O irrelevante nada

cavaco
Na Assembleia da República, Cavaco falou. A sua tentativa de estupro retórico esbarrou na sua impotência política. Reptando entre os bons sentimentos de papelão e a provocação reles, Cavaco falou. Conseguiu o feito de apenas ser aplaudido pela sua gente. Cavaco falou. Como garante a sabedoria popular, a sua voz não chegou ao céu.

As incoerências de Cavaco Silva

O Presidente da República, o Mais Alto Magistrado da Nação, tem estado a exercer uma função marcada por níveis qualitativos de desempenho e imagem dos mais baixos, no conjunto das ‘performances’ de todos os Chefes de Estado pós-estabilização da democracia – bem sei que sondagens são meras sondagens, como argumentam políticos e comentadores; porém, se este conceito é verdadeiro para o actual presidente, também o deveria ter sido para os antecessores no cargo.

Na visita a uma empresa de peixe congelado, criticou:

jogadas político-partidárias que não acrescentam um cêntimo [à economia] [Read more…]