José Eduardo Simões desesperadamente à procura do seu colega de cela na bancada

… quando no final do jogo olhou na minha direcção cruzei quatro dedos, dois de cada mão e bati com eles como que lhe dizendo o futuro que o esperava… deve ter achado estranho, no meio daquela festa alguém a dizer-lhe para ir para prisão só podia ser delírio e, no país em que vivemos, é mesmo…
Atente-se na qualidade das testemunhas abonatórias da primeira instância :

(1-Reitor da Universidade de Coimbra-1, 2-Almeida Santos-2, 1-Irmão do PGR-1, 1 Ex-Reitor da UC)

e percebe-se a pressão que ainda vai recaír sobre tribunais.

Por isso quero através deste comentário solicitar aos tribunais que se venham eventualmente a pronunciar no futuro sobre o caso que reflictam sobre as vantagens que decorreriam para o OAF e para a Academia como um todo, se o seu ainda presidente em exercício passasse dois minutinhos em prisão efectiva numa cela comum… é que talvez ele se lembrasse de puxar pelo cordão de socorro e se dispusesse a contar umas histórias nada dignificantes sobre a vida autárquica e empresarial da Lusa Atenas… mais ou menos a modos que um arrependido pós-trânsito em julgado…se assim fizesse poderíamos todos perdoar-lhe pessoalmente o ter eventualmente sido um simples joguete às mãos de poderosos interesses…

agora meter o losango nessas caldeiradas é coisa que ninguém lhe deverá perdoar… proponho até que após confirmação da sentença os associados tratem de o expulsar da agremiação a que pertencem e que a Câmara Muncipal se recuse a entregar-lhe a ele a medalha de ouro da cidade.

Luís Sousa, no Facebook

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.