Pablo Escobar, Luís Filipe Vieira e António Costa

Durante anos, Pablo Escobar foi o dono da Colômbia, ao ponto de lhe ter passado pela cabeça, um dia, vir a ser presidente.
Conseguiu-o graças a uma rede de interesses e de influências que misturava a corrupção com o terror.
Tinha na mão alguns dos mais importantes políticos colombianos, elementos da Justiça e todos os altos quadros que de alguma forma lhe garantissem uma posição privilegiada perante o Estado e as instituições.
Escobar sentia-se superior ao próprio Estado, que de resto abominava. Durante anos e anos, riu-se das leis e da Justiça. Estava protegido pela lei do dinheiro.

Luís Filipe Vieira, condenado ladrão de camiões que não pagou pelo crime cometido, anda há anos a rir-se da Justiça portuguesa. Porque se sente protegido pelo cargo que ocupa, o de presidente de uma instituição que é um Estado dentro do Estado. Nunca será condenado enquanto for seu presidente.
Ao longo dos tempos, recorre a quem lhe pode dar as garantias de que precisa. E não é esquisito: tanto chega a acordo com um funcionário judicial que vasculhe o curso dos processos em que está metido como saca do bolso um primeiro-ministro quando as coisas apertam.
Quanto a António Costa, não passa de um idiota útil. Faz o que for preciso para se manter no poder, nem que para isso tenha de apoiar um ladrão de camiões condenado que vai com um calote, pago por todos nós, superior a 700 milhões. Já conhecemos o oportunista de ginjeira.
Entre muitas reacções e notícias, que atacam Vieira como nunca antes se viu (um dia, Pablo Escobar também perdeu a imunidade que tinha), sobressai um silêncio ensurdecedor, o do Partido Comunista. Por que será?

Comments

  1. Paulo Marques says:

    O aspirante a populista Chiquinho também vociferou, esquecendo-se de quem era o líder da sua bancada parlamentar.


  2. A choldra!

    • POIS! says:

      Pois o nosso muito obrigado a JgMenos!

      Por partilhar generosamente connosco o seu júbilo ao regressar a casa! É destes pequenos gestos que a Humanidade é feita.

  3. dragartomaspouco says:

    A bimbalhada corrupta, já se esqueceu de quem durante mais de 20 anos comprou juizes de direito e arbitros de futebol para se manter como rei dos bimbos.
    Vamos ver o que diz o bimbo junior

    • Paulo Marques says:

      E nem um emailzinho sobrou? O homem é mesmo competente, carago, merece o que mete ao bolso.


  4. Espantoso como uma aventesma adepta do capo condenado por corrupção critica um discípulo do capo.

    • Paulo Marques says:

      Foi condenado? Em que instância?

      • dragartomaspouco says:

        Toda a gente sabe em que instância é que o Gangster do Viagra “NÃO FOI CONDENADO”.
        Mas toda a gente, menos os adeptos do “Crime Organizado”, conhece os crimes do Bimbo.
        Todas as provas existiam. Os amigos juízes que avisam os criminosos para fugir para Espanha, é que as não consideraram. Mas há horas de video com essas provas

  5. Jose Oliveira says:

    Independentemente do tiro no pé do Costinha mais os presidentes da CML e da CMS, o que mais me indigna é o facto de muita gente que aparenta integridade, insistir em apagar os desmandos e crimes de gerentes de clubes apenas porque gerem o seu pp clube. Com estas e outras do mesmo calibre (lembro o Damásio) é que o futebol vai parar ao mesmo esgoto que é o Big Brother. E ainda dizem que o “desporto” faz bem à saúde…

  6. Carlos Silva says:

    É tudo da mesma laia!

    Preparem-se para uma segunda vaga sócretina…

  7. Filipe Bastos says:

    Para que, como dizia o outro, fique tudo claro clarinho:
    — o Benfica é uma máfia.
    — o Porto é uma máfia.
    — o Sporting é uma máfia.
    — toda a canalha futeboleira nacional é uma máfia.
    — toda a canalha futeboleira mundial é uma máfia.

    O futebol em si nada tem de mal: é um jogo divertido, popular, joga-se em qualquer lado e faz bem à saúde. O problema é o futebol profissional; o dinheiro obsceno; a corrupção; a máfia da bola; a carneirada acéfala que lhes lambe o cu e lhes come a trampa.

    Os maiores mafiosos do país estão no futebol, o que, num país com esta classe pulhítica e estas ‘elites’, é obra.

    À cabeça, o Pintinho e o Vieira. Benfica e Porto são os maiores esgotos da bola. O Sporting bem tenta, mas é apenas um esgoto secundário. Nota: sou (era) do Sporting, em tempos até liguei à bola. Mas hoje tenho mais de 15 anos. E olhos na cara.

    • Paulo Marques says:

      Só há uma agremiação com fortes suspeitas de manipulação/corrupção de polícias, juízes e políticos, a favor quer desta, quer do presidente, bem como colaboração com advogados e imprensa para a limpeza de um grupo de agressores, traficantes, e até assassinos.
      Podem ser todos pouco recomendáveis, ter ligações políticas que não deviam ter os contornos que têm, extravasar a legalidade e, claramente, falta de ética e moral; mas máfia, só há uma, com sentimento de impunidade só comparável com Berardo.

      • Filipe Bastos says:

        Uma? Não sei em que país vive, mas em Portugal há e sempre houve três clubes especialmente trafulhas, escandalosamente beneficiados, evidentemente corruptos: Benfica, Porto, Sporting.

        O Benfica é, a par do Paralamento, o maior bordel do regime. É também o ralo do regime: toda a merda lá vai parar. É como o PS. E tal como no PS, a sua impunidade é total. O Bosta e o Vieira mandam nisto tudo.

        O Pintinho Mafioso é o corrupto mais mete-nojo do país, da Europa, quiçá do Mundo. Não há máfia mais reles que o FC Porto: o velho nojento e o seu capanga ‘macaco’ são o grau zero do esgoto futeboleiro.

        O Sporting, na candura da minha infância, parecia-me melhor ou, vá lá, menos mau. Depois percebi que era apenas menos bem sucedido.

        A carneirada futeboleira passa os dias a discutir ‘o meu corrupto é menos corrupto que o teu’. Patético, não acha, Paulo? Já imaginou alguém defender o Pintinho Mafioso, por exemplo? Ou tentar branquear a máfia FCP?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.