Os processos judiciais do autarca de Gaia

Imagem: Público

Numa entrevista de três páginas dada ao prestigiado semanário “Sol” e publicada este fim de semana, o actual presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, um “professor universitário” que acumula um conjunto impressionante de cargos políticos (a presidência da Câmara de Gaia, da Assembleia Geral da Turismo Porto e Norte, da Área Metropolitana do Porto, a vice-presidência da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, etc.), volta a tecer comentários sobre a minha passagem pela Câmara Municipal de Gaia. Nesses comentários, o autarca afirma, entre outras coisas, que a sua “actividade na Câmara foi de absoluta lisura”.

[Read more…]

A conferência de Obama e a comédia cívica

O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deu uma Conferência no Porto sobre o Ambiente e as Alterações Climáticas. O Diário de Notícias decidiu ir escutar a opinião de alguns convidados ilustres, entre os quais escolheu, vá lá saber-se porquê, o presidente da Câmara de Gaia. Eis o que Vítor Rodrigues disse ao DN:

“Estamos a falar daquele que, pelo menos para mim, é provavelmente a pessoa mais inspiradora na política mundial. E portanto a mensagem quer de reforço da democracia quer de combate às alterações climáticas é uma mensagem absolutamente estruturada e, sobretudo, o que não é normal nos políticos – e ainda mais quando saem das funções – é uma mensagem coerente com aquilo que ele próprio fez.

Quem afirma isto é a mesma pessoa que anda a processar criminalmente ambientalistas.

Nova derrota judicial de Eduardo Vítor Rodrigues, o autarca de Gaia

O Tribunal de Instrução Criminal do Porto acaba de mandar arquivar mais uma queixa-crime apresentada pelo presidente da Câmara de Gaia, o “socialista” Eduardo Vítor Rodrigues, confirmando a decisão anterior do Ministério Público, que decidiu no mesmo sentido. Vítor Rodrigues e o Município de Gaia foram ainda obrigados a pagar as Custas Processuais devidas, num valor que ultrapassa os €400,00. Coisa pouca para uma Câmara rica.

Ao todo são 5 (sete), até agora, os processos judiciais que este exemplar autarca me moveu. Um presidente de Câmara do PS, membro do Secretariado Nacional do partido das liberdades e do 25 de Abril, que luta estoicamente contra um militante do mesmo partido, nos Tribunais e fora deles, usando os públicos meios do órgão de poder a que preside, e não só, contra um direito estruturante da Democracia, consagrado na Constituição da República Portuguesa: a Liberdade de Expressão e Pensamento.

Um exemplo digno de constar nos anais do Partido Socialista. Uma referência ética para os paladinos do Livre Pensamento e dos bons costumes.

 

Despacho de Não Pronúncia

Senhor engenheiro

Percebeu agora a pergunta?

%d bloggers like this: