Quando a carga fiscal se torna excessiva – II

Em boa hora o governo francês cedeu à pressão da sociedade e recuou na intenção de subir impostos sobre combustíveis. O primeiro-ministro já veio dizer que se as pessoas querem diminuir a receita fiscal, terão que repensar a despesa pública. Vale a pena recordar que nos últimos 10 anos a carga fiscal tem vindo a subir, rondando os 48% para um inacreditável nível de despesa pública perto dos 57%. Ou seja, boa parte dos franceses trabalha mais para alimentar o Estado do que a si próprios, o que além de imoral, é um atentado à Liberdade. Os governos nunca limitam gastos, mas os bolsos do contribuinte não são infinitos, algum dia o esbulho terá que parar… [Read more…]

O triunfo da liberdade – VII


Todos os que se bateram pela democracia, pela liberdade, foram heróis, que apesar de haver quem os queira esquecer, a pátria lhes deve não ter caído novamente na opressão. De então para cá, os portugueses sempre escolheram os governantes em eleições democráticas, livres e justas. Mesmo quando não ficamos satisfeitos com um resultado, ninguém ousa contestar a legitimidade do mesmo. Homens como Ramalho Eanes, Jaime Neves e todos os que se movimentaram nesse dia histórico.

O triunfo da liberdade – VI


A 25 de Novembro de 1975 as posições mediram força, sem contudo cair na guerra civil que muitos temeram…

O triunfo da liberdade – V


O lunatismo de quem falava em vontade popular, mas não queria saber de eleições livres…

O triunfo da liberdade – IV


À boa maneira portuguesa, o período teve os seus momentos bizarros…

O triunfo da liberdade – III


O desprezo pela Lei era evidente, face aos métodos utilizados…

O triunfo da liberdade – II


Indiferentes à vontade da maioria, existiu em determinado sector que se pprovou minoritário, a vontade de impor a Portugal um modelo de sociedade totalitário, intolerante…

O triunfo da liberdade – I


Após a queda da ditadura em 1974, quando se esperava que a democracia fosse implantada, Portugal atravessou um período sinistro, com o espectro de uma nova tirania no horizonte…

Quando a carga fiscal se torna excessiva…

Não escondo que simpatizei com Emmanuel Macron, tendo considerado a sua eleição uma lufada de ar fresco na bafienta U.E., porque derrotou os partidos há muito instalados no sistema e prometia diminuir o peso do Estado na economia, reduzindo impostos. Mas como sempre acontece, perdeu a inocência e acabou sucumbindo às corporações e interesses múltiplos, aumentando os impostos sobre combustíveis. [Read more…]

Há quanto tempo não ouvimos falar em greve nos estaleiros de Viana?

Ainda recordo que o PS esteve contra a privatização dos estaleiros de Viana do Castelo, alinhando com o PCP e BE, em defesa da coutada sindical do sr. Arménio. Passados alguns anos, o resultado salta à vista, a bem da economia portuguesa a construção de navios tomou o lugar das greves nas notícias…

Assim vai o PSD, e Portugal não lhe fica atrás…

É natural que em alturas como esta se recorde uma velha e instrutiva história de Churchil, o velho estadista inglês. Conta-se que certo dia recebeu, na bancada conservadora de Westminster, um jovem deputado do seu partido que tinha acabado de ser eleito pela primeira vez. Virando-se para a bancada oposta, onde se sentam os trabalhistas, o jovem deputado comentou: “é então ali que estão os nossos inimigos”. Churchil, com a sua imensa sabedoria, corrigiu-o de imediato: “ali sentam-se os nossos adversários; os nossos inimigos sentam-se ao nosso lado, nesta mesma bancada”. [Read more…]

Um dia histórico

Quando o povo alemão saiu à rua e derrubou o muro da vergonha. Foi a 9 de Novembro de 1989. O agonizante regime comunista cairia pouco depois…

Ajuda aos desempregados…

Palavras para quê? É um deputado português…

De pintar unhas até se limitar a picar o ponto, a A.R. dá para tudo

É o politicamente correcto

Que abre portas aos Bolsonaros e afins. Desta vez estou de acordo com Manuel Alegre...

Jair Bolsonaro fashion

Um retrato da nossa sociedade…

Democracia a votos…

Quando os chamados partidos do sistema não dão respostas aos problemas e aspirações das pessoas, estas acabam nos braços da demagogia e do populismo. Jair Bolsonaro, apesar dos anos que já leva em eleições, é um fenómeno político recente, que está a aproveitar o desgaste dos principais partidos por se terem deixado cair nas teias da corrupção. Também a falta de resposta ao flagelo da criminalidade, preocupam os cidadãos que clamam por segurança. [Read more…]

Motivações do eleitorado

No próximo Domingo os brasileiros irão muito provavelmente derrotar o candidato do PT. Fartos de corrupção, de insegurança, da crise, a expectativa dos eleitores é mudança. Para muitos, a eleição de Jair Bolsonaro é consequência, a grande motivação passa pelo afastamento do PT, que consideram prioritária, fundamental e necessária para uma mudança no Brasil. Por muito que alguns desconfiem de Bolsonaro, a vontade de afastar o PT fala mais alto. [Read more…]

O conselheiro Acácio

Foi nomeado secretário de Estado da energia no actual governo…

País de brincadeira…

Preto, ou branco…

Tenho amigos brasileiros, pessoas com quem trabalho, ou trabalhei, que me habituei a respeitar, sem atender às opções políticas de cada um. Sempre que tenho tido a oportunidade, a todos faço a mesma pergunta, Jair Bolsonaro ou Fernando Haddad? Não é possível uma solução menos extremada? Ciro Gomes? Geraldo Alckmin? [Read more…]

O Brasil merecia melhor…

Uma questão de escolha

Não me interessa saber se pertencem a uma minoria étnica, ou se são altos, loiros e possuem olhos azuis. Tão pouco me interessa se são ateus, agnósticos, cristãos, judeus, muçulmanos ou budistas. Quem teima em viver à margem da lei, atentando contra o direito à propriedade, tem que sofrer duras consequências.
Após uma frustrada tentativa de furto no interior de estabelecimento comercial, a segurança chamou a polícia que identificou os autores do crime, em seguida dezenas de familiares tentaram tirar desforço, agredindo os agentes que tiveram que receber tratamento hospitalar. Tudo isto sem que alguém tenha sido detido, apenas três pessoas foram identificadas e sabemos que isso resulta sempre em nada.
É inadmissível que ocorram este tipo de situações, sem que a polícia possa usar a força. Entre um polícia e um bandido, nem hesito, prefiro que o polícia. Mas todos sabemos que nestes casos se os agentes tivessem cumprido inteiramente o seu dever, no dia seguinte estariam acusados pelos que sempre desculpabilizam criminosos. Quando estes pertencem a uma qualquer minoria ainda aparecem algumas associações com acusações de racismo ou xenofobia.
A continuarem com este tipo de permissividade, não se queixem que um destes dias o populismo encontre terreno fértil para o crescimento eleitoral. Viver dentro ou fora da lei é também uma questão de escolha e escolhas têm consequências. Doa a quem doer, criminoso merece tolerância zero, a bem da sociedade.

Portugal no seu pior

Há quem tenha ficado surpreendido com os esquemas de favorecimento por parte dos autarcas a familiares e amigos, quanto ao tratamento prioritário recebido na reconstrução das casas destruídas pelo incêndio em Pedrógão. As coisas são o que são, a cunha, o favor, estão enraizados na sociedade portuguesa, seja para perdoar uma multa, conseguir um emprego ou receber um subsídio. Isto tem a mesma lógica do tal dirigente partidário que tem uma dezena de familiares a trabalhar na função pública. E pior, poucos se escandalizam e raramente existem consequências resultantes de tamanha promiscuidade. Poucos acreditam em coincidências, mas quase todos assobiam para o lado.
Os anos da troika foram uma oportunidade perdida para diminuir o número de municípios, timidamente diminuiu-se o número de freguesias, porque é sempre mais fácil cortar na arraia miúda para continuar a pagar aos caciques. Mas até isso já querem reverter, porque apesar dos números apontarem que o desemprego está a diminuir, alguns boys ainda aguardam colocação.

Fake news

Na mouche…

Comentário em destaque

Este texto é da autoria do nosso leitor Ernesto Martins Vaz Ribeiro, em resposta a este meu post.

Peguemos na conversa da emigração de um modo sério e vamos às causas de raiz para o problema.
A emigração NUNCA foi um problema, pois ela faz parte da universalidade. O Homem sempre emigrou e todos os países das Américas e da Austrália foram construídos com base na emigração.
A teoria do povo ariano puro, com as perseguições que conhecemos, caiu já há muito tempo.
Mesmo em muitos países europeus a emigração foi uma fonte de desenvolvimento, a começar com França e no mais de um milhão de portugueses que para lá emigraram desde os inícios dos anos sessenta
A emigração transformou-se num problema devido à “lavoura” que os americanos fizeram no Médio Oriente e em África. Nós continuamos com o politicamente correcto, incapazes de distinguir a realidade, porque temos prazer em enganar-nos e em fustigar-nos e proteger certas quadrilhas, em detrimento de outras. [Read more…]

RIP

Respect…

Duas ou três coisinhas sobre Martine

A presença anunciada de Marine Le Pen na Web Summit está a ser contestada pelos talibãs do politicamente correcto, os patrulheiros da opinião no Portugal do sec. XXI. Refiro-me à ala folclórica do PS e suas eminências pardas, Isabel Moreira e João Galamba, Rui Tavares do Livre, que nestas ocasiões procuram mostrar que estão vivos, além do SOS racismo do sr. Ba, o tal que há pouco tempo nos queria retirar uma estátua do padre António Vieira, também o BE pela voz de um tal Fabian Figueiredo, já veio ameaçar com protesto. Até ver, deixo de fora desta paródia o PCP, pelo menos ainda não dei conta que algum dos seus dirigentes já tenha contribuído para este peditório, o que a confirmar-se, uma vez mais, goste-se ou não, há que reconhecer que é um partido institucional e responsável. [Read more…]

Exactamente o que mais precisam…

Após a visita de A. Costa, os habitantes de Monchique irão receber a visita de Marcelo, que aproveitará para tirar uma selfie e distribuir abraços…

%d bloggers like this: