Um novo partido de extrema-direita em Portugal

A tentativa de criar um novo partido de extrema-direita e de lhe chamar Partido Libertário Português começa por ser um insulto à memória dos anarquista portugueses, que ao longo de décadas e até serem dizimadas por Salazar estiveram na primeira linha da luta pela liberdade e pelos direitos dos trabalhadores portugueses. Já uns chavalos tinham gozado com o jornal A Batalha, faltava mais esta.

Lendo os seus propósitos, nomeadamente a ausência de direcção política, quero-me rir com o que decidirá o Tribunal Constitucional se as assinaturas alguma vez lá chegarem. Entretanto, depois do nojo vem a piada, há uma originalidade na criação deste partido: pelos vistos já conta com o apoio do deputado Michael Seufert, esse mesmo, o que frequenta um mestrado sem ter acabado a licenciatura, seguindo as suas palavras: há que sair da zona de conforto, aguardemos pois que abandone o sofá CDS. michael seufert