Milhares nas ruas de Madrid

Polícias, bombeiros, professores, funcionários da administração central – cerca de dois mil funcionários públicos manifestam-se neste momento no centro de Madrid, contra os recortes anunciados pelo governo e a supressão do subsídio de Natal.

Depois das imagens das cargas policiais de há dias, parece que há agora elementos da UIP (Unidad de Intervención Policial) a juntar-se aos manifestantes e a cantar “lo llaman democracia y no lo es”.

Como de costume, por cá ainda não se sabe nada.

Fotos: Asamblea Virtual 

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Eu vi as manifestações de Madrid – parece que a polícia (que não terá muita liberdade de mudar optar) leva muito tempo a compreender o povo a que pertence e cujo IRS serve para lhes pagar o que ganham, e tem o dever de proteger, mas “malha” até resolver a sua frustração embora perceba que têm também uma profissão difícil e entre eles há, igualmente, alto grau de suicídio – até já vem nos jornais tal notícia

    • Carla Romualdo says:

      em Espanha já há sinais de mudança, a Asociación Unificada de Guardias Civiles já anunciou que se unia a todos os protestos. bastou que o corte nos salários os atingisse também a eles

      • Zuruspa says:

        Em Portugal (e mesmo em Espanha) há muitos na polícia e fora dela que nem quando lhes cortam o salário percebem… Devem achar que “ai isto é uma oportunidade para fazer dieta” ou assim…

  2. Pedro Pinto says:

    «…contra os (re)cortes anunciados pelo [G]overno».


  3. E os espanhóis ainda não viram o que aí vem. A Europa é o novo terceiro mundo, ou seja, um continente em vias de empobrecimento. E o que se vê dos líderes é: “criem retrosarias e drogarias”, pequenas empresas para haver jobs, estágios pagos para os jovens, subsídios para comprar carros do Hollande, assim dentro de 5 ou 10 anos, a riqueza estará toda na Ásia.


    • E o desemprego continuará a subir assustadoramente, o cinismo impera na classe política com alegadas medidas que não combatem nada e entretanto a democracia foi-se e ninguém deu por nada.

  4. donzilia conceiçao fernandes says:

    O POVO DE ESPANHA NÃO É IGUAL AO DE PORTUGAL E NÃO VÃO DEIXAR POR MÃOS ALHEIAS O QUE A ELES PERTENCE. NÓS É QUE SOMOS BURROS, ESTAMOS SEMPRE À ESPERA QUE ALGUÉM LUTE POR NÓS, SOMOS COBARDES DEMAIS, TIRAM NOS SALÁRIOS E NÃO REGEM, TIRAM NA SAÚDE E CONTINUAM A PAGAR AS TAXAS MODERADORAS, TIRAM NA EDUCAÇÃO E CONTINUAM A DEIXAR ANDAR, SOMOS UM POVO LIXADO, SÓ QUANDO LHES TIRAREM O PRATO É QUE TALVEZ SE VIREM, E NO ENTANTO JÁ TANTOS PASSAM FOME. A DEMOCRACIA VAI-SE E NINGUÉM LIGA, O FASCISMO ESTÁ MESMO AO VIRAR DA ESQUINA E NÃO VÊEM, SÃO CEGOS DE MENTE, QUE É A PIOR DOENÇA.

  5. vitor monteiro says:

    e hoa do povo inundar as ruas e gritar de sua justiça e hora do povo fazer a revoluçao socialista liquidando os ladroes dos capitalistas e os vigaristas dos politicos que levam a pratica a sua politica

Trackbacks


  1. […] Polícias, bombeiros, professores, funcionários da administração central – cerca de dois mil funcionários públicos manifestam-se neste momento no centro de Madrid, contra os recortes anunciados pelo…  […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.