Foi há um ano

Foi precisamente há um ano que finalmente soltaste amarras e, libertando-te do teu corpo terreno já gasto e das doenças e sofrimento que ele te trouxera, partiste.
Finalmente despojado do que em ti havia de material, ficaste tu, as memórias de quem eras e, mais do que isso, as memórias de quem tinhas sido.
Por incrível que pareça, pelo menos a mim parece incrível, quase todos os dias me lembro de ti, penso em ti de alguma forma. [Read more…]