Publicitário ligado ao PS ganha 300 mil euros para campanha relacionada com Pedrógão Grande?

Explica lá isso melhor, Expresso. Se for o que parece, para além de grave é muito estranho. Para que é que o PS precisa de um publicitário em Pedrógão? Para fins de propaganda? Ou estaremos perante mais um caso de manipulação, disfarçado de incompetência? Será mais um facto alternativo a sair da redacção do fundador do PSD? Expliquem-nos, por favor, onde é que este publicitário encaixa na tragédia de Pedrógão. E no fim não se esqueçam de mandar o Ricardo Costa fazer birra para o Twitter porque Os Truques são muito maus e vos apanham as manhas, ok?

A instrumentalização de Pedrógão, a promiscuidade autárquica e aquele senhor dos suicídios que não aconteceram

Foto: Município de Pedrógão Grande

Leio a posta do Jorge e não fico nada chocado, ainda que numa situação normal devesse. O emaranhado autárquico é nebuloso, feito de arranjos partidários que servem interesses que não o da generalidade dos munícipes, saturado de esquemas de corrupção, clientelismo e tráfico de influências e apinhado de oportunistas sem escrúpulos. Sabemos o que a casa gasta, pelo que não surpreenderá a possibilidade de que recursos doados pelos portugueses acabem por ser usados em prol das mui nobres campanhas eleitorais de quem se conseguir fazer à vida. [Read more…]

Volta Bush, estás perdoado

Já conhecíamos a sua condição indescritivelmente ridícula, agora ficamos a saber que acumula com a de presidente menos popular dos últimos 70 anos, desde que existem sondagens para apurar a popularidade dos presidentes norte-americanos. Seis meses de embaraços, nepotismo, ignorância diplomática e tiques fascistas não poderiam dar outro resultado. E a tendência é para piorar.

Imagem via Spread Shirt

SIRESP, a vergonha nacional

Foto: Daniel Rocha@Público

O SIRESP voltou a falhar. Num incêndio que ainda deflagra na localidade de Vila Chã, concelho de Alijó, o polémico sistema voltou a revelar falhas, tendo as comunicações sido asseguradas pela Rede Operacional dos Bombeiros, adiantou Patrícia Gaspar, adjunta nacional da Protecção Civil, à agência Lusa. Emergência após emergência, uma coisa torna-se para mim muito clara: o SIRESP é uma fraude. É a vergonha nacional.

Com o SIRESP, esse logro de custo exorbitante que adquirimos a um consórcio de empresas de fraca reputação (SLN, GES e PT), hoje desaparecidas em combate, é cada tiro, cada melro. O sistema soma fracassos, que levam a sucessivos remendos e planos B, e ninguém nos devolve o nosso dinheiro. Como é que se gastaram 500 milhões nesta porcaria?

58,3% considera que há tráfico de influências ou corrupção activa no caso dos emails do Benfica

diz o mais recente estudo da Eurosondagem.

Para quê criar um novo banco quando podem usar a TVI para destruir um já existente e comprá-lo a preço de saldo?

Em 2015, o grupo Altice passou pela quermesse de Passos Coelho e levou a PT, por um simpático valor que rumou, na sua quase totalidade, para o Brasil. Para isso e para pagar dívidas que a meritocracia capitalista – leia-se boys & girls do regime – nos deixou de herança, como forma de agradecimentos pelos milhões em bónus que lhes pagamos ao longo dos anos. Maravilhas da boa nova liberal.

Dois anos volvidos, a Altice adquiriu hoje uma posição maioritária na Media Capital, acumulando assim o controle da MEO com o da TVI, o canal português que se encontra no patamar de sensacionalismo e parolice imediatamente anterior ao do Correio da Manha. [Read more…]

É preciso coragem para acabar com a central de negócios em que se transformou o Parlamento

Quando em Agosto o caso veio a público, não tive dúvidas: governantes sérios não aceitam presentes de empresas privadas, mais ainda quando tutelam áreas com impacto nessas mesmas empresas, e os três secretários de Estado que viajaram com a Galp para o Euro2016 não tinham condições para continuar no cargo. Nem eles, nem os deputados do PSD que aceitaram presentes idênticos, ou não fossem eles legisladores, situação que se torna mais grave ainda quando estamos a falar do presidente e do vice-presidente (futuro presidente?) da bancada parlamentar do maior partido da oposição. [Read more…]

Já nem as desgraças salvam os profetas

A 16 de Junho de 2017, um dia antes da tragédia de Pedrógão Grande, a Aximage publicou uma sondagem encomendada pelo Negócios e Correio da Manhã. Long story short: PSD e CDS-PP em mínimos históricos (24,6% e 4,6% respectivamente, conquistando apenas 29,2% dos inquiridos), PS a subir em flecha, à custa, essencialmente, de eleitorado perdido pela direita, BE e PCP ligeiramente abaixo dos resultados das Legislativas. Segundo este estudo, à data acima, a Geringonça consegue 61,2% da amostra analisada. É uma sondagem, vale o que vale, mas não deixa de ser esmagadora. [Read more…]

What the fuck, Dave Grohl!

Os Foo Fighters acabaram de musicar o clássico “e salta (introduzir nome), e salta (introduzir nome), olé, olé (repetir à exaustão)!” no NOS Alive. What the fuck, exclama Dave Grohl, perante um público insaciável que canta de cor, no recinto esgotado de um dos melhores festivais europeus da actualidade, após duas horas e meia de concerto. Bem-vindo de volta, Dave! Portugal é do caralho, não é?

Parrachita à presidência!

Maria Vieira, actriz portuguesa de créditos firmados que dispensa apresentações, decidiu recentemente envolver-se em profundas discussões politico-filosóficas nas redes sociais, causando um imenso frenesim entre as massas, o que é revelador do seu impacto na sociedade portuguesa. Ficamos a saber, entre outras coisas, que se posiciona ideologicamente na fronteira entre o conservadorismo radical e a extrema-direita e que admira fervorosamente o ícone maior do nacional-socialismo moderno mais populista, fanático e estupidificante de que há memória, Donald Trump. Como é seu direito. [Read more…]

Espreite debaixo do tapete, Dr. Passos Coelho

Passos Coelho quer saber, com toda a legitimidade que lhe assiste, como é que o governo conseguiu um défice de 2%. Confesso-me igualmente curioso, tão curioso como me senti, há coisa de dois anos, quando o governo além-Troika de Pedro Passos Coelho anunciou ter conseguido a tal da saída limpa. Claro que, como seria de esperar, o então primeiro-ministro não nos quis contar a história toda. E não terá querido, em 2015 como agora, porque os números têm tanto de implacáveis como manipuláveis. [Read more…]

Assunção Cristas, uma indignada de ocasião

A líder do CDS-PP pediu ontem a demissão de Azeredo Lopes e Constança Urbano de Sousa. Cristas afirmou que “Não é possível restaurar a quebra de confiança que neste momento existe no Estado nos domínios da Defesa e da Segurança” sem que António Costa demita os ministros da Defesa e da Administração Interna, que “não souberam estar à altura das suas responsabilidades“, motivo que leva a candidata à CM de Lisboa a concluir que as suas demissões são “inevitáveis“. “Num e noutro caso, – prossegue Assunção Cristaso Governo tem fugido às suas responsabilidades e mostra-se incapaz de assumir os erros e tirar conclusões“. Por fim, Cristas afirma ainda esperar por “uma atitude firme por parte dos ministros em causa ou do primeiro-ministro, assumindo as suas responsabilidades e respetivas consequências políticas. Não o fizeram. Instámos o primeiro-ministro a retirar essas consequências. Não o fez. Passaram-se dias de um silêncio ensurdecedor“. And the blá blá blá goes on.

[Read more…]

Rendas EDP/CMEC: Manuel Pinho constituído arguido

Enquanto se multiplicam os pedidos de demissão de alguns ministros deste governo, recordamos hoje um ministro que incorreu na palermice ilustrada pela foto em cima, acabando no olho da rua, despedido pelo messias do século XXI, José Sócrates. Depois de ter voltado à ribalta mediática nos últimos dias, Manuel Pinho volta a fazer manchetes, uma vez mais pelos piores motivos, ao ter sido constituído arguido no processo que investiga as rendas da EDP e a aprovação do regime remuneratório dos CMEC. [Read more…]

Tancos estava mesmo a pedi-las, não estava, senhor ministro?

Uma quantidade armamento militar, demasiadamente grande para ser ignorada, foi roubada, com aparente facilidade, do paiol de Tancos. Centenas de explosivos e munições, entre outros materiais que desconheço, presentes numa longa lista apresentada por um jornal espanhol que não é assinada por Sebastião Pereira, estão agora no mercado negro, à espera de comprador, seja ele um terrorista, um traficante de droga ou um mercenário a soldo. [Read more…]

Ficava-lhe bem dar o exemplo, Marquês Pereira Coutinho

Andava eu a ler sobre calotes ao BES, hoje Novo Banco, a propósito desta interessante posta do Ricardo. Vou por ali abaixo, Luís Filipe Vieira, José de Mello, Joe Berardo, Vasco Pereira Coutinho…Vasco Pereira Coutinho? O nome diz-me qualquer coisa, mas acho que existem vários e são todos bem-sucedidos. Qual será este?  [Read more…]

O desespero político explicado às crianças

Foto via Sapo24

Estava a Geringonça à rasca com o incêndio de Pedrógão Grande, e eis que surge Passos Coelho to the rescue! A levar Portugal a sério como só ele sabe, aventou suicídios e fontes credíveis, mas afinal era tudo barrete. Nem D. Sebastião de El Mundo lhe valeu. Seguiu-se mais um episódio deprimente para o primeiro-ministro no exílio, que insiste em sujeitar-se a coisas destas, e que lhe valeu duras críticas de diferentes quadrantes. Deixo-vos com Miguel Sousa Tavares, esse perigoso comunista, e o caminho para a “tragédia eleitoral autárquica” de Pedro Passos Coelho.

Video roubado a Uma Página Numa Rede Social, sob ameaça de suicídio

muito abstracto para as pessoas 

um livre à Ronaldo, mesmo ao ângulo, do João Ramos de Almeida@Ladrões de Bicicletas

Ainda sobre a merda do SIRESP

Segundo o Jornal de Negócios, o Estado português terá recusado vender a posição da falida Galilei na empresa SIRESP SA. A herdeira da fraudulenta SLN detinha 33% da empresa, mas a comissão de credores, liderada pela estatal Parvalorem, rejeitou a proposta da Green Services Innovations, alegadamente por estar muito abaixo do valor previsto.

É incrível que alguém queira comprar uma parcela desta porcaria inútil, mais incrível ainda que se recuse qualquer valor por ela. Num país de PPP’s onde o lucro fica sempre no sector privado e os encargos quase todos do lado do público, qualquer meia-dúzia de euros seria bem-vinda. Neste caso, porém, a empresa britânica estava preparada para avançar com 2,5 milhões de euros, valor que, considerando a avaliação da SIRESP SA, encomendada pela comissão de credores à Ernst & Young, que atribui um valor total de 9,7 milhões à empresa, não é seria assim tão mau, principalmente por se tratar da inutilidade do SIRESP.  [Read more…]

SIRESP: queremos o nosso dinheiro de volta

Custou umas largas centenas de milhões de euros aos cofres públicos, numa negociata à moda do bloco central, e voltou a falhar quando mais precisamos dele. Ontem, porém, recebemos a confirmação de que a patranha é pior do que imaginávamos. Segundo Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia, as falhas são comuns e constantes. O líder da ASPP vai mais longe e afirma mesmo que

se houver um incidente táctico-policial no Colombo, no Meo Arena ou no Amoreiras Shopping, é evidente que vamos ter muitas dificuldades” (por serem) “locais sensíveis, locais onde, quando é necessário comunicações, não pode falhar, e a verdade é que toda a gente fala em muita coisa, e parece que estamos sempre à espera da catástrofe para depois lamentar, e isto é o que tem vindo a acontecer. Aquilo que está identificado hoje, os inquéritos podem identificar o que quiserem, está identificado há anos (…) há anos que nós já comunicamos aos governos, ao poder político.

[Read more…]

O Diabo chegou e chama-se Sebastião

Ninguém sabe quem é o Sebastião mas também não falta quem queira assumir a identidade do novo herói da direita ressabiada. Um herói ao estilo Abrantes, com aquele toque manipulador socrático que esses liberais híbridos tanto apreciam, preparado para abater, na escuridão da penumbra, os alvos previamente determinados pelo tentáculo viscoso do polvo corrupto que tudo açambarca.

Sebastião Pereira, o mais recente sniper ao serviço da ganadaria do velho regime, surge do nada, num ápice é director da secção de fogos florestais portugueses no El Mundo, mas vamos a ver e não existe jornalista algum neste país com esse nome. Tal facto, como seria de esperar num país de tão rigorosa imprensa, rapidamente se transforma na voz da “imprensa internacional“, abrindo caminho para uma série de indignações fabricadas em laboratórios, repletos de abutres e traficantes de influências que afirmam levar este país a sério. [Read more…]

Os suicídios de Pedrógão Grande, ou Como levar Portugal a sério 

Foto: Nuno Veiga/Lusa@Funchal Notícias

Pedro Passos Coelho deslocou-se a Pedrógão Grande para fazer política e não resistiu à tentação do dividendo fácil pós-tragédia. Após ter sido briefado por João Marques (PSD), um “dinossauro” autárquico que governou o município fustigado pelas chamas entre 1997 e 2013, posteriormente afastado pela lei da limitação de mandatos e novamente candidato este ano, depois de curto interregno como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão, Pedro Passos Coelho agarrou a oportunidade e decidiu roubar os holofotes ao jornalista Sebastião:

eu tenho conhecimento já de vítimas indirectas deste processo, pessoas que puseram termo à vida, pessoas que em desespero se suicidaram, e que não receberam em tempo o apoio psicológico que deveria ter existido

[Read more…]

Daniel Sanches, o SIRESP e a SLN

É um clássico do bloco central. Um tipo está numa determinada empresa, vai parar a uma posição-chave num determinado governo, adjudica um determinado serviço à empresa onde trabalhou e regressa à mesma empresa, como se nada fosse. Mais tarde descobre-se que se pagou demais por esse serviço, que os contribuintes foram prejudicados, tresanda a promiscuidade e tráfico de influências por todo o lado, anunciam-se corajosas investigações, mas o Ministério Pública decide arquivar. E o nível de tolerância da sociedade portuguesa para com estes casos, ao contrário de outros parceiros europeus com quem tantos nos gostam de comparar quando convém, é quase absoluto. A dança de cadeiras, o centrão de “intercâmbio” de interesses e a plataforma de negócios parlamentar são implacáveis, esteja quem estiver no poder. [Read more…]

Hermínio Loureiro e o labirinto autárquico dos ajustes directos

Com a agenda mediática focada durante vários dias na tragédia de Pedrógão Grande, a detenção do social-democrata Hermínio Loureiro quase passou despercebida. Foi deputado, secretário de Estado e presidente da Liga Portuguesa de Futebol, tendo em 2013 sido reeleito presidente da CM da Oliveira de Azeméis, cargo que abandonou em Dezembro, para surpresa de muitos. Seis meses depois, na passada Segunda-feira, Hermínio Loureiro foi detido pela PJ, juntamente com seis outros suspeitos, acusados de crimes de corrupção activa e passiva, peculato, prevaricação e tráfico de influências.  [Read more…]

Factos alternativos em Pedrógão Grande

Vários órgãos de comunicação social, senão mesmo todos, noticiaram na passada Terça-feira a queda de um avião que combatia o fogo em Pedrógão Grande. As horas foram passando, os detalhes chocantes acumulavam-se e até testemunhas apareceram. A coisa foi de tal forma grave que o próprio comando operacional terá colocado em marcha uma operação de busca e salvamento, mobilizando para isso meios aéreos e uma equipa do INEM, alegadamente concentrados na área noticiada pela imprensa. [Read more…]

E ninguém se demite?

Segundo o PSD, um bombeiro ferido com gravidade no incêndio de Pedrógão Grande teve que esperar cerca de 10 horas até chegar ao hospital.  Pelo caminho, contam-se duas idas ao centro de saúde de Castanheira de Pera, unidade sem condições para tratar o bombeiro Rui Rosinha, que acabaria por dar entrada no Hospital da Prelada por volta das 06h de Domingo.

A confirmar-se o relato, estamos perante uma situação de absoluta gravidade, que deve ser alvo de um rigoroso inquérito para que as responsabilidades sejam devidamente apuradas. Não é compreensível que uma situação destas aconteça. Não é aceitável que um bombeiro gravemente ferido espere 10 horas por tratamento adequado. Não é admissível que tudo isto aconteça sem que rolem cabeças. Os ministérios da Saúde e da Administração Interna têm explicações a dar ao país.

Foto: Lusa@RTP

E depois da tragédia

As imagens e informações que nos chegam das áreas afectadas pela tragédia de Pedrógão Grande chocam, revoltam e fazem-nos sentir pequenos, impotentes. Dezenas de mortos, centenas de feridos e desalojados, uma gigantesca área florestal ardida, casas destruídas, animais carbonizados, colheiras arrasadas, o pânico e sofrimento das pessoas, um cenário desolador. Ano após ano, a história repete-se. Eterniza-se.

Existem muitos culpados, sabemos quem eles são, mas daqui a umas semanas as massas acabarão por esquecer e virar a página. Como fizeram com os milhares de fogos de 2013 ou com o grande incêndio na Madeira do ano passado. E não, não o fazem por serem insensíveis ou más pessoas. Fazem-no porque a vida é uma correria, porque são inundadas de informação nova a cada minuto, porque o campeonato recomeça em Agosto, porque o Verão vai ser de poluição eleitoral, enfim, por uma mão cheia de razões. Lambem-se as feridas, enterram-se os mortos, a vida recomeça e a dor permanece apenas entre aqueles que verdadeiramente viveram o inferno das chamas. [Read more…]

Dói-dói, senhor deputado?

Não há tragédia neste país sem que o aproveitamento político dê o ar da sua graça. Hélder Amaral tem razão nas questões que levanta, mas faz uma péssima figura quando afirma que “não basta um Presidente da República dar beijinhos no dói-dói, e dizer que não há nada a fazer“. Não só porque não é o momento para que um representante eleito se dedique a guerras de propaganda com conteúdos brejeiros, mas também porque Marcelo teve pelo menos a dignidade de se deslocar aos locais afectados pelas chamas, o que não sendo mais do que a sua obrigação, não deixa de ser revelador da nova era que se vive em Belém. [Read more…]

Bandeira à meia-haste na sede do PSD

Os terroristas da Fitch decidiram que a perspectiva do rating da nação já não é tão má e as carpideiras já começaram a chegar à São Caeteno à Lapa.

A ideologia do dinheiro

Quando chegava a casa do trabalho, ouvi Trump na rádio a dizer que se preparava para colocar um ponto final no acordo assinado entre Obama e Raúl Castro. Mais uma grande jogada do player do momento. Segundo Trump, não há acordos com países que não respeitam a democracia. Excepto se for com um país com muito dinheiro e petróleo. Nesses casos, esquece-se a democracia e não se fala mais nisso. [Read more…]

Drones: esperar que a casa seja roubada para lhe colocar trancas à porta

Os drones estão de volta aos aeroportos e a coisa não parece querer ficar por aqui. Depois do recente episódio no Francisco Sá Carneiro, a que se somam outros como o ocorrido no João Paulo II, em Ponta Delgada, eis que ontem a história se repetiu no Aeroporto Humberto Delgado, pela segunda vez, desta feita com um Airbus 319 a ter que efectuar manobras de emergência para evitar colidir com um drone que voava a 700 metros de altitude, na rota do voo comercial da TAP, em trajectória descendente para aterrar na Portela. [Read more…]