Autarca condenado em perda de mandato nomeado pela AMP para Administrador da Metro do Porto

António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia, foi condenado em perda de mandato autárquico, no passado mês de Abril, pelo Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto. Tal condenação não impediu, porém, que tivesse sido hoje indicado pelo presidente da Área Metropolitana do Porto para os órgãos sociais da Metro do Porto, como administrador não executivo.

Tal como aqui foi escrito há cerca de um mês, o presidente da empresa Metro do Porto será Tiago Braga, engenheiro cuja maior proeza curricular foi ter sido chefe de gabinete do actual presidente da Câmara de Gaia.

 

 

Passe Único: Bloco de Esquerda chama presidente da AMP ao Parlamento

A redução do preço e a melhoria do serviço dos Transportes Públicos Colectivos são medidas fundamentais ao desenvolvimento, à coesão territorial e à justiça social. Mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. E se há coisa que deveria ser imperdoável em política, essa coisa é a demagogia e a propaganda feitas à custa dos de sempre, dos que não têm voz para reclamar, nem força para fazer valer os seus direitos de cidadania.

Conforme foi aqui devidamente esclarecido,a introdução do Passe Único na Área Metropolitana do Porto está muito longe daquilo que foi anunciado e que vem sendo vendido à população como uma espécie de milagre de Fátima. Daí que apenas se possa aplaudir a iniciativa do Bloco de Esquerda, que decidiu chamar ao Parlamento, para dar explicações, o presidente da Área Metropolitana do Porto. Diz o Bloco de Esquerda, e muito bem, que é inaceitável e incompreensível que a AMP continue sem prever uma data para a entrada em vigor do passe família (todos os elementos de um agregado familiar que vivam na mesma casa tem acesso ao passe único por um preço fixo total de 80 euros para toda a família).

Passe Único na Área Metropolitana do Porto: mais uma manobra de propaganda

 

No passado mês de Outubro de 2018, o jornal Expresso anunciava em grandes parangonas uma verdadeira revolução nos transportes públicos da Área Metropolitana do Porto. O Passe Único, dizia o presidente da AMP, entraria em vigor, naturalmente no dia 1 de Abril, e nas seguintes condições:

  • Abrangeria todos os 17 Concelhos da Área Metropolitana do Porto
  • Nas viagens entre Concelhos teria um custo máximo de 40,00€ e seria utilizável no Metro, nos STCP, na CP e nas empresas privadas de transportes.
  • Uma família, independentemente do seu número de membros utilizadores do Passe Único, pagaria, no máximo, 80,00 €.
  • O Passe Único seria gratuito para crianças até aos 12 anos de idade.

Para surpresa de alguns – cada vez menos -, o Passe Único, afinal, não vai abranger todos os Concelhos da Área Metropolitana. Uma grande parte ficará excluída desta medida. A CP, afinal, não fará parte do plano, nem a medida referente às famílias, que garantia um gasto máximo de 80,00€, será implementada. A gratuitidade para crianças até aos 12 anos também não, tendo que esperar até Setembro. Pelo menos.

Os processos judiciais do autarca de Gaia

Imagem: Público

Numa entrevista de três páginas dada ao prestigiado semanário “Sol” e publicada este fim de semana, o actual presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, um “professor universitário” que acumula um conjunto impressionante de cargos políticos (a presidência da Câmara de Gaia, da Assembleia Geral da Turismo Porto e Norte, da Área Metropolitana do Porto, a vice-presidência da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, etc.), volta a tecer comentários sobre a minha passagem pela Câmara Municipal de Gaia. Nesses comentários, o autarca afirma, entre outras coisas, que a sua “actividade na Câmara foi de absoluta lisura”.

[Read more…]

%d bloggers like this: