Portugueses pelo mundo

Passos Coelho, o imperfeito, no New York Times.

«the rising of the women means the rising of the race»*

Alguém pergunta qual é o papel do homem na ciência, hoje?

A questão que me colocaram não era esta. Tanto mais porque hoje é o dia internacional da mulher. A questão que me colocaram e a que, supostamente, eu deveria saber responder em dois parágrafos, de forma objetiva, foi: qual é o papel da mulher na ciência, hoje?

A minha resposta seria um manifesto inteiro, sobre os homens e sobre as mulheres, na ciência e fora dela. Sobre as persistentes desigualdades de género, na ciência, na academia, no mundo ocidental e fora destas esferas. Na verdade, poderia escrever um manifesto inteiro sobre o respeito dos direitos humanos mais básicos e a sua violação constante, em todas as dimensões da vida coletiva, em todos os pontos do planeta. Até um manifesto sobre a sorte e sobre o azar de ter nascido com o sexo certo, no lado certo do mundo e no lado certo da rua.

Em dois parágrafos não se faz um manifesto. Apenas se pode começar por dizer que se me fazem esta pergunta, que se esta pergunta merece sequer reflexão, sobretudo se apenas merece reflexão num dia específico, é porque, evidentemente o papel da mulher na ciência, o papel da mulher em toda a parte, hoje, ainda está longe de ser igual ao do homem.

Muitos cientistas, homens e mulheres, têm demonstrado, objetivamente, estes papéis desiguais, sem outra origem aparente que a circunstância de se ter nascido homem ou mulher. Estou a simplificar obviamente e estou apenas a referir-me ao lado do mundo que costumamos qualificar como ‘desenvolvido’.

Dados do Eurostat (2008) demonstram que, apesar de existir um equilíbrio quase completo entre homens e mulheres nas Universidades (onde uma boa parte da investigação científica, da ciência, se faz, hoje), no topo das carreiras, onde as grandes decisões (científicas e outras) se tomam, os homens continuam a dominar e ultrapassam a percentagem de mulheres de forma impressionante.

Em Portugal, por exemplo, mais de 45% dos docentes e investigadores são mulheres, mas 80% dos que estão nas posições de topo são homens. Na Universidade de Aveiro, por exemplo, 42% dos docentes e investigadores são mulheres, mas contam-se pelos dedos das mãos, as mulheres que ocupam as direções dos departamentos, que têm assento no Conselho Científico, que são vice ou pró-reitoras. [Read more…]

Quando é que desistimos de ser idealistas?

André Serpa Soares

10306745_10203635543309479_6889194193750270654_n

Não sei se é fenómeno nacional ou global mas, pelo menos em Portugal, é certo que não temos cultura de exigência.
Tendemos a relativizar as falhas dos poderosos, assim como desvalorizamos as dos que nos são mais próximos, desde aqueles com quem convivemos na nossa actividade profissional, até aos nossos familiares e amigos. Provavelmente, até acabamos por ser mais exigentes com estes últimos do que com os outros.
Isto nota-se em quase tudo, desde a larga tolerância à falta de pontualidade – confesso que é algo que me encanita – até à forma como aceitamos, de forma mais ou menos passiva, os erros e omissões daqueles que pregam o rigor e têm a obrigação de ser um exemplo.
Na política, por exemplo, em nome de um putativo pragmatismo e defendendo a escolha do “mal menor”, deixámos de acreditar e pouco exigimos. São já clássicos da nossa cultura política frases como “rouba mas faz”, “é mau, mas os outros são piores” ou, ainda mais triste e habitual, “são todos uns ladrões mentirosos”. [Read more…]

Miguel Angel Belloso leva uma sova de Pablo Iglesias

Ainda gostava de entender a necessidade que terá sentido o DN para ir contratar um neoliberal no mercado espanhol,  Miguel Angel Belloso de seu nome.  Parece-me injusto, há tanto religioso do mercado por cá, não havia necessidade.

Como, ao contrário das televisões portuguesas, os nossos vizinhos caíram na asneira de debater com adversários, aqui fica o Belloso (e ajudante) a levar uma abada do Pablo Iglesias. Imaginem um Carreira ou um Gonçalves em idênticas circunstâncias…

Esbracejando em areias movediças

Passos com dor de cabeça

O segurançasocialgate de Passos Coelho transformou-se numa gigantesca bola de neve cujo impacto é ainda difícil de quantificar. Não me entendam mal: não acho que vá acontecer nada de particularmente grave com o indivíduo, até porque o Sócrates está preso e isso já chega para serenar a turba até 2046 no que a punir escumalha partidária diz respeito. Mas a verdade é que, de cada vez que abre a boca para falar no caso, o primeiro-ministro enterra-se mais um bocadinho. Depois de vários dias a contar histórias, a contradizer o passado, a provar a sua incompetência e a demonstrar que honrar dívidas é coisa que nem sempre lhe assiste, Don Pedro Passos Tecnoforma Coelho de Segurança Social e Massamá teve mais um momento digno de figurar no Tubo de Ensaio ou na Mixórdia de Temáticas:

Houve anos em que entreguei declarações e pagamentos fora de prazo com coima e juros, umas vezes por distracção, outras por falta de dinheiro” (declarações ao semanário SOL)

[Read more…]

Discriminação?

Manuel Pinto considera que foi alvo de um tratamento diferente daquele agora dado ao primeiro-ministro. E não é que foi mesmo?

Monica Lewinsky

Uma sombra azul que voltou para atormentar a família Clinton, entre o arranjo floral e a lareira.

As bibliotecas também se abatem

Jorge Gustavo Lopes

72756_1

Na bela vila da Nazaré famosa pela sua história e tradições e, mais recentemente, pela sua onda gigante, existe uma bela biblioteca inaugurada em 2008. Mas neste cenário idílico algo aconteceu….
No passado mês de Março de 2014 foi dispensada uma equipa de quatro funcionários qualificados que asseguravam, desde a abertura da biblioteca em 22/11/2008, o seu pleno funcionamento e a possível transformação deste espaço numa espécie de “Pavilhão Multiusos Cultural” num evidente atropelo à utilização de dinheiros públicos e fundos comunitários e numa lógica de destruição de um espaço cultural moderno e de serviço público. [Read more…]

Economista britânico diz que Europa está na iminência de um ‘IV Reich’ | iOnline

2012-08-03-il-giornale

 

Lusa . 4 Mar 2015 – 15:22

O economista britânico Stuart Holland disse hoje em Lisboa que a Europa está “na iminência de um IV Reich”, referindo-se à situação na Grécia e à “hegemonia de Berlim” na União Europeia. 

“Temos uma hegemonia alemã que (os antigos chanceleres) Willy Brandt e Helmut Kohl não queriam. Eles não queriam uma Europa alemã, mas Angela Merkel que não tem as referências da Europa Ocidental não aceita conceitos como a solidariedade”, disse à Lusa o economista britânico, à margem da conferência “Grécia e Agora?”, que decorre na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Texto integral em http://wp.me/p29WGc-Ak

Portugal não é a Grécia

Image6886

Depois dos casos BPN, BPP, BCP, BANIF, BES, Sobreiros, Miguel Relvas, Submarinos, Vistos Gold e do seu próprio caso pessoal – contributivo e Tecnoforma -, entre muitos outros, percebe-se agora que ao insistir na ideia de que “Portugal não é a Grécia!”, Passos Coelho estava afinal a defender o bom nome e a honorabilidade do povo grego (que não as das elites dirigentes da Grécia que são iguais às nossas).

Publicado originalmente em: http://wp.me/p29WGc-Ah

granad(eiro)

Acabaram com a carreira ao homem, diz no parlamento. A sua carreira já havia terminado há muito quando um dia obstou o uso da golden Share por parte do estado na opa que a telefónica lançou sobre a vivo, inviabilizando plano que zeinal bava tinha para PT e que bom rendimento traria aos cofres do estado.
Ficamos a saber também que Ricardo Salgado ignorou 21 recomendações de gestão de Carlos Costa quanto à gestão do bes. Aqui reside a acusação que o ministério público/credores que ficaram no banco mau irão pegar para entalar o banqueiro. Se ele era o dono disto tudo porque é que tinha que respeitar as normativas do banco de Portugal, conhecendo de antemão a sua insuficiente qualidade na supervisão?

Desvio no BES

dinheiro destinado a reembolsar o papel comercial tóxico a pequenos clientes do banco foi desviado para reembolsar amigos da Lapa e da Comporta.

Corrupção na Segurança Social: detidos ontem

um director e um chefe de serviço do centro distrital de Lisboa da Segurança Social, um advogado e dois técnicos oficiais de contas, suspeitos de vender falsas declarações (a 2 000 euros cada) a dezenas de empresários.  Jornal de Negócios [com actualização hoje]

A história de um contador de histórias caloteiro e incompetente

N’Esta porra triste de país que alguns lunáticos entendem estar melhor, onde fanáticos extremistas aparentemente se deixam falecer em urgências de hospitais públicos, movidos por utopias gregas do campo ideológico da literatura infantil, houve um dia um contador de histórias que, perante uma clientela assembleia em profundo êxtase, afirmou o seguinte:

Há muitos que deviam pagar os seus impostos e não pagam. Porquê? Porque não declaram as suas actividades. Ora nós temos obrigação de corrigir estas injustiças. Não há nada mais social-democrata do que isso, porque aquilo que devia orientar um princípio de social-democracia é a igualdade de oportunidades. Não é o privilégio, mesmo o pequeno privilégio. Se há quem se ponha de fora das suas obrigações para com a sociedade, sendo muito ou pouco, esse alguém está a ser um ónus importante para todos os outros que têm um fardo maior.

[Read more…]

Campeão das diferenças salariais

Entre 2008 e 2013, Portugal foi o país da UE onde houve o maior aumento na disparidade de salários entre homens e mulheres.

Para que serviram os resgates à Grécia: o FMI explica

«O dinheiro serviu para salvar os bancos franceses e alemães, não a Grécia», declarou Paulo Nogueira Batista, membro do Conselho de Administração do FMI, em representação do Brasil, que defende a reestruturação da dívida grega, e que as instituições da troika devem respeitar a soberania da Grécia. [vídeo em inglês].

Os cavalheiros

As velhotas do meu bairro têm todas o seu cão, pequenino e de caminhar trôpego como elas. Quando elas saem à rua, eles caminham ao lado, passos sincronizados, e se elas param a falar com as vizinhas, eles esperam com paciência mas não se deitam porque sabem que elas não querem pêlos sujos a manchar-lhes a tijoleira de casa. Aguardam o desenrolar da conversa com uma expressão de beatitude zen e olham com compostura quem passa. Quando a dona retoma a marcha, seguem-na, logo se colocam a seu lado, passos sempre harmonizados. Elas falam muito com eles, repreendem-nos, dão-lhes mimo. “Lá estás tu, deixa lá de cheirar a porta dos outros. Já estás cansado? Hoje estás muito fidalgo. Anda, meu menino, vamos embora.”

São cães de porte pequeno, quase todos bastante feios, com um caminhar rebolado e vagaroso, e olhos húmidos e expressivos. Raramente ladram, abdicaram disso para não incomodar, afinal as donas têm corações fracos, pernas inchadas da má circulação, a tensão alta, não precisam de bichos caprichosos e que façam alarido. Querem um companheiro para ver a televisão ou ir à padaria, um a quem confiem historietas antigas, sempre as mesmas, e que não proteste nem seja demasiado canino, demasiado biológico, que seja pouco cão, enfim. [Read more…]

disfarces

Este governo é pródigo em criar manobras de diversão para apagar da memória pública a sua própria miséria. Poucos dias depois do escândalo dos vistos gold, no mesmo fim de semana em que se realiza o congresso do partido socialista que aclama Costa como líder do partido, Sócrates é preso preventivamente sem qualquer acusação. Mataram-se 3 coelhos de uma só cajadada: o escândalo, a imagem pública do novo líder socialista (o pai das pps no governo de Sócrates; para o psd a culpa da dívida deriva sobretudo das pps; por outro lado esquecem-se por exemplo que a ministra das finanças enquanto presidente do igcp também era responsável pela contracção de dívida a rodos) e a inimizade de longa data que é nutrida pela família marques Vidal ao político pela recusa que este fez um dia em promover o pai da actual líder da pgr ao dito cargo.
Poucos dias depois do escândalo que envolveu o primeiro ministro são detidos 5 funcionários da segurança social por fraude e movidos 27 processos disciplinares a outros funcionários, alegadamente envolvidos na omissão daquele organismo para com o primeiro-ministro. Se os 5 funcionários detidos, acusados de subversão do sistema para benefício próprio incorrem nos crimes de fraude e evasão fiscal porque é que não há coragem no ministério público de deter o primeiro ministro por semelhante crime? Ficaremos à espera que seja o próximo procurador-geral da república, de iniciativa socialista, a fazê-lo. A redução da justiça a jogos políticos demonstram o nível da democracia, qualquer coisa a roçar o terceiro mundista.

O BES foi governado por um bando de granadeiros

henrique-granadeiroFicámos ontem a saber que o BES pertencia a um bando de granadeiros. Henrique Granadeiro também demonstrou na Assembleia da República que em Portugal se pode ser gestor de topo e ignorar os mínimos de História de Portugal, transformando Egas Moniz em primo de Afonso Henriques, o que dava chumbo na antiga 4ª classe, a que ele fez, ou seja, a PT esteve entregue a um analfabeto.

Já desconfiava.

Lisboa Santa Apolónia em 1927

lisboa_santa_apolonia_1927

Juncker ao El País

nas últimas semanas, Espanha e Portugal têm sido muito exigentes em relação à Grécia

Auditoria Banco de Portugal/CMVM/Deloitte confirma:

A gestão de Ricardo Salgado foi criminosa. Preparem a cela nº45.

Na Alemanha, Passos Coelho já se teria demitido

Não são apologistas do rigor nórdico? Então de que é que está à espera o primeiro-incumpridor? Para que conste, lá já houve uma demissão… por uso das milhas de vôo.

Efectivamente: hoje, no sítio do costume

dre 432015

A presente resolução do Conselho de Ministros determina a aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo no ano lectivo de 2011 -2012 e, a partir de 1 de Janeiro de 2012, ao Governo e a todos os serviços, organismos e entidades na dependência do Governo, bem como à publicação do Diário da República.

Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011

Penhorar comida?

As Finanças penhoraram arroz, massa e bananas que tinham sido doados à associação “O Coração da Cidade”. A associação reconhece a dívida ao fisco, mas a questão central é outra: estes bens, destinados ao apoio social,  são impenhoráveis.

Um crash na lista negra do calote

Lista de devedores

Se tentar aceder à Lista de devedores na Segurança Social, “disponível” no site do organismo tutelado pelo singular Agostinho Branquinho* -distinto utilizador do avental-tendência entre as elites sociais-democratas, imortalizado pela frase “o que é a Ongoing?” 8 meses antes de lá ir parar e peça central no mal explicado puzzle da Webrand que, espero, venha a plantar uma laranjeira mesmo ao lado da cela do 44 – irá deparar-se com o aviso em cima: “Esta página encontra-se em actualização“.

Será um problema informático? Será um avião? Será uma não-sabotagem como aquela que não aconteceu com o Citius? Estarão a ser eliminados registos de membros irresponsáveis do regime que não honraram os seus compromissos para com a Segurança Social? Não sabemos. Mas uma coisa sabemos: as Legislativas deste ano prometem.

Loading…

* Achei importante enquadrar o percurso ímpar do indivíduo de forma a atestar a sua singularidade. Muito mais haveria a dizer. Tudo a seu tempo.

Crónicas de Timor-Leste – I

António José

Nota prévia:

O meu amigo Tozé é, há uns bons 30 anos, o mais ardente defensor da causa timorense que em Portugal houve. Anarquista e libertário, dos verdadeiros e dos sete costados, passou de Tozé Fotógrafo ao Tozé por Timor. Não abraçou a causa, como tantos fizemos, porque entre ele e a causa houve mais fusão que dialéctica.

Um dia, tantas vezes o esperámos, Timor tinha de conhecer o Tozé, e o Tozé não se importava nada de conhecer Timor. Já lá está, Coimbra emprestou-vos o Tozé, é favor devolverem intacto e bem disposto, e aqui vou adaptar o que nos vai contando no Facebook; são crónicas de um fotógrafo, as imagens não me chegam nas melhores condições, mas faz-se o que se pode e a mais não somos obrigados.

João José Cardoso

 

25/2/2015

10941509_10152871741034864_8959248642525578913_n

Há coincidências engraçadas… acabo de me cruzar com Adelino Gomes. Não resisti e incomodei-lhe a leitura. Uns dedos de conversa … “lembra-se nuns Dias do Desenvolvimento?”… Em que o encontrei mais de três décadas depois de o ouvir falar pela primeira vez, sobre Timor-Leste … tinha a Indonésia invadido Timor e dizimava… Obrigado Adelino Gomes. Foi consigo que a ilha encantada começou aqui “por dentro”. [Read more…]

Eurogrupo: a Grécia como desafio democrático

democracia2

O primeiro-ministro grego está debaixo de fogo e os canhões apontados à Grécia estão em Bruxelas, com o apoio dos governos português e espanhol. Tsipras disse que os gregos encontraram em Bruxelas um eixo de poder que tem um objectivo político muito claro: assegurar os resultados eleitorais que melhor servem os interesses dos partidos que têm partilhado o poder nos países onde haverá eleições este ano, e os dos seus parceiros de negócios.

Numa tentativa desesperada de defesa dos referidos interesses (que não são os dos povos, sabêmo-lo hoje, ao custo do nosso sofrimento e da indignidade das nossas vidas de cidadãos de países supostamente desenvolvidos e democráticos, mas onde cheira de novo a fascismo, naquela versão que a gente sabe), Mariano Rajoy disse que os ibéricos não são responsáveis «pelas frustrações dos radicais de esquerda» quando confrontados com a realidade dos factos. Como se a realidade fosse unicamente composta pelos factos que melhor servem os interesses de Rajoy. Já o Governo alemão, acusou Tsipras de ter cometido um erro que não é habitual, ao atacar os seus parceiros europeus, «algo que não se faz no eurogrupo», disse o Governo alemão. Isto está bonito.
[Read more…]

Raif Badawi

images

Teve o azar de nascer na Arábia Saudita.

Teve o azar de ser um homem de liberdade num país onde esse direito não existe.

Teve o azar de encontrar no seu caminho já espinhoso um juíz que, não se sabe por que motivo, o deve odiar e insiste em querer condená-lo à morte.

Teve a sorte de num primeiro julgamento o juíz não o poder julgar e condenar por apostasia (afastamento da religião, punível na Arábia Saudita com a morte por decapitação), mas entretanto teve o azar de os poderes dos tribunais terem sido alargados e esse mesmo juíz poder agora julgá-lo por esse crime tão hediondo.

Raif Badawi foi primeiramente condenado a 10 anos de prisão e a receber 1000 (mil) chicotadas, à ordem de 50 por semana. Recebeu apenas a primeira flagelação. O seu corpo não aguentou. Ficou doente. Desde então, não voltou a ser torturado com as chicotadas, e com tanta pressão internacional, havia a esperança de que ele pudesse ser libertado. Mas agora chegou a pior de todas as notícias: suspeita-se que Raif Badawi, um nosso colega, blogger como todos nesta casa, defensor das liberdades como todos nesta casa, vá ser julgado por apostasia.

A pressão de todos, o barulho, a luta, podem ser, neste caso, vitais para salvar a vida deste homem cuja família o espera no Canadá.

Portanto, meus caros leitores, peço que cada um faça a sua parte. Assinem a petição aqui e gritem no twitter e no Facebook (não se esqueçam de usar a etiqueta #FreeRaif) que querem este homem libertado.

Se é necessário que o mundo seja vigilante, é nestas coisas que tem que o ser. A liberdade de expressão é um direito de TODOS os povos.

Borram-se de medo, é o que é!

Ou será que são pura e simplesmente uns cagões?