Tempos estes…

Muitas vezes gastamos aqui o nosso tempo, eu incluído, não quero obviamente excluir a minha quota-parte, limitando a discussão a questões académico-filosóficas sobre o papel do Estado. Se a saúde ou educação devem ser mais ou menos universais, com modelos de financiamento tendencialmente público ou privado, o maior ou menor alcance da segurança social, ou grau de intervenção do Estado na economia, são questões que têm a sua importância, sem dúvida alguma, sou dos que acreditam que quanto menor o Estado, menos possível será aprisiona-lo em prol de interesses. Outros terão opiniões divergentes, mas convém não ficarmos entrincheirados na defesa das nossas posições, porque isso acaba por nos tornar a todos uns perfeitos idiotas úteis, que servem como luva a obscuras práticas que muito beneficiam uma certa classe de parasitas. [Read more…]

O estado a que isto chegou…

Um partido perde eleições e imediatamente um seu ministro salta para a administração de uma grande empresa pública, nomeado pelo governo sucessor. Supostamente a empresa aldraba contas, o ministro da tutela aprova, contribuintes e empresas pagam. Finalmente o ministro consegue um emprego como professor universitário nos USA, não por ter sido convidado pela universidade, mas porque a empresa anteriormente tutelada financiou o curso que a universidade introduziu no seu programa. Lembram-se quem à época dos factos governava Portugal?

Dizem que o PSD é liberal…

Felizmente desde 2002 que não voto nesta seita

Sobre a Eurovisão…

Admiro a Luísa Sobral, mas quando li que tinha composto a canção vencedora do festival da canção, nem me dei ao trabalho de ouvir. Seria impossível não ter reparado nos inúmeros posts publicados no FB, passei a reconhecer Salvador Sobral através de foto e continuei sem ouvir a canção. Até ontem, Domingo de manhã, já sabendo que vencera o festival da Eurovisão, evento que não me diz rigorosamente nada, razão pela qual não embarquei na euforia colectiva, pois como poderia celebrar algo desprovido do mínimo interesse da minha parte, por não lhe reconhecer qualquer qualidade musical? Já passaram mais de 20 anos desde a última vez que gastei umas horas com tal evento e não seria agora que mudaria de atitude. [Read more…]

Direita socialista


O socialismo dura até terminar o dinheiro no bolso dos outros. Bem sei que estamos em período de pré-campanha eleitoral e Assunção Cristas tem muito em jogo nas próximas autárquicas, talvez até a manutenção da liderança do partido, mas não é sério considerar possível um alargamento da rede do metro, nesta dimensão, para os próximos 13 anos, sem apresentar custos e financiamento. Como é possível acusar o PS de ser o partido das obras faraónicas e depois apresentar este projecto? [Read more…]

En marche

Liberalismo derrota nacionalismo proteccionista. Boas notícias para a Europa, excelentes para a França.

Quem se mete com o PS…

Leva!

Tolerância de ponto dia 12 de Maio?

É isto Portugal em 2017? Ou trata-se de brincadeira de Carnaval fora de época?

Direitos de propriedade são intocáveis

Sempre foi doutrina para o CDS/PP. Pelos vistos a Jota ainda não aprendeu a lição

Macron

Será o próximo presidente de França. Boas notícias para o liberalismo, derrota em toda a linha para o estatismo de esquerda e direita…

Governos só atrapalham…

O verdadeiro milagre foi permitir às pessoas para decidirem livremente seu destino…

A incompetência há muito era conhecida…

Ficámos agora a saber que não passam de reles bando de ladrões…

Jogadores do Canelas com futuro…

Se transferirem este plantel de luxo, para a equipa do estabelecimento prisional de Custóias…

Eleitoralismo com o dinheiro dos outros…

Lisboa foi durante anos uma cidade degradada que afugentou os habitantes para as periferias e limitou o turismo a alguns monumentos. Tudo graças ao congelamento das rendas, decidido ainda no Estado Novo. Basicamente um proprietário não tinha qualquer interesse em investir na manutenção do prédio, sendo preferível a progressiva saída de todos os inquilinos, eventualmente quando restava um ou dois se possível negociava-se a rescisão, porque era rentável a reabilitação do prédio. O mesmo acontecia no Porto e claro, um pouco por todo o país nos centros históricos das principais cidades. [Read more…]

PSD – ML, a sério, isto é gozo ou foi o 1º de Abril que chegou mais cedo?

Definitivamente o PSD desistiu de vencer as eleições para a CML. Acusar Fernando Medina de ser liberal e apostar em mais regulação? Só podem querer afugentar ainda mais os potenciais eleitores. Regular turismo, proibir tuk-tuks em benefício dos taxistas é algo que nunca esperei ver como proposta eleitoral dos sociais-democratas. E ainda há quem os considere Direita liberal. Qualquer lisboeta que defenda liberdade política e económica, deve abster-se de votar PSD em Lisboa no dia 1 de Outubro.

Uma autêntica novela…

Ao que parece o Estado irá permanecer no Novo Banco com 25% do capital accionista. Isto é o pior de 2 mundos, porque nada irá decidir quanto às opções estratégicas da instituição, mas continuará responsável por eventuais prejuízos futuros, que acabarão pagos pelos suspeitos do costume. [Read more…]

Valha-nos o Supremo…

Já chateia a perseguição ao turismo…

Talvez ficasse melhor

Bananas international airport

E apontar o dedo aos verdadeiros culpados, já não interessa ao BE?

A malta do BE à falta de melhor, lá vai atirando para Bruxelas a culpa pela emissão de dívida da CGD, esquecendo com seu cúmplice silêncio quem foram os verdadeiros responsáveis pela ruinosa gestão política do Banco público. De 1995 a 2017, o PS governou durante 16 anos, o PSD apenas 6. Não que os restantes 40 anos sejam particularmente brilhantes, mas o período 2005-2011 deve ser das páginas mais negras de corrupção, compadrio, incompetência que há memória, talvez apenas durante o PREC se tenha descido tão baixo em matéria de destruição de dinheiro dos portugueses, apesar das muitas viúvas que continuam por aí em estado de negação…

Isto não é capitalismo nem empreendedorismo…

Isto é roubo. Publique-se a lista do crédito mal parado, doa a quem doer…

Da intolerância…

Artigo 13.º
Princípio da igualdade
1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.

Uma mulher muçulmana tem o mesmo direito a usar véu islâmico que um cristão usar uma cruz ao pescoço. E ninguém tem o direito de se sentir ofendido pelo uso deste ou qualquer outro símbolo religioso. O mesmo princípio a qualquer outro símbolo, político, de clube ou qualquer outro. [Read more…]

As notícias da vitória da extrema-direita na Holanda, eram manifestamente exageradas

O Partido extremista de Geert Wilders não irá muito provavelmente além do 3º lugar, é verdade que teve ganhos, mas pouco significativos se compararmos com 2012, mas em 2010 havia alcançado um resultado bem superior. A vitória alcançada pelo Partido do Primeiro-Ministro Mark Rutte não deixa margem para dúvidas, embora tenha perdido alguns lugares, outros partidos no centro-direita conseguiram importantes ganhos eleitorais, afastando cenários pessimistas. O eleitorado holandês também não virou à esquerda, os verdes subiram é certo, mas desceram os trabalhistas. Existiram sim transferências de voto, quer à esquerda, quer à direita. A Holanda continuará uma democracia respeitável com uma economia em crescimento. Aguardemos pela França, mas algo me diz que também aí o extremismo e a intolerância serão rejeitados, sem contudo caírem na demagogia dos que prometem facilidades ao virar da esquina, sem grande esforço ou rigor…

Atirar lama para o ar, para não se enlamearem sozinhos…

Confesso que ainda não percebi de onde partiu a tentativa de envolvimento de Assunção Cristas nesta história do BES. Muito provavelmente do PSD, que enterrado até à lama, não quer ficar sozinho da fotografia. Obviamente que a senhora era ministra do governo e como tal solidária e responsável pelas decisões tomadas. Mas o governo tinha um Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, a ministra das finanças era Maria Luís Albuquerque. Serão obviamente os primeiros responsáveis pela resolução do BES, a par do governador do Banco de Portugal. E sim, porque o governo era de coligação, o CDS/PP não se pode eximir às responsabilidades, mas tinha líder na altura, se estão recordados era até uma liderança irrevogável. Assunção Cristas era uma dos 8 vice-presidentes do partido. Terá a sua quota-parte, mas não pode ser colocada no mesmo patamar que outros com maior e mais directa responsabilidade no assunto…

José Diogo Quintela no seu melhor…

Ou seja, entre aqueles jovens da Associação de Estudantes está a fina flor dos nossos futuros operadores de call centers.

Porque será que tudo vai dar ao BES?

Já em 2004, quando se falou no negócio dos submarinos, aquele que teve condenados pelo pagamento de luvas na Alemanha, mas que em Portugal ninguém terá recebido, pelo que o caso acabou encerrado, o esquema teria sido feito através da Escom, que pertencia ao BES.
Sabe-se agora que cerca de 7,8 mil milhões de Euros transferidos para offshore entre 2011 e 2014, tiveram origem no BES. O próprio presidente do BES terá retirado algumas centenas de milhões de Euros nas últimas semanas. [Read more…]

Aviso à navegação

Face a este improvável cenário, proposto pela sra. Le Pen, imaginem Portugal caso a esquerda forçasse a saída do Euro…

Cannabis nos mercados

A legalização estará cada vez mais próxima, é muito dinheiro em jogo…

Todos têm o direito à palavra

Desculpa meu caro João, mas não posso de forma concordar contigo. Jaime Nogueira Pinto que nem sequer é um radical por aí além, tem inteira legitimidade para expressar as suas opiniões. Olha, ele até pensa e defendeu a tese num medíocre programa de televisão, que Salazar foi o maior português de sempre. Uma enorme quantidade de imbecis concordaram com ele e não satisfeitos com a eleição do ditador, ainda foram eleger o aspirante a ditador, Álvaro Cunhal, como o 2º maior português de sempre. O que também revelou uma monumental ignorância sobre uma história quase milenar. No entanto jamais me passaria pela cabeça, mandar calar Odete Santos. É que entre o Tarrafal e um qualquer gulag, venha o diabo e escolha. Posso até brincar como fiz há dias, quando referi que Bernardino Soares considerou em tempos a Coreia do Norte uma democracia. Mas jamais defendi que o PCP deveria ser proibido ou ilegalizado. [Read more…]

Droga, um negócio com futuro

Droga, a definição não é correcta, porque existem muitas outras substâncias classificadas como droga, mas a palavra está normalmente associada a substâncias psicoactivas. Uso, posse e comercialização, constituem actos ilícitos, sujeitos a penalizações judiciais. Aqui existem algumas variantes, de país para país, entre consumo e tráfico, que podem ir até à pena de morte ou prisão perpétua, na maioria dos casos aplicáveis apenas aos traficantes, mas não só, pois alguns países perseguem brutalmente consumidores. Na Europa a moldura penal é mais branda, mas qualquer que seja o quadro aplicável, o negócio continua a existir, proporcionando enormes lucros a cartéis de narcotraficantes e obrigando os Estados a enormes gastos, numa guerra sem trégua para erradicar o que consideram ser um flagelo. [Read more…]

Assim vai o rectângulo…

Teodora Cardoso teve esta semana uma expressão infeliz, quando considerou milagre o défice de 2,1%. Em primeiro lugar porque milagres não existem e bastaria dizer o óbvio, mais uma vez existiram medidas extraordinárias sem qualquer redução estrutural da despesa. A senhora não é política, não lhe peçam grandes discursos ou tiradas retóricas, mas anda nisto há muitos anos para ver a competência posta em causa por ilusionistas políticos que dominam a arte da demagogia. Alguns dos que a criticam agora, aplaudiam-na quando ela na anterior legislatura também colocava o dedo na ferida, desagradando ao governo de então. É assim a independência, não tem que se agradar a ninguém, fazer jogo político, obedecendo a estratégias partidárias. [Read more…]