A liberdade de expressão e a moderação de comentários no Aventar

Os nossos leitores habituaram-se a ver no Aventar, desde Março, um espaço de liberdade onde todos podiam dizer o que lhes ia na alma.

Nada mudou no que a isso diz respeito. No entanto, uma caixa de comentários tem de ter um aspecto limpo e asseado, agradável à vista e que convide ao regresso. Ora, nos últimos tempos, utilizando uma expressão muito portuense, as caixas de comentários do Aventar andavam muito badalhocas. Peço desculpa a quem não gosta da palavra, de facto muito feia, mas é a mais pura das verdades.

Ora, foi necessário tomar medidas para que essa situação não continuasse, daí a solução óbvia encontrada: moderação de comentários. Tudo continua como dantes e será publicado o que não seja ordinarice, conversa fiada, desconversa, diálogos particulares.

Há por aí quem pense que a liberdade de expressão não tem limites. A cómica «liberdade total intelectual» de que se ufanam. Pode-se insultar à vontade que não há qualquer problema. Chame-se a alguém filho da puta ou paneleiro, é tudo uma força de expressão. Se entendem que há difamação, aí sim, cai o Carmo e a Trindade. Insultos é que pode ser à vontade do freguês.

Há quem pense também que tem direito de escrever num blogue o que lhe apetece. Porque é um blogue e num blogue escreve-se o que nos vem à cabeça. Pois bem, os donos de um blogue também têm direito a seguir uma determinada linha editorial e a definir as suas regras. As nossas são estas. Quem não gostar, paciência!