Le Quatre Cents Coups

Le Quatre Cents Coups é um filme de 1959, realizado por François Truffaut, que retrata a vida atribulada e subversiva de um jovem parisiense cujo temperamento o coloca em luta permanente com a figura da autoridade, representada nos seus pais e nos seus professores.
Antoine Doinel – assim se chama o jovem – cresceu na cidade de Paris durante a década de 50 do século XX, revelando, no seu desenvolvimento e diálogo com o mundo, um grau acentuado de incompatibilidade entre a sua natureza intrínseca e as figuras, dispositivos, códigos, instituições e estruturas normativas representativas do poder ortopédico. O seu confronto com esse sistema de produção dos corpos, controlo, vigilância e punição, constitui um exemplo paradigmático das tensões que naturalmente se geram no embate entre a liberdade do indivíduo, enquanto Sujeito soberano de toda a sua potência vital, e os mecanismos sociais e institucionais de adestramento e constrangimento dessa liberdade e dessa potência, colocados em prática e acção repressiva em nome de uma Ordem necessária ao funcionamento do organismo social e ao exercício do verdadeiro e legítimo poder soberano, exercício esse cuja exclusividade pertence ao Panóptico, ao sujeito detentor do monopólio da violência legítima, corporizado pelo Estado Civil.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.