A confraria infanto-juvenil do vinho do Dão

confraria vinho dao

A notícia saiu no Diário de Viseu. Os infantes entre os 7 e os 12 anos vão ter a sua confraria do tintol. Suponho que aos petizes estão destinados, numa primeira fase, brindes com groselha ou sumo de morango, embora esta suposição comece a ser arriscada e o escalão seguinte, dos 12 em diante, certamente já pode gritar vai acima, vai abaixo, para gáudio da populaça.

Portugal é um dos países do mundo onde mais se morre com álcool, ou pelo álcool.

Mas o vinho faz parte da identidade nacional salazarista, já deu de comer a 1 milhão de portugueses; as sopas de cavalo cansado lá foram abandonando a dieta matinal da pequenada mas a nossa droga oficial soma e segue, não seja ela um dos símbolos fundadores do nosso cristianismo, haja negócio.

A iniciativa é da Câmara Municipal de Viseu, a qual em breve será gestora de todas as escolas do município.

E não digo mais nada, ou quase mais nada: um pipo cheio pelos cornos abaixo do filhodaputa que teve a ideia era pouco. Espero que tenha filhos, e um morra na estrada atropelado por um bêbado, a morte de um filho é a dor maior. Era só isto.

Da série «Os comunistas têm bigode»

Fernando Ruas

Fernando Ruas


Com um agradecimento ao blogger mais ridículo da blogosfera portuguesa