Que ele experimente fazer um desses “erros” no Texas

O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, está muito arrependido pelo que anteriormente disse. Especialmente agora que não é apenas o jornalista a contradizê-lo durante a entrevista. Está muito triste por ter chamado ao assassinato e desmembramento do jornalista Jamal Kashoggi um simples “erro” que deve ser perdoado, tal como com os erros da própria Uber – como por exemplo, no caso de um atropelamento, onde um carro autónomo desta empresa matou uma pessoa (o peão).

Fica aqui uma tradução livre de um trecho do artigo original.

“Acho que o governo disse que cometeram um erro”, disse Khosrowshahi a Dan Primack, da publicação Axios, que tinha perguntado sobre o assassinato ocorrido em Outubro de 2018. “É um erro sério. Cometemos erros também, certo, na condução autónoma, parámos e estamos a recuperar desse erro “, disse Khosrowshahi. “Eu acho que as pessoas cometem erros. Isso não significa que eles nunca possam ser perdoados.”

Primack sublinhou que a morte de Khashoggi não foi um acidente – a CIA determinou que o próprio príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman, ordenou a morte do jornalista.

“Eu não li essa parte do relatório da CIA”, disse Khosrowshahi. “Penso que, da perspectiva saudita, eles são como qualquer outro accionista, certo? Agora somos uma empresa pública; qualquer um pode investir na nossa empresa, se optar por fazê-lo. ”

O Sr. Khosrowshahi que experimente cometer erros destes – assassinatos por encomenda – no Texas, ou na maioria dos estados americanos, para ver o que é que o espera.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.