Ficções à hora errada, no comboio errado, no país errado

Imagem

Haverá sempre duas leituras para o mesmo facto. Para o mesmo acontecimento. Para a mesma situação.

Por mais viral que se torne uma conjuntura nas redes sociais, haverá sempre as duas faces da moeda.

Sobre a vaga de indignação que se abateu contra a GNR no caso da cadela sem bilhete, também as opiniões divergem.

A primeira é esta.

De seguida, os jornais dão eco e obrigam as autoridades a responder.

Finalmente, na blogosfera, sob o título “Os meus amigos carneiros que comem tudo”, as concepções destoam.

Ah! Esta dicotomia do nosso (des)contentamento!

Que bom é viver em Portugal, nesta democracia musculada, com esta realidade tão genuína…

Comments


  1. O mais engraçado é que apenas na zona do Porto é que a CP faz questão de cobrar o transporte de animal não acondicionado”
    Porto:
    “Transporte de Animais
    O seu animal de companhia pode viajar consigo, desde que sejam asseguradas as condições higieno-sanitárias e que não ofereçam perigosidade nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 312/2003, de 17 de Dezembro, na redacção que lhe foi dada pela Lei n.º 49/2007, de 31 de Agosto.
    O transporte do animal é gratuito, desde que este esteja devidamente acondicionado em recipiente apropriado que possa ser carregado como volume de mão. O transporte de cães não acondicionados é permitido mediante o pagamento de bilhete inteiro. Nestas condições, o animal terá de ir devidamente açaimado, com trela, acompanhado do respectivo boletim de vacinas actualizado e da competente licença. Para garantir o bem-estar e comodidade de todos os Clientes, os animais não podem ocupar lugar nos bancos.
    Os cães de assistência acompanhantes de pessoas com deficiência são transportados gratuitamente
    Cada passageiro poderá transportar apenas um animal de companhia.” (meu realce!)

    Lisboa:
    “Transporte de Animais
    O seu animal de companhia pode viajar consigo, desde que sejam asseguradas as condições higieno-sanitárias e que não ofereçam perigosidade nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 312/2003, de 17 de Dezembro, na redacção que lhe foi dada pela Lei n.º 49/2007, de 31 de Agosto.
    O transporte do animal é gratuito desde que este esteja devidamente acondicionado em recipiente apropriado que possa ser carregado como volume de mão. O transporte gratuito de cães não acondicionados também é permitido desde que o animal vá açaimado, com trela, acompanhado do respectivo boletim de vacinas actualizado e da competente licença. Para garantir o bem-estar e comodidade de todos os Clientes, os animais não podem ocupar lugar nos bancos.
    Os cães de assistência acompanhantes de pessoas com deficiência são transportados gratuitamente.
    Cada passageiro poderá transportar apenas um animal de companhia.”
    (fonte sítio da CP na WWW)

    E pronto… Sugiro ao bacano que se mude para Lisboa City que lá é que é BOM VIVER… Pelo menos neste caso é mais barato andar a passear com o canídeo nos Comboios Urbanos!

    Ou então, e se calhar é a melhor opção, disfarçar-se de vagabundo que a estes, ninguém incomoda! Pelo que observo aqui no Porto… Parecem ser “seres invisíveis” aos olhos da fiscalização e forças de segurança pública…

    Sem dúvida a melhor opção, pois mudar de casa nesta altura, é caro e complicado…

    Be 😎


  2. “E assim se faz Portugal! Uns vão bem e outros mal…..”


    • Como não utilizo essa coisa de facebook passa-me ao lado a parte dos “comentários “politicamente esclarecidos”… Mas imagino! E imaginar é muito bom…


  3. Ou nos querem tomar como “totós” ou não pode haver duas leituras quando existe um video e várias testemunhas. Só para a CP e para a GNR a verdade dos seus funcionários é absoluta, todos os outros são mentirosos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.