Censurado

nos bolsos deles
Do ensaio visual A luta voltou ao muro, de Ricardo Campos, censurado da revista Análise Social.

Comments

  1. portela says:

    Há sempre alguém que diz não. Ricardo Campos não está sozinho.

  2. Alexandre Carvalho da Silveira says:

    “Sacrifícios o caralho” é uma mensagem sociológica de uma profundidade só ao alcance de mentes brilhantes. De esquerda, já se vê!
    Ó Campos, não tás só, pá, pelo menos aqui o Cardozo e a maioria dos frequentadores dos comentários do Aventar, eu incluido que embora não sendo habitué às vezes gosto de passar por cá, estamos contigo.
    Mas como fui educado num colégio privado e católico, sou mais comedido (e bem educado, faço questão!) e digo apenas: “sacrifícios a pilinha”.

    • Ó Alexandre, vai pró caralho mais essas beatices lisboetas. E de caminho queima o Gil Vicente, por exemplo.

    • joao lopes says:

      ò alexandre,vá trocar impressoes com o “inteligentissimo” vitor cunha do blasf. a extrema direita é a sua especialidade.

    • José Peralta says:

      O alexandre voltou !!!!! Os deuses sejam louvados !!!! Entrou no caminho da redenção e…deixou viúvo o vitinho cunha da sarjeta blasfémica !!!!

      E bem que o Aventar, ( e eu particularmente…) estava “precisado” deste toque de “católica boa inducação e inlegância” !

      Chamar hienas aos gangsters do desgoverno, e perguntar-lhes porque riem, mentirosos, crápulas, biltres, ignóbeis, hipócritas e…”referenciais de transparência”, (evidentemente coisas que eles “não” são !!!!) como eu faço, é realmente de uma falta de inducação inominável…

  3. António Duarte says:

    Nada de espantar, a censura está ao nível do que é de esperar da sociologia do regime, situacionista e sempre conformista com todas as austeridades sem alternativa e demais sacrifícios inevitáveis.

    Do ICS apenas conheço alguns nomes sonantes que por lá têm pontificado, bem como a tendência muito portuguesa para se irem cooptando em função de afinidades ideológicas e metodológicas. Sei também que as condições que lhes têm sido dadas para contratar e para “investigar” não têm paralelo com qualquer outro “laboratório” nacional nessa área.

    Do pouco que sei e do que tenho visto, só se for a antropologia que se safe, porque a sociologia e a história contemporânea que ali se “investigam” deixam muito a desejar…

  4. Contra estas pulhices é que devemos revoltar-nos e não deixar os capangas descansados.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.