Competência, para quê?

CDS quer que alunos que ficam de fora na universidade pública possam pagar para entrar.” Ou, eventualmente, apresentar o cartão do partido à entrada.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Então não é o privado que é bom?

    • Paulo Marques says:

      Mas tem a sua razão legal. A menos que haja alguma legislação europeia específica (algum advogado que se pronuncie), um cidadão europeu é igual a qualquer outro (mas nem todas as vagas são para europeus).

    • Anonimus says:

      Tá mal.
      Há vagas para Erasmus. Há vagas para angolanos e brasileiros. Há vagas para o pessoal do desporto. Mas não há vagas reservadas para jotinhas.
      É inconstitucional.

  2. abaixoapadralhada says:

    Coitada da Cristas, anda a fazer pela vida.
    Segundo a ultima sondagem, que vale o que vale como diz o outro, até o PAN terá mais votos que o CDS.
    Eu não acredito, mas que era giro era !
    No partido do Lopes, nem se fala

  3. Fernando Antunes says:

    Desesperadamente, um CDS em clara queda livre (será que os deputados que vai eleger nas próximas eleições conseguirão sequer encher um Táxi?) tenta apelar aos “valores” de uma determinada classe burguesa média/alta e alta, que não gosta de estar na fila, como as pessoas de menor estatuto.

    Mérito? Como se a classe social não fosse dom suficiente. Além disso, o networking não é importante também?!! Um filho de pasteleiro numa universidade é uma amizade que não interessa a ninguém (excepção, é claro, para empreendedores de franchisings tipo Padaria Portuguesa, que não precisaram nunca de sujar as mãos com farinha para ‘ganhar o pão’).

    O projecto de ensino superior do CDS não é dotar as universidades e o país com os melhores investigadores e com a melhor e mais crítica massa cinzenta — isso nem faria sentido face a todo o trabalho que se viu durante o governo do PaF, para precarizar ainda mais o trabalho de investigação científica, e obrigar os cérebros de Portugal a saírem da sua zona de conforto e emigrarem.
    Querem sim universidades cuja população estudantil use bons pólos e os indispensáveis pulôvers de malha sobre os ombros. Enfim, roupa de marcas como deve ser. Um projecto para o Ensino Superior legítimo como outro qualquer…

    • Carlos Almeida says:

      Muito bem
      Como tenho inveja dos dotados que escrevem bem, eu que tenho muitas dificuldades nessa área. Sei muito bem o que quero e o que não quero, mas pouco jeito para o expressar, daí a minha vénia a quem o tem

    • Eu mesma says:

      Brilhante ironia. Atrevo-me apenas a acrescentar, que a Beata Cristas y sus santinhos devem achar “uma caturreira” o sistema norte-americano, que permitiu durante anos que houvesse “doações e candidaturas à la carte” às universidades de topo por parte dos filhos dos ricos & famosos, e que hipocritamente há pouco tempo veio tudo condenar porque duas actrizes foram apanhadas na teia… pena é que não fosse por cá, pensa a senhora dona demo-cristã e seus apaniguados, os do Largo do Caldas e os da São Caetano à Lapa, até porque como todos sabemos, ia tudo acabar em águas de bacalhau.


  4. Entrar com o cartão do partido e pagar o favor mais tarde. Ao partido

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.