El País e os ‘paraísos fiscais’: um texto pedagógico

FABER-Fiscal-paradiseVamos destruir os paraísos fiscais!

Sob este título, o ‘site’ Presseurop divulga um artigo, publicado no ‘El País’, por Xavier Vidal-Foch, cujo preâmbulo é o seguinte:

A crise cipriota pôs a nu o estatuto fiscal especial da ilha no interior da zona euro. Mas esse estatuto não é muito diferente do de outros países europeus, como o Luxemburgo ou das ilhas do Canal da Mancha: aberrações a que seria preciso pura e simplesmente pôr termo.

Recomendo a leitura do artigo. Sempre ficamos a saber que Chipre não é modelo recomendável, mas também ganhamos a consciência de que não está só nesse oceano imenso, onde outros territórios – alguns muito prestigiados – florescem na imoralidade de fortunas espúrias, seguindo, a rigor, as regras dos perversos ‘paraísos fiscais’ dominadores do mundo sujo e podre que habitamos.

Ocorre-me citar uma frase de Fernando Pessoa:

 Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não, do tamanho da minha altura…

Para desgraça da humanidade, aqui e no resto do universo, o domínio das grandes fortunas, das obscenas indiferenças de milionários e políticos perante a miséria, a fome e a  sofrida morte de milhões de crianças assumem, de facto, o tamanho do que vejo e ainda do que não logro fitar, sem que escapem, porém, ao sofrimento do que penso e sinto à minha volta. Daqui até aos antípodas deste local.