«Não descurou o trabalho e não descurou a casa»

Imagem blog simplificando ideiasAo ler, hoje, este magnífico elogio de Assunção Cristas e da maioria das mulheres portuguesas, feito pelo monárquico Gonçalo da Câmara Pereira, já hoje aqui citado pelo meu colega João Mendes, não pude evitar que cenas da imaginada vida familiar e doméstica de Cristas me assolassem a mente.

Imaginei a Exma. Senhora Cristas a chegar a casa estourada, desfeita de um dia de trabalho intenso (talvez num bairro social, até) o corpo estafado a clamar por um banho relaxante, mas  a consciência a chamá-la aos seus deveres de mulher que não descura a casa nem a família. Adiando o merecido descanso, Cristas baixa a crista e muda de roupa, para não engordurar a farpela com algum salpico do jantar. Veste uma roupinha de andar por casa, uns jeans Salsa, uma t-shirt, pode ser Salsa também, e uns sapatinhos Josefinas – tudo marcas nacionais! e lá vai ela mourejar para a cozinha. Prepara a sopa e o jantar. Enquanto o estufado apura, [Read more…]

Coisas que não se dizem

Foto retirada do Expresso, um dos jornais de que J. V. foi Director.

Foto retirada do Expresso, um dos jornais de que J. V. foi Director.

É verdade, Sr. Joaquim Vieira, não se pode dizer ou escrever aquilo que o senhor escreveu na sua página do Facebook. Fica-lhe mal. Quer publicidade? Venda-se de forma honesta, não precisa de insultar ninguém para lograr os seus intentos. Lamentável!

Para quem não sabe do que se trata, deixo aqui o que Joaquim Vieira escreveu sobre os Jogos Paralímpicos. Propositadamente, não coloco link da página, para não lhe dar a publicidade de que o homem parece precisar tão desesperadamente. Ora aqui vai: [Read more…]

A Trampa que o Trump diz

donald-trump-hair-4O Sr. Trump já nos habituou – felizmente, mais aos americanos do que a nós – à porcaria que aquela lixeira em forma de boca vomita. Ultimamente, não raras vezes com a posterior justificação de que estava a brincar, tem atacado de forma violenta Hillary Clinton. Se na semana passada, já os limites do razoável foram mais uma vez atingidos com a sugestão de que a Rússia deveria espiar a conta de email da adversária, ontem, 3ª feira, dia 9/8/2016, a coisa foi muito para além do aceitável. Este nojo com duas patas, este ser do mais podre que há, apelou a que, se Hillary ganhasse as eleições, os defensores da 2ª emenda a abatessem. Esta coisa devia ser impedida de continuar a concorrer à presidência dos EUA.

Que nojo!

A foto do dia

FB_IMG_1470764978327Roubada no Facebook de alguém. Desconheço o autor. Se alguém souber quem é, por favor avise. Merece ser conhecido.

A menina-heroína da Equipa Olímpica de Refugiados

Foto retirada da Sala de Imprensa do Comité Olímpico Internacional

Foto retirada da Sala de Imprensa do Comité Olímpico Internacional

Yusra Mardini é uma miúda. Nasceu a 5 de Março de 1998. Em 2015, ela e a sua irmã Sarah fugiram do seu país, a Síria. Chegaram ao Líbano e posteriormente à Turquia de onde conseguiram fugir clandestinamente rumo à Grécia. As duas raparigas ocuparam o seu lugar entre os outros 18 refugiados num barco com capacidade para 6 ou 7 pessoas. Quando o motor do barco parou e este começou a meter água, 30 minutos depois de terem saído da Turquia, só havia uma solução: saltar para a água e puxá-lo até terra. Foi o que fizeram as únicas 4 pessoas que sabiam nadar: Yusra e a irmã e outros dois passageiros. Nadaram durante cerca de 3 horas e meia até finalmente chegarem à ilha de Lesbos, salvando-se a si e a todas as pessoas a bordo, muitas delas crianças.

Podem ver aqui (em Inglês) uma das reportagens sobre a história desta atleta olímpica.

EOR – Equipa Olímpica de Refugiados

A grande novidade dos Jogos Olímpicos Rio 2016 foi a EOR. Para mim, enquanto defensora dos mesmos direitos para todos, este é sem dúvida um grande feito. Irá ajudar a que o mundo veja os refugiados com outros olhos? Contribuirá para que sejam aceites pelas sociedades onde acabaram por ficar? Não o creio, mas não posso deixar de me congratular com este acto de selecção de uma equipa de atletas que luta não por uma bandeira, mas por todos os que perderam a sua bandeira, tal como se diz no filme lá em cima. Este foi o filme que a ONU produziu para apoiar a Equipa Olímpica de Refugiados (Refugee Olympic Team- ROT). Nele se diz que contra todas as probabilidades estes atletas chegaram aos Olímpicos do Rio de Janeiro. Que representam os mais de 65 milhões de refugiados.  [Read more…]

C&A despede efectivos

…e contrata eternos Contratados, pois claro!
IMG_20160705_140636
É mais uma triste história a contribuir para o aumento das listas de desempregados. Talvez nem isso. É que ao despedir uma efectiva com horário a tempo inteiro, algumas regalias e salário mais ou menos condigno, a C&A (Canda ou C-and-A) contrata três ou quatro funcionárias a termo certo, sem quaisquer direitos que não sejam o “come e cala”.

Vamos lá relatar melhor o que se passa. [Read more…]