RTP

A informação da RTP continua a ter um conceito sui generis de imparcialidade editorial, sendo abundantes os esgares de nojo e os malabarismos com as sobrancelhas e a verdade quando se trata de informar sobre a “hecatombe” do OE 2016.

Afinal, quem manda naquilo?