Com o acordo ortográfico, as crianças perdem o contacto

O nosso Dario Silva encontrou a imagem que se segue. Trata-se de uma louvável publicação da responsabilidade da Quinta Pedagógica de Braga, entidade ligada à Câmara Municipal.

contato

Na publicação mais louvável cai, no entanto, a nódoa e a ortográfica não é menos grave: aí está o *contato. Uma leitura, ainda que pouco atenta, dos textos disponíveis na página digitalizada, permite-nos perceber que existe um esforço para adoptar o chamado acordo ortográfico (AO90). Nalguns casos, o esforço é, infelizmente, bem sucedido e encontramos *projetos e *setores; noutros casos, o mesmo esforço é, felizmente, mal sucedido, como se pode confirmar num “objectivo”; finalmente, esse mesmo esforço redunda no desastre do *contato, quando se sabe que, segundo o AO90, deve manter-se a grafia “contacto”.

Os murmuradores de mantras reaparecerão, lembrando que sempre houve erros e que é natural que haja erros e outras desculpas esfarrapadas.

A verdade é que este e outros *contatos e muitos outros *fatos se têm espalhado por textos e painéis e anúncios. Sabendo-se que cada erro publicado será um erro repetido, imagine-se o efeito multiplicador que a citação da Jornal da Quinta poderá suscitar. Assim, as crianças, que aprendem a escrever em todo o lado, poderão ter mais contactos com a natureza, mas afastar-se-ão, cada vez mais, de um sistema ortográfico estável e coerente.

Há problemas estruturais no que se refere ao uso e à aprendizagem da língua portuguesa, já se sabe, mas parece que não há gente como a nossa para se lembrar de piorar o péssimo.

Comments


  1. Reblogged this on O Retiro do Sossego and commented:
    No que me toca, continuarei a escrever tal como o aprendi na escola primária, há muitos anos. Dispenso o aborto ortográfico.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.