Pod Save America

pod-save-americaConfesso que ainda não ouvi, mas parece interessante: um podcast criado por ex-colaboradores (redactores dos discursos) de Barack Obama na Casa Branca, lançado em Janeiro passado, que tem como objectivo salvar os EUA. Ao fim de 10 dias tinha já um milhão de ouvintes e Barack Obama concedeu-lhe a sua última entrevista como presidente. Para os três iniciadores do podcast , serem apenas ouvidos não basta: o seu objectivo é incentivar os ouvintes a agirem, tendo por isso, na sua página web, a rubrica “Do something” com propostas concretas de acção – por exemplo, participar em sessões públicas para exigir prestação de contas aos políticos ou empenhar-se em eleições locais.

Os podcasts são uma das respostas à nova situação política nos EUA e há-os de todas as alas, incluindo, claro, da ala trumpista.

Na sua última entrevista, Obama deixou o recado que inspira os autores de “Pod Save America”: podemos ficar para aqui sentados a lamentar-nos ou podemos tentar descobrir o que fazer e empenhar-nos, resistindo.

Uma mensagem útil em qualquer lugar do mundo.

Agir com base na solução e não na prevenção – a actuação diplomática portuguesa no caso de Almaraz

nuclear

O Ministério dos Negócios Estrangeiros Português retirou a queixa que mantinha desde dia 16 de Janeiro contra o governo espanhol na questão de Almaraz. Em troca da retirada da queixa, o governo espanhol concordou em tomar algumas medidas provisórias (não avançar com o processo de construção enquanto nos próximos 2 meses não ceder toda a informação sobre o assunto ao governo português; técnicos portugueses e da Comissão Europeia irão realizar uma vistoria técnica à central), o que levou o Ministro Artur Santos Silva a declarar-se disponível para realizar uma nova queixa se o governo português entender daqui a 2 meses que continua a ter motivos:

“Ao fim dos dois meses, faremos o balanço. Se Portugal entender que continua a ter motivos para que a queixa prossiga o seu curso, a mesma mão que assina a carta a retirar a queixa, assina a carta a repô-la” – retirado aqui.

[Read more…]

O ícone gay da extrema-direita

my2

Estão a ver aquele velho mito, tão comum entre os anticomunistas primários e as franjas mais parolas e retrógadas do conservadorismo, segundo os quais tudo o que é homossexual (e já agora pedófilo) é de esquerda? É mesmo estúpido, não é? Mas não faz mal. De hoje em diante, sempre que algum idiota vos brindar com tamanha imbecilidade, apresentem-lhes Milo Yiannopoulos, a nova coqueluche gay da extrema-direita norte-americana e mundial.

Ui! Pára tudo: um homossexual que é um ícone da extrema-direita norte-americana? Mas a extrema-direita norte-americana não costumava combater esses hereges? Que é feito dos supremacistas brancos e das seitas apocalípticas que perseguiam estes desvios esquerdalhos-caviar? O mundo enlouqueceu de vez. Agora até um azeiteiro com ar de quem se entupiu de pastilhas num concerto de Scooter serve de referência para a extrema-direita. Os tipos do PNR que descubram. [Read more…]

Ainda a Suécia

E depois temos o John Oliver

E era isto.

Trump não viu na Fox News

Trump não viu na Fox News. Mentiu novamente, tal como qualquer outro demente. Tem a particularidade irónica de culpar a sua estação de TV, responsável pelas suas “fake news”.

trump-fox-news

Experimente você mesmo: https://goo.gl/mHF621

Do lado dos cidadãos: BE e PCP

eurocrata-sobre-o-manifestantesbesser

A resiliência e competência do movimento cidadão de protesto contra o CETA e o TTIP (os acordos comerciais da UE respectivamente com o Canadá e os EUA) tem sido notável. Entre vitórias e derrotas, há mais de três anos que se vem organizando, adquirindo conhecimento e até perícia em todas as áreas que o acordo abrange, bem como sobre os meandros do processo de aprovação, informando a opinião pública, reunindo milhões de assinaturas, declarando mais de 2.000 zonas (municípios) livres desses acordos, juntando centenas de milhares de pessoas em manifestações.

Quando, no passado dia 15 de Fevereiro, a meio da semana e em horário de trabalho, várias centenas de pessoas se juntaram na manifestação em frente ao Parlamento Europeu, todas elas sabiam que não havia esperança: os eurodeputados de direita e uma grande parte dos que se intitulam de centro-esquerda, iriam abrir as portas para mais um passo no sentido de uma ordem injusta e destruidora do planeta. [Read more…]

Francisco Assis, o demagogo

francisco-assis

O Sr. Eurodeputado Francisco Assis não só foi um dos “socialistas” que traiu os cidadãos e serviu o grande capital, ao votar, na quarta-feira passada, em favor do CETA, como ainda vem deitar areia para os olhos para justificar essa cobarde posição, escrevendo:

  1. “O Parlamento Europeu aprovou esta semana um acordo comercial entre a União Europeia e o Canadá, comumente designado pela sigla CETA, depois de um longo processo negocial e de uma ampla discussão política e pública.”

“Uma ampla discussão política e pública”? Isso em Portugal??? Pois, o Sr. como anda lá por Bruxelas e Estrasburgo é natural que tenha tido acesso à discussão pública que houve em alguns países; agora em Portugal, que é o país que o Sr. representa, afirmar que houve discussão pública sobre o CETA é faltar à verdade.  E ainda: [Read more…]

Ana Gomes, a corajosa e consequente

ana-gomes

Ao contrário de todos os outros eurodeputados do PS português, Ana Gomes votou no passado dia 15 contra o CETA (o acordo comercial UE-Canadá) no Parlamento Europeu. A única eurodeputada do PS com coragem e que arrisca uma posição que, essa sim, é socialista. Eis a sua fundamentação (no FB):

“Votei contra o CETA porque, primeiro, o Sistema de Tribunais de Investimento previsto contorna os sistemas judiciais estaduais através de tribunais privados de arbitragem que favorecem o setor privado contra o interesse público. [Read more…]

A batalha, não a guerra

ceta1ceta6  [Read more…]

A marcha do fascismo

c3_ckx7vuaaqkj5

Foram recentemente introduzidas alterações ao Código Civil, no sentido de reconhecer os animais como seres sensíveis. Não estando, ainda, do ponto de vista jurídico, equiparados a pessoas, os animais, com esta alteração legislativa, deixam de ser coisas aos olhos da lei, circunstância que altera profundamente o seu estatuto e protecção jurídicas, além do que lhes atribui formalmente uma nova relevância social.

Acontece que, a par disto, existe o SICAFE, o Sistema de Identificação de Caninos e Felinos, criado pelo Decreto-Lei nº 313/2003 que, no seu Artigo 3º, nº3, estabelece que “A identificação só pode ser efectuada por um médico veterinário, através da aplicação subcutânea de uma cápsula no centro da face lateral esquerda do pescoço.”

Esta “Cápsula” é um implante electrónico que contém um código com um número de dígitos que garantem a identificação individual do animal e permite a sua visualização através de um leitor, um aparelho igualmente electrónico destinado à captura e visualização dos dados constantes da cápsula.

[Read more…]

CETA COUNTDOWN

cetaspill

A um passo daquele facto que, consumado, nos deixará mais marionetas

No forte movimento de cidadãos contra os tão eufemisticamente chamados acordos de comércio livre – mas que sobretudo produzem, comprovadamente, maior desigualdade social e contribuem para a degradação do planeta – estamos neste momento de olhos postos no próximo dia 15 de Fevereiro em Estrasburgo. É já nesse dia que o Parlamento Europeu irá votar o CETA, o acordo que, malgrado a actual divergência de princípios (o da precaução europeu e o científico americano) e de padrões (p. ex., níveis de protecção mais elevados para produtos alimentares europeus) vai impor uma harmonização entre os padrões europeus e os canadianos. A fim de garantir, também futuramente, essa concertação, o CETA prevê um mecanismo de harmonização regulatória sobre o qual muito pouco se sabe, mas que em todo o caso estará sujeito a forte pressão dos lobbies que já foram consultados durante a elaboração do acordo. Mas a maior ameaça que o CETA coloca é a criação de um tribunal arbitral especial (ICS) que permite a investidores estrangeiros processar estados por legislação que possa afectar “as suas legítimas expectativas de lucro”. O que o tratado não especifica é qual é o significado exacto desta formulação e também não assegura a imparcialidade dos árbitros que irão tomar as decisões. [Read more…]

Nepotismo americano

trumps

Podia ser uma grande produção hollywoodesca mas não é. Está mesmo a acontecer. O discurso incendiário, o muro, a confrontação, o insano do Bannon, a sucessão de tweets, o Putin, o fecho selectivo de fronteiras, o inimigo árabe, com o devido regime excepcional para a Arábia Saudita, o Brexit, a Le Pen. De um momento para o outro, o mundo está virado de pernas para o ar. Em Bucareste há quem tente liberalizar a corrupção. Em Moscovo legaliza-se a violência doméstica. Vale tudo. Até arrancar olhos.

Na nova América de Trump, há algo de José Eduardo dos Santos no ar. O genro de Donald, Jared Kushner de seu nome, é um tipo que pelos vistos faz bons negócios e casou com a filha do homem mais poderoso do mundo, era ele ainda apenas um dos homens mais poderosos do mundo. Agora é conselheiro da administração norte-americana. Só pode ter sido por mérito. [Read more…]

Le Pen: em nome do pai

 

le-pen

Por João Branco e Natascha Figueiredo

Marine não é Jean-Marie; é muito mais que Jean Marie. E é esse o facto que a torna mais perigosa que o pai. Marine herdou alguns dos traços político-identitários da liderança do pai mas soube também afastar-se da sua imagem tóxica de simpatizante nazi, promovendo um nacionalismo populista (iniciado pelo pai) que vai de encontro ao que o eleitorado francês neste momento quer ouvir. A verdade é porém, que todas as circunstâncias e problemas que enevoam o espectro político francês actual com o espectro político francês pré-eleitoral em 2002 não são os mesmos. Marine beneficia de um peculiar caos no país para colher benefícios. Em 2002, Jean-Marie levou a cabo uma campanha marcadamente ideológica, campanha que naturalmente o afastou da vitória na 2ª volta das presidenciais desse ano, muito por culpa do chamado “voto útil” em Jacques Chirac. O que efectivamente pode não acontecer no presente ano nas eleições que se avizinham com Marine.

[Read more…]

That`s why Donald is a Trap

A eleição de Donald Trump é, até pela extensão do significado que tem além fronteiras dos EUA, matéria para todos os receios.

Todavia, convém não esquecer que Trump foi eleito e pelo mesmo sistema eleitoral que antes elegera Obama e, antes deste, Bush Jr., e antes deste, Bill Clinton, etc.

Continuo convencido que a eleição de Trump também se deveu, e muito, a uma  má escolha chamada Hillary Clinton. Fosse o adversário Bernie Sanders, e estou em crer que Trump não estaria na Casa Branca.

Mas foi como foi, e deu no que deu. E Trump o que está a fazer é nada mais do que tentar cumprir o que prometeu. E espero que continue a tentar (mas sem conseguir). Pela simples razão que quanto mais tentar cumprir o que prometeu, mais norte-americanos perceberão o erro que foi elegê-lo. E nestes incluo empresários e banqueiros, que não querem arriscar o fim do multilateralismo comercial e financeiro de que depende fortemente a economia norte-americana e o próprio dólar. Para não falar do mal-estar das relações entre os EUA e seus aliados e parceiros económicos, como é o caso do México e da Austrália, que só prejudica os negócios. Bem como com um dos seus maiores credores internacionais: a China. [Read more…]

Não, não há vergonha na cara

Francois Fillon, former French prime minister, member of The Republicans political party and 2017 presidential candidate of the French centre-right, attends a political rally as he campaigns in Charleville-Mezieres, France, February 2, 2017. REUTERS/Christian Hartmann

Admitir um erro destes não o apaga, assusta. Assusta porque um dia a coisa banaliza-se e forrobodó instala-se definitivamente. E parece que já faltou mais.

– Pá, eu sei que dei uns tachos a minha mulher e aos meus filhos, tachitos bons, tachitos que eram para uma coisa e serviram para outra, tudo isto à conta do contribuinte, mas estou muito arrependido e gostaria de agradecer a vossa compreensão tornando-me no vosso próximo presidente. Mas não se preocupem que a minha credibilidade não está em causa. Foi tudo legal e transparente. Tão transparente como me apresento hoje aqui perante vós, cidadãs e cidadãos (colocar nacionalidade), colocando a nu todos os meus podres.

Desculpas destas não se pedem, evitam-se.  [Read more…]

O erro ético

francois-fillon-admet-que-les-plans-d-economies-de-son-gouvernement-etaient-des-plans-d-austerite

O candidato da direita à presidência francesa, François Fillon, depois de se ter descoberto que tinha beneficiado a sua família no contexto da sua actividade política, veio a público reconhecer o “erro ético” e pedir desculpa aos franceses.

Se fosse por cá, era capaz de vir para os jornais negar tudo, mentir descaradamente, evocar os santos e a virgem Maria. Esconder-se-ia em casa durante duas semanas e depois regressaria sorridente, como se nada se tivesse passado, e até receberia um “prémio de prestígio” qualquer.

A França perdeu muito nos últimos anos, mas pelos vistos não perdeu a vergonha toda.

A metamorfose Le Pen


O velho discurso da Frente Nacional varrido para baixo do tapete. O populismo seduz, oferecendo às pessoas a solução para todos os problemas sem grande esforços, deixando os partidos tradicionais encostados às cordas. Em França os socialistas radicalizam à esquerda, perdendo o centro e qualquer possibilidade de conquistar votos à direita numa eventual passagem à 2ª volta. O candidato do centro-direita enredado na costumeira teia da corrupção e compadrio. Marine Le Pen dá voz aos que não querem ver o problema que muitos franceses consideram ser a islamização de França, confundindo a maioria dos muçulmanos com alguns extremistas que têm praticado atentados terroristas. Promete endurecer penas de prisão para crimes graves, introduzir a pena de prisão perpétua, regressar ao Franco como moeda nacional e apresentar leis económicas proteccionistas, aliás o programa económico tem muitas semelhanças com as ideias do PCP ou BE, ou não fosse a extrema-direita semelhante ao marxismo…
Tenho para mim que, ou E. Macron atravessa sem escândalos este período e consegue o voto dos que acreditam na Liberdade e Democracia, ou veremos a França ser o próximo país a cair na intolerância e com ele muito provavelmente ruirá a Europa…

Quando Trump diz a verdade

dt

É caso para se lhe tirar o chapéu. Em entrevista à Fox News, e após ter afirmado que respeitava Vladimir Putin, Donald Trump foi confrontado por Bill O’Reilly com o facto do presidente russo ser um assassino. A resposta do presidente dos EUA, que gerou forte indignação, inclusive no seio do Partido Republicano, não podia ser mais honesta. Sim, honesta:

Há muitos assassinos por aí, nós também temos muitos assassinos. Acha que o nosso país é assim tão inocente?

É verdade, Trump. O vosso país não é inocente. O vosso país anda há décadas a patrocinar golpes de Estado, do Irão ao Chile, a invadir estados soberanos no Médio Oriente, a treinar e a equipar terroristas, a bombardear hospitais e escolas, a apoiar o terrorismo de Estado de Israel e a alimentar guerras um pouco por toda a parte. A comparação com a Rússia não poderia ser mais certeira e já era tempo de alguém o admitir.

It’s great. It’s amazing.

portugal no-wall

No mundo de Trump não há factos nem verdade. Apenas o que se diz no momento. [Read more…]

Corruptos no poder rendem-se

rumanien2

Foto: DPA

Por força dos protestos de centenas de milhares de manifestantes nas ruas, dia após dia, o primeiro-ministro romeno, Sorin Grindeanu anunciou hoje que o Governo vai revogar o decreto pró-corrupção que tinha aprovado no início da semana. “Ouvimos a voz da rua” declarou Grindeanu, “Não queremos dividir a Roménia”.

“The people don´t know their true power” – lembra-nos o cartaz de uma manifestante.

António Guterres tem razão…

Na origem do Monte do Templo em Jerusalém esteve o Templo de Salomão. Os Judeus andam no negócio da religião há 5 milénios, os cristãos há 2 milénios, enquanto os muçulmanos ainda não chegam a milénio e meio. O seu a seu dono e não vejo porque terá o secretário-geral da ONU de pedir desculpa, seja em nome do politicamente correcto ou qualquer outra coisa. Factos são factos, o seu a seu dono. Nestas matérias sou pela verdade dos factos e apenas isso, o resto é conversa da treta…

Corruptos no poder

romenia

Foto: Reuters

É o quarto dia consecutivo em que dezenas de milhares de romenos protestam contra a tentativa do governo social-democrata de, com a absurda justificação de que as prisões estão superlotadas, legalizar a corrupção e amnistiar políticos e outros corruptos já condenados ou sob acusação – como o presidente do partido social-democrata, Liviu Dragnea, acusado de abuso de poder e condenado por fraude eleitoral.

Bravo! Bravíssimo! Gente na rua, ao frio, em 50 cidades, a exigir justiça. Um sopro de alento, nestes dias tão favoráveis ao autoritarismo e à corrupção.

O ano em que a extrema-direita voltou ao poder

 

Ouço com incredulidade as notícias do que Trump diz e faz. De mansinho, como um elefante entre porcelanas, o KKK, os fanáticos religiosos, os negacionistas ambientais, o populismo, a perseguição aos emigrantes, a tortura, a mentira descarada e todo o mal que a extrema-direita encarna chegou ao poder na América, pela mão de Trump.

Deste lado do Atlântico ouvem-se vozes preocupadas com a possibilidade da Le Pen poder chegar ao poder. Mas isso já aconteceu entre os amaricanos. Sem disfarçar, escroques como Geert Wilders, Frauke Petry, Nigel Farage e Marine Le Pen falam abertamente ao que vêm e, pior, têm apoiantes.

Entretanto, enquanto Trump vai destabilizando os EUA e o mundo, há quem se pergunte até onde isto irá. A resposta é clara – basta ver o que outros fizeram. Quando esse momento chegar, Trump irá para a guerra. A memória das pessoas é o seu principal inimigo. Maus anos se aproximam.

Vigiar e punir

 

“O meu verdadeiro adversário é o mundo da Finança!”
François Hollande, 22 de Janeiro de 2012

Hollande viria a ser eleito Presidente da República francesa a 6 de Maio de 2012, trazendo à França, e aos povos da Europa do sul em geral, uma renovada esperança na capacidade da social-democracia, e da esquerda em particular, para fazer frente às políticas de austeridade, ultra-liberais e de predação política, económica, financeira e cultural impostas pelo directório liderado pela Alemanha e pelos famigerados e invisíveis “mercados”.

François Hollande conquistou a confiança de milhões de franceses com um discurso de esperança e uma atitude que parecia ser determinada, fazendo uma campanha eleitoral baseada no património ideológico da esquerda democrática, evocando a justiça social como principal bandeira do seu projecto político e procurando afirmar-se como um líder europeu capaz de fazer frente à vertigem egocêntrica de Angela Merkel e Wolfgang Schäuble. Sobre os ombros de Hollande e do PS francês foi colocado o peso da responsabilidade – e da esperança – não só de corrigir o rumo da França, governada há dezassete anos consecutivos por conservadores – o último socialista foi Miterrand -, mas de ajudar a reabilitar o projecto europeu, procurando recuperar princípios de solidariedade e convergência entre Estados membros, assim como os valores tradicionalmente tidos como fundadores de uma Europa unida e com um desígnio civilizacional comum. Nada disso, contudo, aconteceu.

[Read more…]

Make America great again, ou o dia em que Trump levou com uma cerveja em cheio na cara

Uma salva de palmas para a equipa de marketing da cerveja Corona!

 

 

Donald Trump anuncia a sua escolha para o Supremo

Aqui, em directo, na página de facebook da CNN. O tal que supostamente julgará Hillary Clinton num sumário pouco ortodoxo. Meanwhile, Hillary is probably pressing “delete”.

Uma Europa inspirada em Publius Clodius

Corria o ano de 62 a.c., mais precisamente a 1 de Maio, quando a jovem e bela Pompeia Sula organizou uma orgia báquica, exclusivamente feminina, em honra de Bona Dea, deusa da fertilidade e virgindade. Ao que consta, ainda os François Fillon desta Europa não teriam nascido, muito embora o jovem e rico Publius Clodius, tenha traído a confiança da seriíssima mulher de César, ao introduzir-se clandestinamente na festa disfarçado de tocadora de lira. Descoberto pela mãe de César, é expulso a tempo de deixar Pompeia Sula sem mácula.
pompeia-sula-1Volvidos mais de 2 milénios, François Fillon está a ser investigado pela justiça francesa para apurar se a sua mulher,  contratada pelo próprio como sua assistente no Parlamento francês, terá recebido remunerações indevidas. De imediato, tentando preservar a sua honra, o visado anuncia que, caso venha a ser constituído arguido até às presidenciais, renunciará ao seu estatuto de candidato. [Read more…]

Próximo inquilino do Eliseu?

emmanuel_macron
A prudência aconselha a não avançar com grandes previsões em matéria de eleições, ainda na ressaca os EUA , no entanto aproximam-se as presidenciais em França e alguns cenários interessantes se perspectivam no horizonte. Os socialistas com Hamon radicalizam à esquerda e têm poucas hipóteses de vencer. O escândalo que envolve o favorito Fillon deixa os conservadores à beira de um ataque de nervos e muito previsivelmente fora do Eliseu, talvez até mesmo fora das eleições, convém recordar que o próprio já anunciou que desistiria caso venha a ser acusado pela Justiça. Ainda mais à esquerda Mélenchon nem parece estar neste campeonato. Terá Marine Le Pen estendida à sua frente a passadeira vermelha? [Read more…]

Factos alternativos com camones dentro

Ana Cristina Pereira Leonardo

Era o PREC e eu recusei a borla de um americano. A preposição conta: era ele quem me queria pagar o almoço.

Ao pedir a dolorosa, o dono do modesto restaurante disse-me que já estava pago e apontou para o américas que lá do canto mais sombrio da sala me esboçou um corpulento sorriso. Respondi com um esgar e declarei, com o radicalismo próprio da juventude desses tempos, que nem pensasse, o camone que fosse pagar almoços à tia dele, para a terra dele, era o que mais faltava, morte ao imperialismo e bem feita que se engasgasse com as espinhas, os meus almoços pago-os eu e nesta altura da conversa já tinha voado para o Chile, passado pelo Vietname, a Argentina em espera, o americano encarnado em agente da CIA em Lisboa, pinta de torcionário em pré-reforma, e no fim quem ficou a ganhar foi o galego, embolsou a soma de dois bitoques e duas sobremesas, o comer pago a dobrar, bendito PREC mais o camones go home, à distância talvez o homem fosse apenas um velho engatatão em férias mas como dizia o Nixon, até os paranóicos têm inimigos reais, o que não era o meu caso (talvez só um bocadinho), nem decerto o caso do outro americano que conheci em Marrocos a estudar os macacos-de-Gibraltar nas montanhas do Atlas, sozinho, ele, os macacos e a neve no Inverno, a mulher que se descobrira lésbica regressada a casa

Bye bye love / Bye bye happiness, hello loneliness / I think I’m-a gonna cry-y[Read more…]

Convite

Finalmente, e após alguma hesitação – por, eventualmente, não acreditarem que tudo isto fosse possível – os dirigentes e quadros superiores de Silicon Valley – e alguns dos mais importantes são refugiados ou filhos de refugiados, como o era próprio Steve Jobs – perderam a cabeça com Trump, resolvendo enfrentar o energúmeno. Espero que tenham sucesso. Mas em caso de vos faltar a paciência, caros nerds, podem vir aqui para Coimbra, onde temos o Canas Valley e uns petiscos que vos vão agarrar cá à terra que nem carrapatos. E se já sois criativos alimentados a fast-food e coca-cola, com uma boa chanfana, um leitão à Bairrada e uma lampreia feita a preceito, com um pastelinho de Tentúgal de sobremesa – e tudo isto acompanhado de umas boas pingas da Bairrada – a vossa imaginação e criatividade levantará voo para alturas inimagináveis. [Read more…]

%d bloggers like this: