O PCP e os Anarquistas

18 janEdgar Rodrigues não foi exactamente um historiador do movimento operário português: prefiro considerá-lo um empenhado militante anarquista que no exílio se dedicou à memória da sua causa, e leio este excerto da sua obra como um testemunho, discutível, mas a ter em conta.

.

.

A CGT (…) Mobilizou os seus elementos mais destacados ainda em liberdade, promoveu reuniões e por fim elaborou um plano de acção insurreccional para todo o país. Fez contactos com a Federação das Associações Operárias, ligada ao PS, com Organismos Sindicais Autónomos, e procurou a Comissão Inter-Sindical, subordinada à ISV, sob comando do PCP, que também aderiu, em princípio. Todos ficaram de acordo! Não houve indecisões nem alterações durante os primeiros contactos! Nasceu então a Comissão Coordenadora para congregar todas as forças proletárias dispostas a enfrentar o fascismo (…). [Read more…]