Notícias sem a mínima importância

Aconteceu na passada segunda-feira na Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha.
Um leitor procurava junto do serviço de Leitura Domiciliária requisitar dois livros. A funcionária negou-lhe o pedido, ressalvando que o leitor ainda tinha um livro emprestado em casa. A verdade é que o regulamento da Biblioteca impedia a requisição de novas obras sem a entrega das anteriores.
Enfurecido, o leitor começou a berrar com a funcionária, chamou-lhe de tudo e ameaçou-a. Quando a encontrasse lá fora, ia mandar-lhe uma cabeçada. Antes de sair, passou por um escaparate e deitou abaixo todos os livros que lá estavam.
Mal o leitor saiu, a funcinária chamou a sua superior e narrou-lhe o sucedido.

Nas Caldas da Rainha

2013-02-12 14.14.06

Os lindos pavilhões anexos ao Hospital Termal das Caldas da Rainha. Situados no  Parque D. Carlos I, encontram-se hoje num inacreditável estado de abandono. Embora jamais tivessem servido as termas, neles estiveram instaladas unidades militares, escolas e liceus. No nosso país existe a mania do erguer mais e mais betão, votando-se o património ao abandono, ao miserável e suspeito desleixo.

Este conjunto arquitectónico entra na segunda década do século XXI com janelas escancaradas, vidros partidos, telhados danificados. A ruína é evidente e teme-se aquilo que todos já imaginam. É isto, o Portugal do progresso.

O caso do encontro roubado

No dia 18 de Julho deste ano de desgraças a Margarida, que gosta de se chamar Moriae, contou-me que estava a organizar um encontro de blogues da educação e pediu-me ajuda.  A ideia era fazê-lo em Coimbra, parece que ainda somos a aldeia entre Lisboa e Porto. O Paulo Guinote e o Arlindo Ferreira já tinham concordado, e naturalmente respondi que sim. Sei por experiência feita como as pessoas que publicam  e comentam só ganham quando se conhecem pessoalmente.

Deparo-me agora com isto: um encontro gamado (enfim, a minha ideia era menos formal, mas os profes gostam muito do Portugal Sentado), a realizar nas Caldas da Rainha , terra que muito prezo até porque lá vivi mas que não fica bem no centro real e marca muitas distâncias, chama-se o evento A Blogosfera e a Discussão das Políticas Educativas em Portugal. [Read more…]

pele genuína

Ontem passei uma hora com dois dos filhos do Luiz Pacheco. A Câmara das Caldas da Rainha – terra onde viveu e deixou milhares de histórias maravilhosas na memória de muitos – entregou a medalha de mérito cultural a título póstumo ao escritor-pai. Escolheram-me para a entregar em mão, por razões que conheço e não divulgo. Bem sei o que diria desta condecoração o próprio Luiz Pacheco. E por isso ainda mais me diverte a simpatia deferente dos seus filhos por um reconhecimento público, autárquico, (esse tão maldito poder local), vindo de um universo literário tão anti-institucional como o de Luiz Pacheco. Mas que havemos nós de fazer perante quem nos prova, documenta e assevera a fragilidade triunfante da Beleza e da Inocência sobre a irrefutável sordidez da vida? Cru, acre e luminoso, Luiz Pacheco recebe finalmente, contra muitas vontades resistentes, o que sempre mereceu das mãos de uma cidade onde teve e tem admiradores fiéis. Que podíamos nós fazer quando o libertino incomestível nada mais fez senão depor a sua poesia nas nossas mãos para que a usássemos como luvas? De pele genuína. Segunda pele. Mais humana que a primeira.

PSD: Discurso de Fernando Costa, o Momento!

Aqui se coloca o vídeo da intervenção de Fernando Costa, Presidente das Caldas da Rainha, o grande momento do Congresso do PSD:

http://sic.sapo.pt/online/flash/playerSIC2009.swf?urlvideo=http://videos.sapo.pt/07UyybfUG6zTP4t456oA/mov/1&Link=http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2010/3/fernando-costa-o-discurso-que-incendiou-o-congresso-do-psd14-03-2010-22738.htm&ztag=/sicembed/info/&hash=FF3C1208-4291-4FCC-8A32-9B9AB0E99B57&embed=true&autoplay=false

Fernando Costa…

…acaba de fazer um discurso arrasador. O verdadeiro PPD-PSD surgiu agora às 00:40!

É preciso ganhar Portugal e esse é o problema de Rangel.