Alunos substituem funcionários das escolas

A quantidade de disparates que configuram esta iniciativa é tão abundante que se torna difícil saber por onde começar. A ideia consiste, basicamente, em colocar grupos de alunos a patrulhar o recreio para “tomar nota do nome dos colegas da escola que apresentam comportamentos inadequados”.

Antes de mais, como lembram os pais que se queixaram, esta actividade retira às crianças patrulhadoras o direito a brincar. Para além disso, são vários os efeitos deformantes que pode ter, nomeadamente ao aumentar a probabilidade de possíveis situações de abuso de poder e ao incentivar à delação.

O Ministério limitou-se a comentar, aconselhando que as escolas envolvam mais os encarregados de educação nos respectivos projectos. [Read more…]