não se circula sem cinto

Incêndios, assassinato no SEF, protecção “dos direitos humanos” e acidente que vitimou Nuno Santo na A6.
Durante estes anos o “passageiro” foi o doutor Cabrita.
Mas o seu cinto de segurança sempre foi outro.

Comments

  1. Alexandre+Barreira says:

    ….ó prufavor….sai uma caldeirada de cabrita…..prá mesa do canto…….!!!

  2. Rui Naldinho says:

    Sobre este assunto já escrevi no texto do Jorge Cordeiro.
    Ministro Cabrita não é um passageiro. É um titular de cargo público com direito a uma ou mais viaturas atribuídas pelo Estado Português, para o exercício de funções governamentais, e com direito a um ou dois motoristas. Quem decide e dá ordens é o titular da viatura, o Ministro, e não o condutor. Ao motorista compete manter a viatura operacional e limpa. Compete ainda conduzir dentro das regras de segurança. Se não o fizer cabe ao Ministro admoestá-lo e substitui-lo caso se torne necessário.

    Escreve o jornalista Carlos Narciso no seu blogue.

    “ Sabemos como funcionam os funcionários dos ministérios. Se um superior mandar o motorista buscar os meninos à escola, ele vai. A obediência é uma característica premiada. Quem está a infringir a lei? O mandante ou o mandado? Podemos dizer que ambos, mas o mandante joga com a autoridade hierárquica e o poder que tem para lixar a vida ao próximo e o pau mandado já está tão habituado a dizer que sim que nem sente quando é abusado.
    No caso do atropelamento com o carro que estava ao serviço do ministro Cabrita, podemos imaginar que, depois de se ter esparramado no banco de trás, o ministro terá dito ao motorista que tinha de estar às tantas horas em Lisboa. O motorista olhou para o relógio e acelerou. Pouco depois matava um tipo que estava a trabalhar na manutenção da autoestrada e que, supostamente, estava a atravessar a via quando o carro surgiu a alta velocidade. Nenhum deles teve tempo para se desviar. Mas não sabemos, ao certo, como foi que as coisas se passaram. Esta narrativa é apenas um cenário possível.
    O que engrossa esta questão é a falta de jeito do ministro para se mostrar solidário, sensibilizado, preocupado, humano. Cabrita é um peso morto em termos políticos e pode contribuir para infetar a relação do PS com o eleitorado.”

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.