Às vezes, parece que o tempo para?

Não parece nada! Às vezes, parece que o tempo pára! Exactamente. Obrigado, Público.

Daqui a cem anos, numa galáxia distante…

Nadando, qual Tio Patinhas, no seu cofre bem recheado pela dotação – eu não disse doação – do “de cujus” António Champalimaud, a Tia Beleza organiza, de vez em quando, umas vernissages e coisas que tais, nas quais se possa pavonear entre pessoas infinitamente mais qualificadas do que ela, ostentando, com a dinheirama legada, uma condição de altaneiro mecenas cuja generosidade se derrama sobre a cabeça dos por ela eleitos. Agora, decidiu realizar uma luzida coisa – não sei como lhe chamar…- em que, entre ilustre e ilustrada companhia, se propõe – que os deuses a abençoem! – discutir nada menos do que como será o mundo daqui a cem(100!) anos.

Chegado aqui, vergo-me a tão arrebimbado objectivo e declaro a minha total incapacidade para perceber, sequer, o problema – acho, até, que tal problema não existe, imagine-se – comprometendo-me, ao mesmo tempo, a não me rir quando ouvir ou ler alguma das comunicações. Objectareis vós que entre os convidados existem mui famosos prémios Nobel, pessoas de grande sabença e chocalhantes medalhados. É verdade. Mas permitam-me que os divide em diferentes grupos: [Read more…]