Luis Filipe Vieira, Promovalor e BES entram num bar….

Resumo dos primeiros minutos da ida de Luis Filipe Vieira (dono da Promovalor e presidente do Benfica) à Assembleia da República (caso devedores do BES):

“Foi o BES. Não me lembro. Foi a pandemia. Não sei. Foi o BES. Foi a crise de 2011. Não me lembro. Do Brasil é com o meu sócio. Não conheço. O meu sócio é que os conhece. Não temos conhecimento de nada disso. Se quiserem enviem as perguntas por escrito”. É isto. A culpa vai ser do motorista.

Comments

  1. Luís Lavoura says:

    E é este tipo de pessoa que o Benfica elege como presidente.

  2. Luís Martins says:

    Tão preocupado que está com LFV.
    Já a impunidade do capo não o preocupa.

  3. Filipe Bastos says:

    Correcção, Lavoura: é este tipo de pulhas e trafulhas que todos os clubes, sobretudo os grandes, põem à frente das suas máfias.

    E é este tipo de pulhas e trafulhas que os adeptos da bola toleram, elegem e até aplaudem, desde que, conforme o caso, ganhem umas taças ou não desçam de divisão.

    A cereja no bolo é que os adeptos nem ganham nada com isso; é puro carneirismo e alienação. São otários e gostam.

  4. Rui Naldinho says:

    “Não desviei esse dinheiro para contas pessoais, seja aqui em Portugal ou em qualquer outra parte do mundo”, ..
    “Não tive perdão de divida nem de juros, contrariamente a outros”
    disse Luís Filipe Vieira para se distinguir de outros devedores do Novo Banco.

    Porra! Onde é que eu já ouvi isto?
    Deve ter sido numa outra vida, de certeza.

  5. Paulo Marques says:

    Mas as pessoas achavam o quê? Que chegavam lá e confessavam tudo? Que são obrigados a incriminar-se? Que os esquerdistas estavam a ser mauzinhos irresponsáveis a chamar-lhes abutres? Que a finança não é isto?
    Não era a única resposta responsável para a fada da credibilidade bla bla bla? Tão paguém e rezem à Merkel a agradecer a oportunidade de redenção. Ámen.