Ficções à hora errada, no comboio errado, no país errado

Imagem

Haverá sempre duas leituras para o mesmo facto. Para o mesmo acontecimento. Para a mesma situação.

Por mais viral que se torne uma conjuntura nas redes sociais, haverá sempre as duas faces da moeda.

Sobre a vaga de indignação que se abateu contra a GNR no caso da cadela sem bilhete, também as opiniões divergem.

A primeira é esta.

De seguida, os jornais dão eco e obrigam as autoridades a responder.

Finalmente, na blogosfera, sob o título “Os meus amigos carneiros que comem tudo”, as concepções destoam.

Ah! Esta dicotomia do nosso (des)contentamento!

Que bom é viver em Portugal, nesta democracia musculada, com esta realidade tão genuína…