Os dias que vivemos são como os de Allende

Allende

Os dias que vivemos são delicados: dois partidos neoliberais disputam o poder, vários partidos radicais tentam mas não têm força. Lembremos o que um dos países viveu em dias como este, em que falar é delicado e escrever, pior. Mas quem não se arrisca, perde tudo, incluindo pessoas de bem, maltratados pelos seus ditos compinchas.

Viví isto, este abandono e solidão, em campo de concentração faz já quase 40 anos, e nesse continente. Mas por quem o fiz, nem todo o ouro do mundo podia pagar a sua honra: [Read more…]

%d bloggers like this: