Memórias sobre a empresa da maçã

mac plus 128Dei com a Apple no início dos anos 90 porque a sala de computadores da faculdade estava regulamente lotada, metade por estarem a jogar Tetris, que acabara de se tornar um sucesso, e outra metade porque os computadores estavam com vírus, trazido numa das versões desse mesmo Tetris.

O Mac Plus (imagem e características) de então, que usava na associação académica, era um mono com um écran de apenas 9 polegadas a preto branco e com 512 x 342 pixéis. E no entanto, tanto serviu para fazer o meu relatório de Sistemas Digitais como para fazer a paginação de um jornal.

O maior dom de Steve Jobs, quanto a mim, foi o de estar em sintonia com o mercado. Excepto em casos como no NeXT, que era um computador belo e nascido antes do tempo. Muito do marketing que vemos, sobretudo na informática, traduz-se por ver quem é que tem a maior lista de funcionalidades. Mas será isso que realmente importa ao utilizador? Mais vale uma lista pequena mas que cumpre bem o que faz. Um pouco como a vida do carismático líder, mais curta mas brilhante.