Indignações selectivas

Leio com frequência nas redes sociais e até jornais com alguma frequência, acusações aos governos da Polónia e Hungria. Longe de mim recomendar tais políticos, mas não posso deixar de apontar que uma jornalista é barbaramente assassinada em Malta após denunciar práticas de corrupção envolvendo vários membros do governo socialista, mas pouco destaque o assunto mereceu em Portugal por parte dos activistas, paladinos dos valores civilizacionais e outros indignados com a sua costumeira hipocrisia…
Não faltam vozes indignadas com a atribuição de vistos gold em Portugal, como se fosse um caso raro na Europa, quando a prática se não está generalizada é no mínimo comum a vários países. Uma vez mais Malta vai mais longe, não se limitando à atribuição de visto, mas vendendo cidadania. A tão propalada quanto falsa superioridade moral da esquerda opera verdadeiros milagres e compra silêncios cúmplices…