Informação, desinformação e contra-informação

No limite, o conceito de Informação pertence ao repertório militar e nesse universo teve origem. Coisa diferente talvez seja o Conhecimento e mais diferente ainda a Sabedoria.

[Read more…]

Dar com uma mão e tirar com a outra em números (e outros actos circenses)

Um bom antídoto para a ameaça das fake news. Do mestre Luís Vargas, da herege Geringonça.

Essa direita extrema, não assumida mas activa

A história é sobre uma alegação falsa, na qual uma fotografia ilustraria a recém-nomeada procuradora-geral da República num jantar em casa de José Sócrates.

Chegou a ser divulgado na página do PSD de Serpa, no Facebook. Um dia depois, a mesma página lamentava o que fizera: “O PSD de Serpa partilhou uma notícia de um blogue que se revelou ser falsa. Por isso pedimos as nossas desculpas por ter partilhado informação que neste momento continua a circular e a ser notícia nas redes sociais. [DN]

Não há um verdadeiro pedido de desculpas, mas sim uma justificação do acto. Afirma-se que houve uma “notícia” e “informação”, quando na verdade nenhuma delas existiu. Veio de um local de publicação anónima, onde a verdade é secundária, mas isso não suscitou reserva alguma. O que os sujeitos do PSD fizeram, relatado pelo CM, em nada difere dos actos praticados nesses esgotos da laia do “itugga”, o tal “blogue” em causa, e de páginas do Facebook tais como a “Direita Política“, mantida por João Pedro Rosas Fernandes, segundo a investigação do DN.

[Read more…]

Somos Vermelhos

“Minha bandeira nunca será vermelha” vociferam coxinhas ignorantes.

Vamos lembrar o que significa a palavra BRASIL – Vermelho, no tupi-guarani.

O nome veio do Pau-brasil (ou pau vermelho), devido o pigmento extraído da árvore.

Então: nós povos originários das florestas brasileiras. Nativos genuínos com uma forte ancestralidade há milênios aqui: somos vermelhos.

Todos os povos indígenas brasileiros se encontram ameaçados já que o candidato Jair Bolsonaro planeja apressar liberações de licença para desmatamento na Amazônia e reduzir as reservas indígenas. Resistiremos.

#haddadsim #elenão #caixa2dobolsonaro #brasil

O combate ao crime não é (nem pode ser) um reality show

Não quero viver num país onde um polícia fotografa criminosos capturados para alimentar radicalismos justiceiros nas redes sociais. Aliás, quero inclusive viver num país que pune exemplarmente um polícia que não sabe o seu lugar nem honra a enorme importância e responsabilidade da sua função. Para descredibilizar o país já nos chega (e sobra) a classe política que temos.

Vem isto a propósito da divulgação das imagens da captura dos três criminosos que na Sexta-feira fugiram do Tribunal de Instrução Criminal do Porto. Não sei se terá sido um polícia, se terá sido um popular que furou o (inexistente?) perímetro de segurança, mas sei que, poucos minutos depois, a fotografia estava na página de Facebook do Sindicato Unificado da Polícia de Segurança Pública. De uma forma, ou de outra, estamos perante uma situação de enorme gravidade, com contou com a colaboração de elementos das forças de segurança portuguesas.

[Read more…]

Os processos judiciais do autarca de Gaia

Imagem: Público

Numa entrevista de três páginas dada ao prestigiado semanário “Sol” e publicada este fim de semana, o actual presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, um “professor universitário” que acumula um conjunto impressionante de cargos políticos (a presidência da Câmara de Gaia, da Assembleia Geral da Turismo Porto e Norte, da Área Metropolitana do Porto, a vice-presidência da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, etc.), volta a tecer comentários sobre a minha passagem pela Câmara Municipal de Gaia. Nesses comentários, o autarca afirma, entre outras coisas, que a sua “actividade na Câmara foi de absoluta lisura”.

[Read more…]

Aquele momento em que o mundo ficou um local mais perigoso

Trump says US will withdraw from nuclear arms treaty with Russia

Experts warn of ‘most severe crisis in nuclear arms control since the 1980s’ as Trump confirms US will leave INF agreement [The Guardian]

Eis a contribuição do maluco com bigode saído de um filme de cowboys, John Bolton, caucionada por Trump, o santo padroeiro de O Dinheiro Primeiro.

Quero ver o que é que vão fazer com esse dinheiro todo depois de rebentarem com isto tudo.

Técnica mista sem título

As falazes divisões debilitadoras da Esquerda

As relações entre os sexos são, sabidamente, um tema complexo e virulento. Não sou especialista no assunto de género, mas não sou cega e basta olhar em volta para ver, na mercearia, mulheres com nódoas negras sobremaneira suspeitas; basta conhecer os números sobre salários para ver as diferenças; basta atentar ao número de mulheres em cargos de poder e compará-lo com o dos homens; basta ler sobre a violência doméstica e ver os números, basta ter, quando jovem, sentido o desconforto de ouvir bocas sexistas na rua. Enfim, basta olhar e ver. Como gosto muito de cinema, noto particularmente que, mesmo na grande maioria dos filmes verdadeiramente bons, a apresentação do acto sexual transporta sobremaneira os clichés de uma fantasia bem masculina.

Vem isto a propósito do programa Prós e Contras sobre o movimento #MeToo. Só vi a primeira parte, e chegou. Aliás, chegou logo ao ouvir Raquel Varela a desqualificar todo o movimento, porque acha que os homens ficam cheios de medo. Porque acha o verbo “importunar” muito bonito e reivindica o direito de tocar. Afirmando que o movimento mete tudo no mesmo saco, mete ela própria tudo no mesmo saco, ao reduzir o movimento à questão da presunção de inocência. Daí, dá o salto e etiqueta arrogantemente o movimento #MeToo de conservador, anti-democrático. E claro, só as lutas de classes é que são progressistas. [Read more…]

A remodelação que não chegou à Educação

[Santana Castilho*]

Que mostra a remodelação, para além de António Costa pensar que com ela atirou para o limbo do secundário Pedrogão Grande, Tancos, Infarmed, ERSE, professores e demais instrumentalizações impúdicas de quem já se julga o novo dono disto tudo?

Os factos asseveram que quanto mais explícito for o apoio de António Costa a qualquer ministro, maior é a possibilidade de rapidamente ser cuspido do Governo. Com efeito, dois dias depois de lhe manifestar apoio público (apesar do estrondoso falhanço da protecção civil, cifrado em mais de 100 mortos), Costa atirou Constança Urbano de Sousa pela borda fora.

Pouco tempo volvido sobre a recomendação categórica para que tirássemos “o cavalinho da chuva”, veio a vaquinha voadora da remodelação e Adalberto Campos Fernandes foi nas águas, solidário com o patusco Azeredo Lopes que, horas antes, tinha sido classificado por António Costa como um “activo importante” do Governo.

A saída do secretário de Estado da energia, Jorge Seguro Sanches, que exigiu à EDP a devolução de 285 milhões de rendas excessivas (contratos CMEC) e criou uma taxa sobre as renováveis, aliviou providencialmente o “irritante” com a China Three Gorges. [Read more…]

Ministério da Educação cometeu ilegalidade

O Tribunal da Relação de Lisboa considerou ilegais os serviços mínimos impostos aos professores na greve às avaliações do final do ano lectivo anterior. Já se sabia que a medida era insensata e antipedagógica, só faltava confirmar a ilegalidade.

O Paulo Guinote, o Rui Cardoso e o Alexandre Henriques já comentaram.

O que terá a dizer o Ministro da Educação, na qualidade de responsável por uma medida ilegal e contrária ao respeito por toda a comunidade educativa? Se o da Defesa se demitiu por causa de umas armas que não fez desaparecer, o que deveria acontecer a um ministro que é responsável por ter ido contra a lei?

O que terão a dizer os sindicatos e os professores que andaram a brincar às greves, em nome de nada?

O que terão a dizer os professores que aceitaram participar em conselhos de turma ilegítimos?

O que terão a dizer os pais e encarregados de educação que permitem que, desde 2005. os governos destruam um dos pilares de qualquer país civilizado?

A palavra, a palavra justa, sensata, humanista, é de ouro. O silêncio é lixo. A maior parte das palavras, de resto, também. Acho que não me apetece beijar-te, Portugal.

Cum-Ex-Files ou O bruto ataque de banqueiros, milionários e advogados aos cidadãos europeus – e a letargia dos governos

Mais uma vez, vêm jornalistas a valer demonstrar que estes governos bananas que nos regem são, no mínimo, incompetentes para cercear a perícia dos tubarões, com efeitos materiais e morais devastadoramente danosos para os cidadãos.

19 órgãos de comunicação de 12 países associaram-se ao colectivo alemão “Correktiv” e analisaram 180.000 páginas de arquivos confidenciais, entrevistaram testemunhas-chave, encenaram uma armadilha e descobriram o maior roubo de impostos na Europa: 55 mil milhões de euros. Para isso, os criminosos de gravata usaram “Tax Deals“, movimentando rapidamente pacotes multimilionários de acções e conseguindo obter assim reembolsos de impostos fictícios e atordoantes. Com o negócio Cum-Ex e as suas variantes, impostos pagos uma vez foram também reembolsados várias vezes.

Para cúmulo, os governos da própria UE não se informam mutuamente de questões desta natureza: apesar de já ter detectado o truque há anos, o governo alemão não informou os outros governos europeus.

Provando-se assim uma vez mais que a crise de legitimidade e credibilidade dos governos é provocada pelos próprios. Basta pensar nas guerrinhas para aumentar salários mínimos ou o quadro de professores, frente à dimensão destes roubos que deixam acontecer.

Aguarda-se pela insurgência

Quem andou em teorias explicar que Bolsonaro está onde está por causa de Lula e do PT tem agora uma boa oportunidade de mostrar que não estava a tecer estas teses apenas porque havia corrupção na esquerda política do Brasil.

Michel Temer indiciado pela polícia por corrupção e lavagem de dinheiro

De resto, não há novidade alguma na notícia. Quando a direita brasileira deu o golpe que culminou com a exoneração de Dilma, já eram públicos os casos de corrupção envolvendo Temer e seus correlegionários.

A questão mesmo é porque se excita tanto a insurgência nacional com a Venezuela e com Lula, fazendo ao mesmo tempo uma tábua rasa sobre o México e Temer, por exemplo. Nós sabemos. É mesmo uma questão de preconceito, para tentar ilustrar uma teoria. Que se lixe a coerência.

#EleMente

“Conhecereis a verdade é ela vos libertará”. João 8:38

Daqui há 20 anos essa eleição será o período mais estudado da história política do Brasil.

A verdade obviamente não chegará anonimamente pelo WhatsApp. Por isso uma das ações concretas foi do TSE

foi notificar o candidato que espalha mentiras pelas redes.

Apesar da cegueira coletiva muitos votos estão sendo revertidos graças à checagem dos fatos e o interesse dos eleitores que confrontam o discurso com a realidade.

Vamos a cinco fatos que revelam as mentiras do candidato Jair Bolsonaro ser um político honesto. Obs: o velho Jair está na política há 28 anos, tempo suficiente para criar um clã às custas do erário público.

1⃣ Bolsonaro recebeu na sua conta pessoal 200mil da JBS

👉🏼https://catracalivre.com.br/cidadania/bolsonaro-assume-propina-ao-explicar-doacao-de-r200-mil-da-jbs/

2⃣ Bolsonaro pagava empregasa fantasma vendedora de açaí com verba pública

👉🏼https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/01/1949719-bolsonaro-emprega-servidora-fantasma-que-vende-acai-em-angra.shtml

3⃣ Bolsonaro empregava irregularmente seus parentes na câmara

👉🏼https://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc15089923.htm

4⃣ Irmão do Bolsonaro era empregado fantasma, recebendo 17 mil por mês

👉🏼 https://noticias.r7.com/brasil/funcionario-fantasma-irmao-de-jair-bolsonaro-recebia-r-17-mil-por-mes-da-alesp-07042016

5⃣ Patrimônio do Bolsonaro é suspeito, com indícios de lavagem

👉🏼 https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2018-01-07/jair-bolsonaro-patrimonio-familia.html

Politicamente correcto

A insistência histérica e descontrolada da esquerda no politicamente correcto, mais não é que o estertor de uma ideologia (socialismo) que sempre se revelou desumana (o termo correcto deveria ser anti-humana) e ilógica, apesar de atractiva para quem precisa de desculpar e camuflar a sua própria inépcia.

[Read more…]

A primeira medida de João Galamba como Secretário de Estado da Energia

Pedir humildemente uma reunião a António Mexia na 24 de Julho. Magnânimo, Mexia vai consultar a sua agenda para ver se pode ser.

EDP Distribuição: a mentira em curso

Sabendo em primeira mão que hoje de manhã, às 9:30 do dia 17/10/2018, continua existir um conjunto considerável de localidades dos concelhos de Soure e da Figueira da Foz sem electricidade, a notícia seguinte não foi realista e tem uma acuidade questionável.

A EDP garante que até ao fim desta terça-feira serão menos de 30 mil as pessoas sem eletricidade, e que amanhã já haverá luz em toda a zona afetada pela tempestade Leslie. [SIC]

A inutilidade da linha de apoio e a ausência de informação

A EDP Distribuição disponibiliza a sua linha de avarias (800506506), bem como a sua aplicação móvel (APP) para comunicação de quaisquer anomalias. [EDP Distribuição]

[Read more…]

A Comissão Política Distrital de Santarém do PSD já pediu desculpa por esta pouca-vergonha?

Fanatismos e preconceitos à parte, esta publicação da página oficial no Facebook da Distrital de Santarém do PSD contém uma mentira facilmente descortinável e aparentemente deliberada. Facilmente descortinável porque Isabel Moreira não disse que Graça Fonseca foi nomeada por ser lésbica. Não disse, não escreveu, nada. Aparentemente deliberada porque, apesar de alertada para esse facto, o da mentira, a a Comissão Política Distrital de Santarém do PSD não corrigiu a publicação original. Sinal que corrobora esta mentira. [Read more…]

O silêncio cúmplice e cobarde de um Ocidente sem espinha dorsal

Nos últimos, dias fomos confrontados com notícias do desaparecimento do jornalista e crítico do violento regime saudita, Jamal Khashoggi. A imprensa internacional avança que Khashoggi terá sido assassinado e desmembrado no interior da embaixada saudita em Istambul. A confirmarem-se as suspeitas, estamos perante um crime hediondo que deveria ser intransigentemente condenado por qualquer democracia digna do nome. [Read more…]

Se o Expresso tivesse lido o OE2019 ou o Aventar,

saberia que sector energético existe, mas a Entidade Nacional para o Sector Energético não existe: é “para o Setor“. Exactamente.

Contra o Orçamento do Estado para 2019

We know that this is pretty stable.

— Ian Roberts

Foto: Manuel de Almeida – Lusa [https://bit.ly/2AceXIF]

Eis o mau hábito instalado nesta casa desde a época 2011/12 (cf. OE2012) e continuado em 2013201420152016, 2017 e 2018. Porquê desde 2012? Exactamente pelo mesmo motivo de o Diário da República nos dar fatos e contatos em barda desde Janeiro de 2012.

Portanto, eis o exercício do costume, com alguns exemplos da proposta e do relatório. Aliás, a amostra que se segue chegaria e sobraria para os deputados chumbarem estes documentos, redigidos por quem impôs uma ortografia que, no fim de contas, não sabe utilizar:

Excetuam-se as entradas em espetáculos de carácter pornográfico ou obsceno, como tal considerados na legislação sobre a matéria (proposta, p. 189);

deduzida dos montantes de receita com caráter pontual ou extraordinário (proposta, p. 72);

Reativou-se a atribuição de Bolsas de Criação Literária (relatório, p. 23);

de forma a torná-la proactiva (relatório, p. 31);

financiamento à agricultura, desenvolvimento rural, pescas e setores conexos, definidas a nível nacional (relatório, p. 23);

entre vários sectores da sociedade e da economia (relatório, p. 139);

no setor público empresarial (relatório, p. 15);

contribuição extraordinária para o sector energético (relatório, p. 277);

relativa à reafetação de parte do PM 65/Lisboa – Colégio de Campolide (proposta, p. 319);

a reafectação de pessoal para o serviço operacional (relatório, p. 34);

competitivos para projetos científicos (proposta, p. 24);

total da despesa no âmbito de projectos (relatório, p. 81);

medidas para tornar efetiva (relatório, p. 81);

Despesa Efectiva excluindo transf. do OE p/ SFA’s (relatório, p. 82);

gastos com contratos de aquisição de serviços no subsetor local (relatório, p. 57);

com reflexo no subsector Estado (proposta, p. 91);

gestão dos transportes urbanos coletivos rodoviários (relatório, p. 190);

Habitação E Serv. Colectivos – Administração E Regulamentação (relatório, p. 125);

por intermédio de centros eletroprodutores (proposta, p. 275);

licenciamento de centros electroprodutores (relatório, p. 185);

dos agentes de proteção civil (relatório, p. 121);

014 – Segurança e Ordem Públicas – Protecção Civil e Luta Contra Incêndios (relatório, p. 119);

desenvolvimento sustentável da ação social (relatório, p. 115);

027 – Segurança E Acção Social – Acção Social (relatório, p. 125);

aumento do número de faturas (relatório, p. 233);

no momento da sua receção  (proposta, p. 203);

Fornecedores – Facturas em recepção e conferência (relatório, p. 279);

com recurso a ativos imobiliários (relatório, p. 39);

exceto no caso dos planos prestacionais (proposta, p. 256);

Aquisição líquida de activos financeiros (excepto privatizações) (relatório, p. 261).

João Galamba: O jovem turco chegou ao Governo


Típica construção artificial da tralha socratista, o João Galamba lá chegou ao Governo. Para já, como Secretário de Estado da Energia, que a titularidade de um qualquer ministério não tardará.
Se bem me lembro, começou a sua labuta no 5 Dias, mítico blogue das Esquerdas a sério, pela mão da Fernanda Câncio, que depois o levou para o falecido Jugular – blogue criado e mantido para apoiar José Sócrates enquanto primeiro-ministro.
Há que dizer que cumpriu sempre a sua missão a preceito. Nos seus escritos e nos dos outros. Como quando me chamou canalha, em 2009, por eu comparar Sócrates a Vale e Azevedo.
No Simplex, de onde saiu a foto deste post, esculpiu a sua chegada a deputado. Duas legislaturas depois, está no Governo. Mesmo que, pelo meio, tenha precisado de atraiçoar José Sócrates – ou como a criatura apunhalou o criador sem quaisquer remorsos com o beneplácito de António Costa, cuja aleivosia lhe está também na massa do sangue.
Algum mérito João Galamba há-de ter, embora eu não saiba muito bem qual. Assim como assim, não há-de fazer mais nem menos do que o restante putedo socialista que por lá anda. Toda a gente sabe que quem manda na Energia é a EDP.

Tempestade Leslie – Figueira da Foz


Pinheiros partidos como se fossem cavacas nas mãos de um miúdo. Foto: JMC

A pornográfica nacionalização da EDP Distribuição pelo Estado chinês

No mundo observador de Passos e sus muchachos, onde a «convicção de que os “privados gerem melhor que o Estado”» é todo um programa político, a EDP foi vendida aos chineses não apenas porque faltava dinheiro, mas também, ou sobretudo, até, porque a convicção de que os privados gerem melhor que o Estado é um programa político por si mesmo.

Portanto, os imensos milhões de lucro gerados pelo gestor de topo António Mexia, desses que gerem melhor do que o Estado, estão a resolver num ápice os problemas causados pela tempestade Leslie sobretudo em um distrito, certo? [Read more…]

Melhor candidato para mulheres

O Brasil registra um quadro absurdo de violência à mulher. Dentre os agressores a imensa maioria são homens armados.

Observando o histórico de tratamento dado às mulheres de ambos candidatos eu pergunto então: quem será o candidato que promoverá a redução dessa violência à mulher?

Ps: na Foto Haddad e Ana Estela Haddad completando 30 ano de casados e renovando os votos e Bolsonaro xingando Maria do Rosário.

Fernando Haddad e Estela Haddad renovando os votos após 30 anos de casamento.

Trecho de vídeo em que Jair Bolsonaro xinga Maria do Rosário.

O conselheiro Acácio

Foi nomeado secretário de Estado da energia no actual governo…

Quando for grande, vou mandar fazer leis só para mim

Lei prevê que sejam os consumidores a pagar à EDP prejuízos do Leslie

Isabel Moreira comentou a nomeação de João Galamba

Perceber a relevância enorme de João Galamba ser o primeiro secretário de Estado com brinco fora da mesa-de-cabeceira em Portugal. Um óptimo trabalho, agora na energia, querido João Galamba.

A ignorância é a mãe de todos os males

Rosali Henriques

Estou à espera da consulta da médica ginecologista no centro de saúde.
Várias brasileiras aguardando consulta na sala de espera, algumas grávidas.
Começam a falar sobre política brasileira. O marido de uma delas começam a falar bem do Bolsonaro. Não pude me conter e começa uma discussão. Eu digo que o Bolsonaro é fascista e vai ser como o Salazar.
O brasileiro diz que mora aqui há 30 anos e nem sabe quem foi Salazar, mas diz que o filho do Lula tem fazendas e jatinhos. Olha o naipe da gente que vota nele aqui.

A tempestade

Nelson Zagalo

Faz hoje exatamente um ano que aconteceu a tragédia do incêndio do Pinhal de Leiria que arrastou toda a zona centro e chegou à Galiza. Na altura, foi o caos com a eletricidade, as redes móveis, assim como o apoio da Proteção Civil, para não falar dos media. Nessa altura, tanto rádio como imprensa online (TV não adianta falar), pouco ou nada ajudaram, nem antes, nem durante, nem depois. Porquê? Porque não era em Lisboa nem Porto, e no resto do país mais uma vez era fim-de-semana e não acontecem notícias ao fim-de-semana para se reportar na imprensa e rádio regionais.

[Read more…]

%d bloggers like this: