Desencontros

Quando se desce ao nível de ir buscar uma troca de mails em Fevereiro de 2011 para tentar negar outra de Julho de 2011 e se afirma que “isto é tudo porque convidei o João Paulo e não a ti“, entramos numa fase de delírio narcísico que me ultrapassa. Uma coisa é o reconhecimento do valor que o Paulo Guinote tem, e que sublinho, outra o delírio de pensar que a humanidade docente nos tem por epicentro.

Mas tenho de admitir um equívoco da minha parte: localizações para encontros de professores em Setúbal e nas Caldas da Rainha respeitam a outra coisa que não um encontro nacional, a menos que a minha geografia ande desactualizada. A presunção de que o resto é paisagem é um clássico, e em muitos blogues um vício. Divirtam-se.

O caso do encontro roubado

No dia 18 de Julho deste ano de desgraças a Margarida, que gosta de se chamar Moriae, contou-me que estava a organizar um encontro de blogues da educação e pediu-me ajuda.  A ideia era fazê-lo em Coimbra, parece que ainda somos a aldeia entre Lisboa e Porto. O Paulo Guinote e o Arlindo Ferreira já tinham concordado, e naturalmente respondi que sim. Sei por experiência feita como as pessoas que publicam  e comentam só ganham quando se conhecem pessoalmente.

Deparo-me agora com isto: um encontro gamado (enfim, a minha ideia era menos formal, mas os profes gostam muito do Portugal Sentado), a realizar nas Caldas da Rainha , terra que muito prezo até porque lá vivi mas que não fica bem no centro real e marca muitas distâncias, chama-se o evento A Blogosfera e a Discussão das Políticas Educativas em Portugal. [Read more…]