Talento vs Sistema

Também fui dos que teve o privilégio de, na última 5ª, ir ao Estádio da Luz ver aquele magnifico recital ao vivo.

Durante momentos, sonhei.

Este fim-de-semana acordei para a realidade: O Porto ganha 3-2 com um penalty perdoado ao Bruno Alves quando estava 0-0 (como com o Leixões), e ainda um golo em offside do Farías, tipo o que aconteceu em Paços de Ferreira (com a diferença de que lá seria o Paços a marcar, e o jogador estava em posição regular).

Nos últimos anos uma parte de mim diz para me ir habituando. Lembro-me da época passada, em que, não tendo jogado particularmente bem, o SLB provavelmente teria sido campeão, não estivesse o nosso futebol controladissimo por uma certa máfia que os adeptos do FCP continuam a deixar que reine o seu clube.

Mas penso: este ano vai ser diferente. Este ano podem anular 3 golos por jogo ao SLB que as vitórias continuarão a suceder-se.

Contudo, no meio dos meus pensamentos e receios por ver, mais uma vez, o FCP a ser levado ao colo, penso algo mais profundo: que o futebol português é demasiado corrupto para merecer a minha atenção. Valham estes momentos para saborear a glória de ver um SLB de classe mundial conseguir, a custo, estar em igualdade pontual com um dos Portos mais mediocres dos últimos anos. Mas custa levar uma tabela tão desvirtuada a sério…