Que se jodan

Andrea Fabra, deputada do PP e filha de um político corrupto, mandou foder os desempregados em pleno parlamento. Agora diz que a sugestão sexual se dirigia aos deputados do PSOE, o que não passa de um detalhe.

Eu gosto da direita espanhola, muito menos disfarçada que a nossa com as mãos muito mais sujas de sangue, menos discreta, canalhamente assumida.

Mas que isto vai acabar mal, vai. A História nunca se repete, excepto enquanto figura de estilo, mas reproduz-se com imensa facilidade.