Números da palermia

Cada vez mais convencido, que a gravidade da doença, é mental, afectando os decisores pulhíticos, influenciados pela histeria. E assim se vai destruindo uma economia frágil, condicionando a esmagadora maioria da população, em particular, as gerações mais jovens…

E lá vamos nós outra vez para o disparate…

Há muito que fico indiferente à histérica narrativa sobre a palermia covideira. No entanto, aceitei vacinar-me, face à promessa do governo, que uma vez vacinados, poderíamos retomar as nossas vidas sem restrições. É precisamente o que pretendo do Estado, que me deixem em paz e nem hesitei aceitar tal proposta.
À boa maneira pulhitica e seguindo uma tradição de vários governos, está longe de ser um exclusivo do actual, uma vez mais os portugueses são brindados com uma mentira. Afinal, chegados a Dezembro, não ficamos em paz, teremos que suportar novas restrições e mesmo vacinados, precisamos testes negativos para aceder a determinados espaços ou eventos. Não há outra forma de o dizer, o governo mentiu quando nos seduziu para a vacinação.
Obviamente que não posso acreditar em qualquer promessa futura que venha a ser feita para aderir a uma eventual dose de reforço e não gosto de obedecer cegamente ou seguir em rebanho, pastoreado por qualquer pulhitico.

Perguntas que importam ser respondidas por PS e PSD.

Perante a quase inevitável dissolução da Assembleia da República e convocação de eleições, é tempo de colocar algumas questões. A primeira terá que ser endereçada ao Presidente da República, irá Marcelo Rebelo de Sousa privilegiar a sua área política, mantendo em funções um governo de gestão, para dar tempo a PSD e CDS de resolverem as respectivas disputas internas? Ou respeitará os superiores interesses do país, marcando eleições para Janeiro?
Aos partidos, em especial os que querem formar governo, PS e PSD, é exigível que se deixem de retórica inútil ou chicana política, discutindo questões passadas e anunciem aos portugueses o que pretendem fazer em assuntos da maior importância para os nossos bolsos. [Read more…]

Não quero pagar a transição energética

Talibãs do politicamente correcto, pretendem impor a sua visão dogmática à sociedade, apresentando como verdade cientificamente inquestionável, matéria que está longe de consensos científico e levanta questões ainda por responder. Os que não embarcam na agenda, são apresentados como negacionistas ou excêntricos, na melhor das hipóteses.
No entanto, existem evidências históricas que o clima do planeta Terra era mais quente que hoje, entre 800 e 1200 DC. Já entre 1350 e 1850 DC era mais frio que hoje. Se é irrefutável que a temperatura aqueceu nos últimos 150 anos, é questionável que seja apenas como nos tentam vender, motivada pela revolução industrial, ou poderemos então apontar os vikings como responsáveis pelo anterior período de aquecimento? Obviamente que o primeiro destes factos é omitido pela corrente dominante e acéfalos avençados, já o segundo é propagado até à náusea. Não interessa que os cidadãos, possam levantar questões que coloquem em causa o pensamento oficial. [Read more…]

Compreender os lisboetas

Na passada sexta-feira fui ao futebol, assistir ao Sporting C.P. – C.S. Marítimo em Alvalade. Nas imediações do estádio, que frequento há dezenas de anos, é sempre complicado conseguir um lugar de estacionamento, à medida que se vai aproximando a hora do jogo. Quando se trata de jogos grandes, as dificuldades aumentam. Longe vão os tempos em que até se estacionavam carros na 2ª circular, em dias de futebol nos estádios da Luz ou Alvalade, mas sempre existiu alguma benevolência das autoridades, para com viaturas estacionadas em cima de passeios ou mesmo de forma irregular, estreitando a via, desde que não se coloquem em causa o acesso a garagens ou estacionamentos, ou condicionem os acessos a prédios, armazéns ou estabelecimentos, ou se criem constrangimentos à circulação. [Read more…]

A eleição mais importante de ontem na U.E.


Tal como se previa, para governar a Alemanha, serão necessários 3 partidos. Ou apenas 2, caso o SPD e CDU resolvam entender-se, hipótese que não pode ser descartada, embora nenhum dos grandes partidos a deseje. [Read more…]

Imbecilidade eleitoral

Em eleições que são locais, não apresentar resultados em Portugal continental com o argumento que os Açores ainda estão a votar, é estúpido. Uma imbecilidade enorme, quase tão grande, como reservar em 2021 um dia para reflexão. Mas estamos na tugolândia…

Declaração de voto para o próximo Domingo

No concelho onde resido, a IL não apresenta candidato ao município. Na eleição para a Assembleia de Freguesia existe uma candidatura independente, um antigo presidente de junta, eleito em tempos pelo PS e agora concorre contra o PS no poder, que apresenta novo candidato, uma vez que actual presidente está impossibilitado de concorrer, por limite de mandatos. À falta de candidato liberal, votarei no candidato independente.
Mais complicada será a opção de voto para a Câmara e Assembleia municipal. Esta é mesmo daquelas eleições, em que não importa o resultado, já perdi. [Read more…]

A pérfida ideologia do negacionismo

Nos últimos meses, emergiu uma palavra, diariamente utilizada em praticamente todos os noticiários, peças de reportagem e muitos artigos de opinião, refiro-me a negacionismo.
Observando com atenção este fenómeno, será fácil chegar à conclusão que não se trata de coincidência ou moda linguística, antes faz parte da agenda, para muitos politicamente correcta, de tentativa de imposição à sociedade do pensamento dominante, tornando-o único. Trata-se então de ideologia, quem não segue ou aceita os dogmas, é ostracizado, apresentado como bizarro ou excêntrico, adjectivado como negacionista. [Read more…]

R.I.P.

Nunca votei em Jorge Sampaio. Mas sempre o respeitei, mais até do que muitos políticos em que votei. Portugal perdeu um Estadista, figura maior da nossa Democracia.

R.I.P. Presidente.

Tradição de tolerância à esquerda…

Armada ao pingarelho com superioridade moral, luta por direitos, farol de liberdades, casa de tolerância, anda boa parte da esquerda por estes dias, incomodada porque um destacado político da oposição, por muitos apontado como futuro líder, assumiu publicamente uma orientação sexual.
Muitos já esqueceram, outros, hipocritamente preferem não lembrar, eventualmente os mais jovens desconhecem que o cabeça de lista do PS pelo círculo de Aveiro às eleições legislativas em 1995, escreveu um texto, que intitulou, “breve manifesto anti-Portas em portugês suave”.
Dirão alguns que se lembram do episódio que o então líder do partido, António Guterres lhe retirou confiança política. Mas como sabemos, o PS nunca deixa cair os seus e exilou o seu cabo eleitoral no Parlamento Europeu…

R.I.P. Charlie

Os hipocondríacos contra-atacam…

Em nome do combate e controlo da pandemia, desde Março de 2020 que vivemos sob o jugo da ditadura sanitária que se instalou um pouco por todo o mundo, bem mais letal, pelo menos para a saúde mental das pessoas, que o vírus.
Sucessivos confinamentos não erradicaram o vírus, tal como a vacinação não o irá conseguir. No entanto, é inquestionável que a vacina produz efeito, bem patente na redução do número de internamentos por doença grave e taxa de mortalidade, face ao número de infectados. [Read more…]

O absurdo isolamento profiláctico

Há dias, um amigo disse-me para não facilitar em demasia, nem confiar em excesso pelo facto de estar vacinado, porque a vacina impede a forma grave da doença, mas não que possa contagiar ou ser contagiado. Até posso concordar, mas então para quê ser vacinado? No meu caso, que já levo de vida um pouco mais de meio-século, a simples possibilidade de prevenir doença grave, não é displicente. Mas um jovem ou adolescente, irá querer vacinar-se para quê? Se como todos sabemos a possibilidade de contrair doença grave, é ínfima, a não ser que tenha comorbilidades que o justifiquem… [Read more…]

Continuar a viver, convivendo com o vírus…

Com alguma frequência vamos ouvindo e lendo, que teremos que nos habituar a conviver com o vírus, algo que a maioria dos portugueses já interiorizou e pratica diariamente, perante alguma relutância ou renitência dos responsáveis políticos e de saúde, nesta altura completamente impotentes para impor grandes restrições, que a generalidade da população não quer, até porque já suportou mais do que seria legítimo pedir-lhe.
Desde a 1ª hora que a comunicação é desastrosa, miserável mesmo, quem não se lembra dos tempos em que “não sabíamos se o vírus chegaria a Portugal”, ou das “máscaras serem ineficazes ou até contraproducentes”? [Read more…]

Narrativa riscofóbica

Não vou avançar com teorias de conspiração, mas qualquer pessoa minimamente atenta, percebe que existe em Portugal uma agenda, que pretende impor aos cidadãos um comportamento riscofóbico. A cada noticiário e até na esmagadora maioria dos comentadores, percebe-se o desejo que Lisboa recue no chamado mapa do desconfinamento.
Alguns eventos servem de bode expiatório, mas factos que a todos deveriam preocupar, são noticiados sem qualquer aprofundamento, não se vá dar o caso de encontrarem respostas indesejadas, que não sirvam ou até coloquem em causa a narrativa. [Read more…]

Efeitos secundários do Estado de Emergência

Quando o normal funcionamento do mercado de trabalho é travado por decreto, os trabalhadores são os principais lesados. Sob o pretexto de combater a pandemia, muitos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos foram restringidos ou até eliminados.
Presidente da República e Governo, usaram e abusaram do Estado de Emergência, adiando vidas, anulando projectos, destruindo sonhos, prejudicando a vida de muitas pessoas. Como sempre acontece, os mais qualificados, são os primeiros a porem-se ao fresco, longe do Estado, antes que os políticos voltem à carga com mais Leis…

Parabéns presidente Frederico Varandas

Fui dos que pedi que antecipasses eleições, porque duvidei que tivesses competência para nos devolveres à glória. Torci o nariz quando apostaste na contratação de Ruben Amorim por 10 milhões de euros, uma exorbitância, que classifiquei como um all-in.
Contra tudo e quase todos, venceste. Vencemos! Porque o Sporting C.P. somos todos os que sentem a verde e branca ostentando o leão rampante no peito.
A primeira grande vitória da época foi recuperar o entusiasmo, a confiança dos adeptos, de que a época nos poderia trazer algo. E nem começámos bem, eliminados na pré-eliminatória da Liga Europa. A precoce eliminação na taça de Portugal também não ajudou, mas jogo a jogo, fomos somando pontos no campeonato e hoje somos Campeões Nacionais.
Obrigado presidente, por não teres desistido, quando muitos te pedimos que o fizesses. Mas não ganhaste sozinho, ninguém ganha sem uma equipa, obrigado a todos os profissionais que compõem a estrutura da equipa de futebol profissional. Permito-me destacar o mister Ruben Amorim, confesso adepto de clube rival, mas um profissional competente, que conquistou o nosso respeito e admiração e seguramente ocupará um lugar na História centenária deste clube que amamos e pelo qual sofremos.
Há muito trabalho pela frente, mas sobre o futuro, voltaremos a falar brevemente, mas não agora, hoje é tempo de celebrar esta importante conquista. Ninguém verga um leão, onde foi um, fomos todos e juntos, chegámos ao título. Força Sporting!!!

O homem do jogo

Para o jornal Record, foi a futebolista Ana Borges…

Talibans


Em nome do combate à pandemia, já se multa pelo consumo de gomas em Portugal…

Podemos ficar tranquilos

Se fossem perigosos cidadãos violando as regras do confinamento, não teriam escapado às autoridades…

Formação, o ADN do SCP…

Os que tentam perturbar o SCP com processos a J. Palhinha ou Ruben Amorim, tentem agora “exploração do trabalho infantil”, porque ontem, D. Essugo, estreou aos 16 anos e 10 dias…

Black lives don’t matter anymore?

A propósito do silêncio na sociedade portuguesa, sobre o assassinato de mulheres e crianças em Moçambique.

Ditadura sanitária

Alguns portugueses que se encontravam em prisão domiciliária desde Janeiro, foram hoje colocados em liberdade condicional. Muitos outros continuam ainda encarcerados a cumprir igual sentença decretada pelo governo, com o patrocínio do Presidente da República.
Pode até ser legal, a escravatura também já o foi, mas é imoral, ilegítimo e aberrante, que o Estado encerre qualquer estabelecimento ou actividade, sem que tenha existido uma grave infração da legislação em vigor. E mesmo que tal se tivesse verificado, deveriam ser os Tribunais a decidi-lo e não políticos. [Read more…]

Fique em casa

Os pastores decidiram, que o confinamento é para manter…

Confinamento – II

-Está um dia lindo, primaveril, solarengo, daqueles em que apetece dar um passeio à beira-mar, ou beira-rio. Alguns biltres dizem que não posso, que tenho que ficar em casa, apesar do corpo precisar de vitamina D. Vão encarcerar o raio que os parta, ditadores de meia-tigela e deixem-me viver em paz, não quero, não tolero, nem admito, que me digam o que fazer ou como devo viver. Só vivemos uma vez, o tempo que perdermos, jamais recuperaremos…

Confinamento

Aos que nos tentam impingir uma prisão domiciliária com períodos de liberdade condicional.

Pela Liberdade, sempre!

CDS/PP, passado, presente e futuro

O CDS/PP, partido fundador da democracia em Portugal, nunca teve vida fácil, mas já conheceu melhores dias. Fundado por Freitas do Amaral e Amaro da Costa, pretendeu posicionar-se rigorosamente ao centro, nas palavras dos fundadores, primeiro equívoco, no período pós-revolucionário, o país estava completamente inclinado à esquerda e não existindo opção política à direita, acabou estigmatizado, permitindo uma colagem excessiva à extrema-direita, saudosista do Estado Novo, quiçá injusto para quem estava alicerçado na democracia-cristã, mas foi assim que aconteceu. [Read more…]

Exemplo a não seguir – II

Pouco tenho a acrescentar ao que escrevi no post anterior.
O cidadão Marcelo Rebelo de Sousa, deslocou-se hoje a Celorico de Basto, para exercer o seu direito de voto. Sem que as autoridades policiais o incomodassem, ao que se sabe. Não se percebe assim a legitimidade de qualquer operação policial em território português, que ouse perguntar ao cidadão comum, motivo para se deslocar. Pior ainda, não vi a qualquer jornalista, ousar questionar o cidadão que exerce a função de presidente da República, porque motivo, não trabalhando em Celorico há várias décadas, continua ali recenseado.
Até parece, estarmos em presença de alguém ungido, acima de todo e qualquer mortal cidadão. Portugal é cada vez mais uma choldra, verdadeira república das bananas…

Exemplo a não seguir…


-Foi perguntado a António Costa, no final da apresentação das medidas de encarceramento, se no próximo domingo, por ser dia de eleições, seria aplicável a proibição de circulação entre concelhos. tendo o primeiro-ministro respondido que não, uma vez que os cidadãos têm direito de voto, mas também explicou que não poderá ser um universo significativo, uma vez que é obrigatório estar recenseado no local de residência, ainda que admita possam existir cidadãos que mudaram recentemente de residência e ainda não tenham conseguido actualizar a morada.
É do domínio público que o cidadão Marcelo Rebelo de Sousa, actual Presidente da República, habita há vários anos em Cascais, mas está recenseado em Celorico de Basto.
Até podemos considerar que este facto não tem especial gravidade, mas não deixa de ser uma irregularidade cometida por um cidadão, que até pela função que exerce, deveria ser o primeiro a dar o exemplo…

%d bloggers like this: