Crónicas das Golden Showers Californianas dos anos 70 revisitados, na baía do Sado-Setúbal (1)

Por MARQUESA DO SADO

Olá carissimos. Se não se importarem, o meu bom nome dá-se por «Marquesa do Sado» ali para os lados de Setúbal… A família é tudo o que de mais sagrado tenho na vida. Mas tenho também um passado que me levou a este bem que não quero deixar nunca. Uma Primavera amarela no seio da qual me aqueço.
Nestas minhas crónicas o único insulto que não aceito é que tenham a ousadia de encontrar em mim uma mulher vulgar no pior dos sentidos, ou ainda pior que isso, que serei algo abjecto e execrável como algumas que andam por aí, naquela tentativa de putear a linguagem, aplicada a uma postura mais foleira que uma felação de joelhos sujos. Por isso, qualquer coincidência com alguma frase dessas pobres iscas de bacalhau de tasca mal amanhada, desse júbilo labial que só serve para nos envergonhar, a nós mulheres de aço, é mesmo uma coincidência de merda. Ou melhor, uma merdosa coincidência! [Read more…]