Depois admirem-se!

Foto: pictura alliance/dpa; Merkel, Seehofer e Nahles

O país está parvo. “Inacreditável”, “incompreensível”, “inaceitável”, “fantochada”, “uma farsa”, é o que se ouve sem cessar da maioria dos cidadãos e de grande parte dos seus representantes políticos.

Resumidamente, a inconcebível história (ainda por finalizar) é a seguinte:

26 de Agosto: Em Chemnitz, na Saxónia, (leste da Alemanha) um cidadão alemão de 35 anos é esfaqueado até à morte numa briga ocorrida durante um festival de rua. Os suspeitos, dois refugiados (um sírio e um iraquiano) são detidos.

Foi isto pretexto para a extrema-direita, que nesta região da ex-RDA tem a sua principal sede, desatar a atacar em manifestações violentas pessoas com aparência estrangeira. O número de manifestantes de extrema-direita e a rapidez com que se reuniram contrastou com a suspeita incapacidade da polícia (já pelo insuficiente número) de reagir à altura. [Read more…]

Conservadorismo paramilitar europeu

Fotografia via Vice

Na Bulgária, estado-membro da União Europeia, existe um grupo paramilitar, que opera a partir de uma sucata em Yambol e que dispõe de um pequeno exército, sete tanques e um helicóptero para patrulhar a fronteira com a Turquia, com o objectivo de “caçar” migrantes. Em resposta à pergunta “O que é que fazem exactamente”, o líder do Movimento Nacionalista Búlgaro (MNB), Dinko Valev, responde sem rodeios: “Caçamos refugiados, na Bulgária é um desporto”.  [Read more…]

Um dia destes, acordamos em 1984

Cartoon via Madrid me Mata

Pensava eu que Espanha era um Estado laico, e não uma daquelas tiranias teocratas onde o comum cidadão pode ser preso por satirizar figuras religiosas, cuja simples existência não reúne sequer unanimidade. Anda a Europa às aranhas com Orbáns e quejados, e eis que um cidadão espanhol, o actor Willy Toledo, se vê na situação de ter que responder perante um juiz por, alegadamente, ridicularizar Deus e a Virgem Maria. Não sei bem porquê, mas vem-me imediatamente à cabeça imagens de fundamentalistas islâmicos a pedir a cabeça de cartoonistas que ousam ridicularizar o profeta Maomé e outros símbolos do Islão. [Read more…]

Uma besta quadrada chamada Donald Trump

E ninguém bombardeia estes terroristas?

Fez ontem 10 anos que a união de esforços de várias organizações terroristas resultou na maior crise financeira desde o Crash de 29. A 15 de Setembro de 2008, apesar dos triplos A atribuídos pelas agências fundamentalistas, o Lehman Brothers colapsou, com os efeitos que todos conhecemos. E, ao contrário daquilo que aconteceu com o Iraque ou Afeganistão, ninguém bombardeou as Al-Qaedas financeiras. Os terroristas assaltaram o planeta Terra, deixaram a Europa à beira de um ataque de nervos e à mercê da extrema-direita, e nada de relevante lhes aconteceu. Aliás, consta que, muito em breve, os mujahedines voltarão a dar o ar da sua graça. Foi pelo menos o que disseram estes talibans.

17,6%

Foi o resultado dos Democratas da Suécia, nas Legislativas deste Domingo. Apesar da ironia presente na nomenclatura, trata-se de um partido de extrema-direita, alinhado com os seus congéneres da nova vaga fascista que ameaça a Europa. Uma vaga que já governa Itália, Hungria, Áustria e Polónia, com as melhorias que lhe são conhecidas no sistema democrático, e que espreita em França, na Alemanha e na Holanda, para não falar da malta do Brexit, que se deixou levar pelos Nigel Farages desta vida. [Read more…]

A oposição-administração não muito silenciosa

Nos vertiginosos tempos em que vivemos, onde o instantâneo é regra e a reflexão tende a ocupar um lugar secundário, poderá pensar-se que uma notícia de quarta-feira passada cheire a bafio. Mas é bem actual e nem precisa de ser arejada.

Muitos têm apontado a natureza louca do presidente americano, tendo repetidamente sido adjectivados de tontos para baixo. Mas agora é um elemento da administração Trump quem o afirma, o que devia ser suficiente para que as luminárias nacionais, a par das restantes, engolissem uns sapos. Talvez se tenham ficado pelas cuisses de grenouille, no entanto.

[Read more…]

Vostok-18

Num momento em que a Rússia cresce para ocidente e a NATO se encontra fragilizada por Trump, russos e chineses brincam à guerra. Talvez o lacaio de Putin ache que uns fucks o façam passar a perna ao ex-agente do KGB e, quiçá, torná-lo chefe do mundo branco. No entanto, a aproximação entre chineses e russos, catalisada pelas suas guerras fáceis de ganhar, é mais um passo em direcção à nova ordem mundial, na qual Putin, e não Trump, é o centro que vai resultando da implosão liderada pelo pateta cor de laranja.

A pulseira “tudo incluído” de Rio

O que Rui Rio disse, no Algarve, é que a Geringonça vive à custa de Trump. Tem alguma razão.

A nova ordem mundial em curso

Malcolm Nance discute o best-seller do New York Times, “O enredo para destruir a democracia: como Putin e os seus espiões estão a minar a América e a desmantelar o Ocidente“.

O tom da palestra começa com algum humor.

«Vou dizer-vos uma coisa sobre o mundo da espionagem. Trabalhamos [a equipa de observação] em edifícios, e em salas pequenas, sem janelas e não se consegue entrar numa dessas salas sem uma cripto-chave e uma autorização para ter acesso a essa chave. E tudo o que fazemos é dizer piadas durante todo o dia. A sério, não é nada sério, tal como se vê nos filmes do Jason Born. É apenas piadas seguidas de piadas. Tal como, “Ups, alguém teve um mau dia no Congo, foi o que aconteceu agora. Tiveram outro golpe palaciano? Não! O avião do primeiro-ministro caiu e morreram 40 pessoas.” Literalmente. E depois vem algo espirituoso. “Ele estava no avião?” Claro que ele estava no avião. Está no avião nesta parte do Congo, está no avião naquela parte Congo. É isto que faz a Secção de Observação da Espionagem. Se alguém da comunidade estiver a ouvir, sabem do que é que estou a falar.»

Sem abandonar o registo, logo passa a um tom mais sério, dissertando sobre o que está à vista de todos, mas coberto pelo manto da contra-informação. Toda a informação apresentada está disponível publicamente e pode ser verificada por quem o quiser fazer. A diferença está em ligar as pontas soltas.

Post scriptum
Não é claro a que acidente aéreo se refere Nance. Eventualmente poderá ser aquele onde, entre outros, faleceu Augustin Katumba Mwanke (assessor sénior do Presidente) e onde Matato Ponyo Mapo (ministro das finanças) sofreu graves ferimentos. Como sempre, nunca podemos desligar o sentido crítico perante a informação que recebemos.

Bannon vs. Davis

Lanny Davis e Steve Bannon em Praga, no passado mês de Maio. Pouco mais de uma hora e meia de política. A ver com atenção.

Em nome da Coerência

Há dois dias, o ministro do Ambiente francês demitiu-se lapidarmente: “Não quero continuar a mentir-me a mim próprio. Não quero dar a ilusão de que a minha presença no Governo significa que estamos à altura dos desafios (ambientais) e, por isso, decidi demitir-me”, anunciou Nicolas Hulot. E foi-se.

Macron, que fez da luta contra as mudanças climáticas uma das suas bandeiras, tinha prometido durante a campanha eleitoral objectivos ambientais ambiciosos, como a proibição do glifosato ou a redução para metade da produção de energia nuclear em França até 2025.

O balanço de Hulot, ao fim de pouco mais de um ano em funções, é explícito: “Já começámos a reduzir o uso de pesticidas? A resposta é não. Já começámos a fazer alguma coisa contra a perda da biodiversidade? A resposta é não. Já começámos a fazer algo para a preservação dos nossos solos? A resposta é não.” [Read more…]

Julian Assange

 

Julian Assange

 

Mário Centeno, o Cristiano Ronaldo de Wolfgang Schäuble

Fotografia: Getty Images via Sábado

Se dúvidas restassem, todas se dissiparam ontem. O Bruno resumiu bem a coisa:

Mário Centeno caucionou os 5 anos de governo Passos Coelho, Vítor Gaspar e Maria Albuquerque.

E foi exactamente isso que aconteceu. Centeno teve a sua oportunidade, e usou-a para mostrar ao país e à Europa where his allegiance lies. Centeno, como grande parte do baronato socialista, vive bem com esta Europa ao serviço dos grandes negócios. E as várias fases do so-called resgate grego, bem como as manobras de terrorismo financeiro que o antecederam, foram um grande negócio para muita gente. Excepto para a Grécia. [Read more…]

Os neo-fachos devem estar loucos

Trish Regan é pivô e apresentadora da Fox, estação televisiva famosa pela forte aposta em fake news e pelo apoio incondicional dado ao chorrilho diário de parvoíces regurgitadas por Donald Trump. Na passada semana, e na ânsia de associar a ascensão de uma tendência mais à esquerda no Partido Democrata – uma esquerda que, traduzida para a realidade portuguesa, nunca passaria de um Partido Socialista, mas que, no entender da jihad conservadora norte-americana, equivale ao mais violento comunismo – à Venezuela, a apresentadora decidiu brindar os seus espectadores com uma das comparações mais imbecis da história da manipulação da opinião pública norte-americana, ao comparar a Venezuela à Dinamarca[Read more…]

Comentário em destaque

Este texto é da autoria do nosso leitor Ernesto Martins Vaz Ribeiro, em resposta a este meu post.

Peguemos na conversa da emigração de um modo sério e vamos às causas de raiz para o problema.
A emigração NUNCA foi um problema, pois ela faz parte da universalidade. O Homem sempre emigrou e todos os países das Américas e da Austrália foram construídos com base na emigração.
A teoria do povo ariano puro, com as perseguições que conhecemos, caiu já há muito tempo.
Mesmo em muitos países europeus a emigração foi uma fonte de desenvolvimento, a começar com França e no mais de um milhão de portugueses que para lá emigraram desde os inícios dos anos sessenta
A emigração transformou-se num problema devido à “lavoura” que os americanos fizeram no Médio Oriente e em África. Nós continuamos com o politicamente correcto, incapazes de distinguir a realidade, porque temos prazer em enganar-nos e em fustigar-nos e proteger certas quadrilhas, em detrimento de outras. [Read more…]

Obrigada, Presidente Mujica

Presidente Mujica – que de ti dizes seres um torrão de terra com pés -, ajudas-me muito, neste tempo de trumps e erdogans e putins e le pens e de offshores e de refugiados e de terrorismo e do clima avariado pelos homens e de governos vendidos – que às escondidas urdem acordos comerciais em que oferecem as pessoas como fantoches aos investidores e roubam a soberania dos seus países – e de afogamento do planeta em plástico e de muita violência e de “redes sociais” imperativas e de chefes com “espírito curto” – que com total desprezo pela destruição das espécies perseguem, neste planeta limitado, um perverso crescimento ilimitado – e por aí adiante, ajuda-me tanto, Pepe Mujica, que tu – mesmo como Presidente que leva a bom porto o seu país – continues a viver na tua casita pobre e a guiar o teu carocha velhote e que does 70% do teu ordenado para construção de casas para os mais carenciados e que sejas tu mesmo “o Presidente mais pobre do mundo”, ajuda-me muito que tu – que foste guerrilheiro e baleado, que foste durante 14 anos prisioneiro – fales com a maior simplicidade sobre o amor, e o pratiques, e que digas que é à economia que cabe servir as pessoas, não o contrário, ajuda-me tanto, Presidente, que existas e custa-me que sintas o “cansaço de uma longa viagem”, mas sei que vais continuar – como ente superior desta duvidosa humanidade – a inspirar aqueles que acreditam em ti também quando dizes “os únicos derrotados são aqueles que deixam de lutar”.

Obrigada, Presidente Mujica.

Duas ou três coisinhas sobre Martine

A presença anunciada de Marine Le Pen na Web Summit está a ser contestada pelos talibãs do politicamente correcto, os patrulheiros da opinião no Portugal do sec. XXI. Refiro-me à ala folclórica do PS e suas eminências pardas, Isabel Moreira e João Galamba, Rui Tavares do Livre, que nestas ocasiões procuram mostrar que estão vivos, além do SOS racismo do sr. Ba, o tal que há pouco tempo nos queria retirar uma estátua do padre António Vieira, também o BE pela voz de um tal Fabian Figueiredo, já veio ameaçar com protesto. Até ver, deixo de fora desta paródia o PCP, pelo menos ainda não dei conta que algum dos seus dirigentes já tenha contribuído para este peditório, o que a confirmar-se, uma vez mais, goste-se ou não, há que reconhecer que é um partido institucional e responsável. [Read more…]

A fortuna de Evo Morales e outros crimes sem importância

Há pouco mais de uma semana, um dos temas quentes na imprensa portuguesa foi o estratosférico saldo bancário acumulado pelo presidente da Bolívia, Evo Morales, que passou de 21.276 mil dólares, em 2006, ano em que foi eleito pela primeira vez, para os actuais 58.681. Apesar de não faltarem em Portugal presidentes de junta que em menos de um ano desviam bem mais do que esse valor, através de ajustes directos para família, amigos e esquemas que revertem para os próprios ou para futuras campanhas, às claras e perante o silêncio generalizado da esmagadora maioria da população, a fortuna de Evo Morales foi por cá motivo de grandes discussões filosóficas e linchamentos virtuais que duraram vários dias. [Read more…]

Catrapum, Bayer!

Werner Baumann, presidente do conselho de administração da Bayer AG e Hugh Grant, presidente e director executivo da Monsanto. | Fonte: picture alliance / dpa

“E desejar que esta decisão se faça sentir e denotar na queda das acções desse violento portento agro-químico que, a nível mundial, atenta contra a Sustentabilidade, a Biodiversidade, a Saúde e a Democracia.”

E hoje elas caíram de facto e aparatosamente na Bolsa de Frankfurt: mais de 12%, para cerca de 82 euros – o nível mais baixo desde o outono de 2013. E os 5.000 processos semelhantes contra a Monsanto em fila de espera nos EUA podem abrir mais buracos milionários. Claro que a Bayer tem, bem oleada e em alta rotação, a sua maquinaria de Lobby e o desfecho do recurso é imprevisível. Mas hoje, o sorriso cínico de Werner Baumann, presidente do conselho de administração da Bayer AG, deverá estar bem amarelecido. Para nós, cidadãos, razão para basto regojizo!

 

Dez minutos

Foi o tempo que uma criança de 11 anos precisou para piratear o site de divulgação de informação eleitoral, que será utilizado para as eleições intercalares deste ano nos EUA. Se fosse russo não conseguia, que eles não percebem nada de computadores.

Uma boa notícia

Dewayne Johnson, que sofre de cancro linfático em fase terminal, processou a Monsanto

Ultimamente, dado o estado prostituído dos governos face às multinacionais, é o terceiro poder, o judicial, que tem produzido algumas boas notícias. É o caso desta:

Na sexta-feira, um tribunal de São Francisco, nos Estados Unidos, condenou a Monsanto a pagar 290 milhões de dólares (253 milhões de euros) por não ter informado sobre os perigos do herbicida Roundup, na origem do cancro desenvolvido pelo jardineiro Dewayne Johnson.

Claro que o monstro, a dantesca Monsanto agora deglutida pela Bayer, vai recorrer da sentença e activar o seu poderoso e eficaz lobby, que há bem pouco tempo vergou vergonhosamente a comissão europeia. Essa mesma comissão pervertida que continua a promover e financiar com o dinheiro dos contribuintes uma política agrícola baseada no veneno e nas monoculturas intensivas.

Mas por agora, há que festejar. E desejar que esta decisão se faça sentir e denotar na queda das acções desse violento portento agro-químico que, a nível mundial, atenta contra a Sustentabilidade, a Biodiversidade, a Saúde e a Democracia.

P.S.-  Pode assinar uma petição pela proibição do Glifosato em Portugal: http://www.peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT76615

Sobre a normalização da brutalidade nos EUA

Nos EUA, uma criança de 11 anos foi apanhada a roubar comida num supermercado. Perante tão hediondo crime, qual foi a solução encontrada pelo segurança do estabelecimento, que por acaso também é polícia? Parar a perigosa delinquente com o seu taser. Sim, é mesmo verdade: um agente da autoridade norte-americano achou que a solução para aquele grande assalto era uma violenta descarga eléctrica numa criança de 11 anos, uma descarga eléctrica que poderia ter sido fatal.

Podia voltar a lógica de uma publicação que fiz ontem, e perguntar como reagiria o mundo dito civilizado se um incidente destes tivesse acontecido, por exemplo, na Rússia. Estaríamos, muito provavelmente, a generalizar e a discutir práticas totalitárias dos perigosos comunistas que há décadas deixaram de o ser. Mas estou mais preocupado com o que se está a passar nos EUA, onde a brutalidade se está a normalizar a um ritmo alucinante. Onde, entre outras maravilhas da era Trump, é hoje legalmente possível fazer armas de fogo com uma impressora 3D, fora do controle das autoridades. E verdadeiramente assustado com a possibilidade de ver estas monstruosidades serem exportadas para a Europa, para gáudio dos Orbáns e Salvinis desta vida.

Equivalências políticas manhosas

Fotografia: Reuters

Aqui ao lado, na vizinha Espanha, registou-se um novo aumento no número de políticos de primeira linha com um grau académico manhoso. Daqueles que se obtém ao Domingo, entre o pequeno-almoço e o banho turco, com uma forte componente de inglês técnico e muitas equivalências. Vocês conhecem o tipo.

O novo líder do Partido Popular – uma espécie daquilo seria a tão aguardada absorção do CDS-PP pelo PSD, versão castelhana – Pablo Casado, terá obtido o grau de mestre em Direito Autonómico, pela Universidad Rey Juan Carlos, com 18 equivalências em 22. Para concluir o curso, restava-lhe apenas fazer quatro trabalhos, dos quais aparentemente não existe qualquer registo, e não precisou sequer de colocar os pés numa sala de aula. Uma única vez. [Read more…]

Earth Overshoot Day

Queira ou não queira, uma pessoa é obrigada a constatar a exiguidade do espírito humano. Temos os media cheios de conversa fiada sobre nomes sonantes de personalidades da actual corte política, vereadores, presidente, blá, blá, blá. Para não falar em futebóis.

Já uma notícia verdadeiramente dramática, à escala planetária, como a de se terem oficialmente esgotado, no passado dia 1 de Agosto, os recursos naturais da Terra disponíveis para 2018, não interessa nada, não interessa a ninguém.

Os cidadãos sempre prontos a consumir, os políticos a promover o comércio livre, as multis a enfunar-se de oportunidades, o espírito do negócio a modelar as relações, uma orgia alienada e indiferente às gerações futuras.

A WWF afirma que “hoje, precisaríamos de 1,7 Terras para satisfazer as nossas necessidades”. Mais do que necessidades, precisamos de mais Terra por egoísmo, falta de amor e de responsabilidade. Sobre os crimes dos nazis, muitos alemães contemporâneos diziam que de nada sabiam. Saberiam ou não. Nós, hoje, é que não podemos dizer que não sabíamos, pois a informação está disponível – só não sabe quem não quer. E nós até sabemos, não temos justificação. Somos uma reles espécie.

Apoias Donald Trump? És uma besta – I

Trump prometeu lei e ordem, mas tem feito de tudo para parar a investigação à interferência russa em seu favor nas eleições de 2016.

Trump prometeu lei e ordem, mas não perde uma oportunidade para humilhar publicamente o procurador Jeff Sessions, que o próprio Trump nomeou.

Trump prometeu lei e ordem, mas Wall Street vive dias de selvajaria como há muito não se via. E isto ainda é só o começo. [Read more…]

Acefalia, condição sine qua non para apoiar Donald Trump

Donald Trump está a produzir milhões de dólares de merchandising na China, para a sua recandidatura em 2020, o que logo à partida é uma excelente forma de ajudar os trabalhadores americanos e de fazer aquele manicómio great again.

Acontece que os negócios chineses do empresário e candidato Trump correm agora sérios riscos, devido à guerra comercial contra a China, lançada pelo presidente Trump, motivo pelo qual será necessário acelerar o processo para que Trump não prejudique Trump. Porque a concorrência chinesa é desleal, mas Trump não abdica das suas pechinchas, apesar de se insurgir diariamente contra elas, quando na presença do seu rebanho de criaturas ignorantes e acéfalas.

Chegamos a um ponto em que só desprovido de cérebro é possível apoiar Donald Trump. Excepto no caso dos terroristas de Wall Street, da NRA, da indústria do armamento e do KKK. Ou de qualquer outro lobby que viva da violência, da discriminação e/ou da estupidez humana. Esses andam nas nuvens. Pena não ficarem lá.

E se em vez de guerra comercial, apostarmos no livre mercado?

Uma guerra comercial não cria riqueza, destrói valor. O caminho para a resolução das disputas comerciais entre EUA e UE não pode e seguramente não será resolvido, aumentando taxas que levarão inevitavelmente à resposta do outro lado, numa espiral que nada traz de bom aos consumidores de ambos os lados. A solução para a disputa passará pela redução das taxas, ou de preferência a sua total eliminação. Não existe comércio mais justo que o comércio livre…

A declínio do império americano

O filme a que roubei o título do post é uma comédia sobre a moral mas o vídeo que aqui trago tem no enredo a tragédia da queda de uma potência. Problema lá deles e, talvez, daqueles que são (eram?) os seus aliados.

O discurso de Trump, com palavras de tal rudeza, construído com a mesma visão maniqueísta plasmada nas suas declarações domésticas, vai progressivamente quebrando a áurea de parceiro que tem mantido os EUA numa posição dominante no mundo. [Read more…]

Vladimir Trump

%d bloggers like this: