais as cestas de alimentos que eram entregues com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai). A noticia foi dada pela BBC News Brasil.

Varias etnias indígenas brasileiras estão sofrendo com o atual governo classificado como anti-indígena e que só atende as demandas de fazendeiros e grileiros. Bolsonaro chegou a declarar que durante seu governo não demarcaria novas terras a indígenas, mesmo as que já estão em processo como é o caso da aldeia  Pyelito Kue ocupada pelos indígenas em 2011.

_110694973_foto7-marceloaugustoxavier_mariovilela-funai

Presidente da Funai Marcelo Augusto Xavier, é ligado a bancada do agronegócio no Congresso.

Como parte de uma política agressiva aos indígenas o presidente brasileiro designou para presidir a  FUNAI ( Fundação Nacional do Índio),  Marcelo Augusto Xavier que é ligado à bancada do agronegócio no Congresso ,  e que obviamente, atua pelos interesses desse setor.

A media soma-se a outras ações do governo como incentivar a evangelização de tribos isoladas como denunciam vários indígenas e indigenistas.  O massacre de indígena continua.

A Constituição de 1988 garante aos indígenas o direito de manter sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições — e também os direitos sobre as terras em que sempre viveram. É papel da União demarcar essas terras e protegê-las, segundo a atual Constituição brasileira (art. 231).

Fonte. BBC News Brasil, Brasil de Fato.

 

Comments

  1. Carlos Almeida says:

    Brasil de fato, mas sem gravata.
    O Bolsonaro é que é “índio” , não são os povos indígenas.

    • Pedro Vaz says:

      “O Bolsonaro é que é “índio” , não são os povos indígenas.”

      Nossa…que “racismo” e “xenofobia” e “Nacionalismo” e “populismo” que vai praí. Engraçado como os standards mmudam completamente quando as raças e étnias mudam.

      Mantenha um standard caro Carlos Almeida e diga: “Os indígenas do Continente Americano foram multi-culturalizados”

  2. Pedro Vaz says:

    Mais uma vez os médias do neo-feudalismo Globalista (esta é a BBC uma das piores) a usar os indios e a Amazónia para atacar o Bolsonaro. A carneirada lorpa engole sem sequer pensar nas vezes que a BBC mentiu para vender a agenda Imperialista da Santa Democracia Liberal Ocidental ™ (leia-se: neo-feudalismo Globalista)

    • Paulo Marques says:

      Isso vem do anti-globalista que defende que qualquer um com 50000€ deve poder comprar a nacionalidade, certo?

      • Pedro Vaz says:

        Nunca defendi tal coisa e como uma pessoa que acredita que a elite económica está a cometer um deliberado genocídio por substituição étnica dos povos Europeus nunca irei defender tal coisa.

        • POIS! says:

          Ah! Pois!

          Sabemos até que as elites não brincam e V. Exa. está na lista dos que vão ser substituídos ( a lista foi sacada tornada pública pelo Rui Pinto, obviamente).

          Mas não se preocupe, que não é para já. O seu substituto ainda está a ser engordado, lá em Miranda do Douro. As elites não brincam e querem que a substituição passe despercebida. Neste caso vai ser fácil.

        • Paulo Marques says:

          Está a cometer um genocídio por preferir manter-se fiel à doutrina austeritária que adia para amanhãs que cantam a recuperação económica por medo de uma inflação que não existe.
          Tal como os Vistos Gold, o partido salvífico que vem fazer diferente não tem problema nenhum com isso, pelo que é melhor mudar de voto.

    • POIS! says:

      Ora pois, muito bem!

      Tudo serve à BBC para atacar Bolsonaro! Ainda ontem transmitiram um documentário sobre a Amazónia em que aparecia a própria Branca de Neve (não se sabe como foi parar à Amazónia, deve ser “fake”) acompanhada da escola de samba “Reduzidos de Parintins” a culpar o Bolsonaro. Dizem que, desde que ele chegou ao poder, levou os macacos todos para Brasília para alimentar o Governo Federal e agora já nem podem comer especialidades que fazem parte da sua cultura ancestral como “Macaco-prego à Braz” nem um “Macaco-barrigudo à Gomes de Sá” ( o que prova que a herança portuguesa se espalhou pelo mundo! Qual colonialismo, ó esquerdeiros?).

      Como consequência, vários macacos chegaram mesmo a ministros e as outros cargos importantes, como o de motoristas dos Bolsonaros números “um” , “dois”, “quatro” “cinquenta e sete” e “vinte milhões em cinco minutos”.

      O quê? “A carneirada lorpa engole sem sequer pensar(…)?”. Ó Sô Vaz tenha cuidado, isso dá cabo da sua saúde! Pense sempre um bocadinho antes de engolir! Pode dar cabo, ainda mais, da sua garganta e isso pode pôr em causa a sua carreira de fadista anti-globaleirista. Seria uma pena!

      Mas louva-se a sua preocupação de avisar a malta lá do “Chega”. É que lá há carneirada que pensa que a tática da “Garganta Funda” dá resultado mas os filmes provam que nem por isso.

    • brasuca pro brasil says:

      Mais um bandido brasuca a vomitar merda em Portugal

      Brasuca pro Brasil

  3. Rui Naldinho says:

    A Lucinha escafedeu-se?

    • POIS! says:

      Pois parece que sim!

      Segundo apurei estava a escrever um comentário sobre o combate do Bolsonaro à criminalidade quando lhe entraram pelo quarto um bando de mascarados e lhe roubaram o portátil.

      Ainda pensa em recuperá-lo, mas não sabe se deve tentar na favela ou na esquadra mais próxima. Não sabe ainda de onde vieram os meliantes. A falta de fardas na polícia dá nestas confusões!

  4. JgMenos says:

    «o direito de manter sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições»

    Seguramente as cestas de alimentos não faziam parte desse direito. Se era compensação por terras expropriadas, haverá que determinar-se que assim seja e se essa é solução definitiva.

    Como o costume, não se tratam assuntos, alimenta-se a cambada com episódios!
    A política feita novela.

    • Paulo Marques says:

      É, podem fazer como os zionistas e dizer que os outros são atrasados por não crescerem comida no deserto.

    • British says:

      What ?

    • Pedro Vaz says:

      A Nova Ordem Mundial Anti-Humana não pode usar a razão para vender a agenda porque é impossível, tem que usar a emoção (telenovela).

      Infelizmente isto resulta porque metade das pessoas são mulheres (lado direita do cérebro dominante = emoção acima da razão) e muitos homens estão efeminados.

      • POIS! says:

        Pois claro!

        E a prova é que, no caso vulgarmente conhecido como “Rapunzell Leaks”, a Rapunzell perguntou ao Principe, quando este chegou ao cimo da torre muito alta e muito antiga do castelo muito alto e muito antigo, que era propriedade de uma Feiticeira muito alta e muito antiga, o que queria fazer, apontando para o magnífico colchão da cama em dossel dos seus aposentos, este respondeu, apontando para o pechiché, que queria fazer uns naperons em ponto de cruz para oferecer à avozinha!

        Foi a prova provada de que o Príncipe estava fortemente efeminado por influência direta da NOMA-H que o tinha posto a ver sessões contínuas do “Bem-vindo a Beirais” para lhe vender a agenda!

        É isto que o povo tem de saber e não sabe porque os que sabem não dizem e os que dizem não sabem e todos somos pasto de forças ocultas que manobram na mais obscura escuridão e nos impingem a sua perfidamente maléfica agenda por meios disfarçadamente subreptícios! Uma vergonha!

      • Paulo Marques says:

        Isso de só uma certa parte das pessoas contaram para a Humanidade tem um nome, só não me lembro agora de qual.

Responder a POIS! Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.