Marcas lapidares (2)

Artigo do jornal  La Tribune
15 de Abril de 2019, 9h12
Tradução*

 

Grande Debate: esta noite [15 de Abril de 2019], Macron joga com os franceses o II Acto do seu mandato

Depois de passar 100 horas a debater com os franceses sem nunca revelar nenhuma de suas intenções, o Chefe de Estado finalmente decide, nesta segunda-feira [15 de Abril de 2019] às 20H00, apresentar os seus “projectos de acção prioritários e as primeiras medidas concretas” para responder à crise dos “Coletes Amarelos”. Há rumores que sugerem que “mudanças profundas serão lançadas”. O presidente da República joga forte. O presidente do Senado, Gérard Larcher, alertou que o presidente “não teria uma segunda oportunidade”. A pressão é, portanto, máxima para esse discurso, que deve revisitar um mandato em perda de velocidade.

 

Macron II Acto: Depois de aumentar as expectativas, Emmanuel Macron revela segunda-feira à noite aos franceses as suas respostas ao grande debate e à crise dos “Coletes Amarelos”, com a obrigação de convencer e não comprometer a continuação da sua presidência.

Sobretudo porque o Chefe de Estado joga forte também no plano internacional, enfrentando desafios como o Brexit, as eleições europeias em Maio e ainda a abertura das negociações comerciais entre a União Europeia e os Estados Unidos.

[Read more…]

Marcas lapidares

Algumas pedras das igrejas e catedrais são assinadas. Essas Marcas Lapidares identificam os mestres-pedreiros que ergueram a obra, mas também o seu grau de conhecimento da Arte. A gramática das Marcas não é, normalmente, visível, e só a reconhece quem sabe “ler” para lá do que é aparente. Oculta, nessas Marcas, está geralmente uma Matriz geométrica que tem por base o Círculo e a inscrição nele do Triângulo e do Quadrado.

Todas as obras humanas têm uma Marca. Seja ela visível ou invisível. Se for visível, a identificação do seu autor é facilitada, por ser patente e notória. Se for invisível, há que buscar a matriz oculta, eminentemente simbólica, que traça com igual clareza o perfil do Mestre de Obras. Isto vale para as Catedrais góticas que buscam rasgar o céu, como para as catacumbas do Hades, onde se abre caminho para o inferno. Vale para qualquer obra humana.

O incêndio de Notre Dame também tem uma marca, uma assinatura. Ela é evidente para os que têm os olhos abertos. É uma Marca nauseabunda, infernal. Mostra-se teatral, quase angélica, mas é uma cicatriz do Mal. É o sinal de um fortíssimo inimigo da humanidade.

INRI

O jovem presidente da República francesa proferiu ontem, às 22h34, um extraordinário discurso, dirigido a todo o mundo civilizado através da comunicação social presente, sobre o incêndio que destruiu parte da Catedral de Notre Dame, em Paris. Fê-lo sem papel, de improviso, sem nunca se enganar ou corrigir, com uma fluidez, uma clareza e um frémito épico apenas ao alcance de homens escolhidos – não releva, para o assunto em análise, o facto de ter sido escolhido pela indústria financeira.

Macron, que já tinha tuitado sobre a catástrofe parcos 15 minutos após o seu início, agradeceu aos Bombeiros, agradeceu aos Bombeiros e agradeceu aos Bombeiros. Depois referiu-se aos católicos, evocou a História – agora em chamas -, aludiu à Esperança e agradeceu aos Bombeiros. Anunciou o peditório da praxe, agradeceu aos Bombeiros e rematou em registo heróico, afirmando que “o destino da França é reconstruir a Catedral”. A Marselhesa ecoou muda no subconsciente de cada enfant de la Patrie.

Só se esqueceu de uma coisa: da Responsabilidade.

O presente, essa grande mentira social. I – Reciprocidade

1324074_a_christmas_carol___mn_225_300.jpg

4. Reciprocidade?

Apenas um esquema de iniciação. Porque sobre reciprocidade tenho escrito bastante, em vários textos publicados[1]. No entanto, o conceito deve ser esclarecido, para além da excelente tentativa de Alvin Gouldner[2]no seu texto clássico, citado neste livro e que tem orientado a minha análise. Mas, antes de entrar pelos comentários de Gouldner, é preciso lembrar outras distinções e definições, normalmente pouco referidas em textos. [Read more…]

%d bloggers like this: