Guerra santa no Porto

Um padre católico a gerir um Centro Interpretativo da Memória Judaica?

É “malévolo e maquiavélico”.