Eat Stop Eat – O jejum intermitente de 24 horas

untitled
Um livro com uma teoria interessante de Brad Pilon acerca das vantagens do Jejum Intermitente de 24 Horas (Intermitent Fasting) na perda de peso e de gordura corporal. Uma teoria que vai buscar muitas das suas bases aos primórdios da História do Homem, cujo organismo se habituou desde os tempos do Paleolítico a longos períodos sem alimentos. E se a esperança de vida nessa altura era pequena, não se devia certamente ao tipo de doenças a que estamos habituados nas sociedades ocidentais desenvolvidas.
Elencando todos os benefícios para a saúde da prática regular (uma vez por semana) do jejum intermitente – aumento da sensibilidade à insulina, protecção cardiovascular, metabólica e neurológica, redução da pressão arterial, aumento dos níveis hormonais, desintoxicação do corpo, etc. – Brad Pilon faz uma aproximação à Dieta do Guerreiro ou à Dieta do Paleo, que se inspiram precisamente no tipo de alimentação praticado pelo Homem do Paleolítico. Um tipo de alimentação anterior à agricultura, onde não existiam alimentos processados e onde os hidratos de carbono eram praticamente inexistentes.
É provável que a esmagadora maioria das pessoas nunca tenha ouvido falar do Jejum Intermitente. Por uma razão muito simples: a maioria dos estudos ligados à alimentação e à nutrição, e depois adoptados pelos nutricionistas, é patrocinado pela indústria alimentar. E como é óbvio, à indústria alimentar não interessam os estudos que dizem que não se deve comer por um dado período de tempo. À indústria alimentar, interessam os estudos que dizem que devemos comer de 3 em 3 horas…
«Eat Stop Eat», de Brad Pilon, hoje na net. Para ler mais, ver aqui.